Tag Archives: Beto Richa

Beto Richa mente sobre armamento de policiais na Assembleia Legislativa

26 fev
Fotos de Tarso Cabral Violin

Foto de Tarso Cabral Violin

Imagem

Foto de Tarso Cabral Violin

Em entrevista veiculada ontem para um jornal do Paraná, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), disse que os policiais que estavam na Assembleia Legislativa durante a ocupação dos professores, servidores públicos, trabalhadores e estudantes, ocorrida antes do carnaval, estavam “desarmados e sem escudo”.

Vejam o que ele disse: “os policiais estavam desarmados, talvez alguma equipe muito pequena que tinha algum tipo de armamento, mas todos os policiais desarmados e sem escudo”.

É mentira!

Eu me localizava lá dentro. Os policiais estavam fortemente armados dentro da Assembleia, o que fere o regimento interno do Poder Legislativo do Paraná. Tinham policiais com espingardas calibre 12, que se acionadas destroem seres humanos. Policiais com pistolas. Com isso a polícia agrediu os professores e demais manifestantes. Vejam as fotos:

Foto repressão greve servidores PR 12022014 maior tn_658_645_professores3_13215 tn_658_645_mandrade2 noticias_54dd08a09b857 noticias_54dd087d65a50 tn_658_645_PROTESTO_OCUPACAO_-_BRUNNO_COVELLO-18080231

William Bonner mente no Jornal Nacional sobre manifestação no Paraná

26 fev
Foto de Wellingto Alberti

Avenida Cândido de Abreu lotada em Curitiba. Foto de Wellingto Alberti

Você já deve saber que não é possível confiar na Rede Globo. Já deve imaginar que não deve acreditar no Jornal Nacional. E, claro, não é possível crer no apresentador William Bonner, que também é o editor-chefe do JN.

Nesta quarta (25) ocorreu a maior ou uma das maiores manifestações da história do Paraná, com aproximadamente 50 mil pessoas (clique aqui).

Professores e educadores em greve, estudantes, servidores públicos, aposentados e militantes protestaram contra o desmonte na educação pública que está sendo providenciado pelo governador Beto Richa (PSDB).

Mas Bonner informou que havia apenas 10 mil pessoas no ato. MENTIRA!

O exato momento da mentira

O exato momento da mentira

A Avenida Cândido de Abreu, contando com a Barão do Serro Azul, que liga a praça Tiradentes no centro de Curitiba com a Praça Nossa Senhora de Salette no Centro Cívico, tem mais de 2 km de extensão.

A manifestação tomou quase a Cândido de Abreu inteira e cinco pistas, da praça Tiradentes até o Palácio Iguaçu.

Foto da Gazeta do Povo

Foto de Jonathan Campos da Gazeta do Povo

Por baixo, são 2 mil metros de extensão, com aproximadamente 20 metros de largura. Total de 40 mil metros quadrados.

Manifestações costumam ter entre uma e quatro pessoas por metro quadrado. Vamos dizer, por baixo, que havia apenas uma pessoa por m2, seriam no mínimo 40 mil pessoas. Mas vejam isso é NO MÍNIMO. A via tem mais de 2 km, tinham pessoas para além das 5 vias, e havia mais de 2 pessoas por metro quadrado.

Fotos das redes sociais do senador Roberto Requião (PMDB-PR)

Foto das redes sociais do senador Roberto Requião (PMDB-PR)

Portanto, é mentira de Bonner, do Jornal Nacional e da Rede Globo, quando disseram que havia apenas 10 mil pessoas na manifestação.

Outra questão grave é que Bonner não citou em nenhum momento o nome do governador Beto Richa e seu partido, o PSDB. Apenas no final da matéria apareceu um pequeno letreiro com o nome e partido do governador.

Foto das redes sociais do senador Roberto Requião (PMDB-PR)

Foto das redes sociais do senador Roberto Requião (PMDB-PR)

Qualquer matéria que envolva algum partido de situação ao governo federal, a velha mídia repete com exaustão, todo o dia, o nome do partido. Quando o problema é com um partido de direita, como o PSDB, DEM, entre outros, colocam essa informação em nota de rodapé.

Até quando o povo brasileiro vai acreditar apenas no que diz a velha mídia, composta por Globo, SBT, Veja, Folha, entre outros meios de comunicação?

É necessário, com urgência, a democratização da mídia, para que mais pessoas e meios de comunicação possam ser ouvidos pelos brasileiros, com o fim dos oligopólios e monopólios hoje existentes.

Veja outras fotos do evento, tiradas por Tarso Cabral Violin, o autor do Blog do Tarso:

10427228_10202867384919168_4983222268188576401_n-2 10931131_10202867409559784_2449060484314677502_n 10013280_10202867540003045_3909954724340506654_n 20519_10202868450385804_4920462015222741757_n 1464655_10202869822780113_7564219944991657905_n

História e emoção em Curitiba

25 fev
IMG_2672

Palácio Iguaçu. Foto de Tarso Cabral Violin / Blog do Tarso

Hoje foi um dia histórico e emocionante em Curitiba, no ato com mais de 50 mil pessoas em defesa da educação pública, gratuita, universal e de qualidade, e contra o desgoverno de Beto Richa (PSDB).

Histórico porque o número de pessoas foi impressionante. Porque o paranaense e o curitibano, que têm fama muitas vezes de forma injusta de ser governista, acomodado e conservador, saiu às ruas de maneira organizada, pacífica e não-golpista.

Emocionante principalmente em três momentos. No primeiro quando passávamos pela Rua Marechal Deodoro e o povo nas janelas apoiavam a causa e jogavam papel picado.

Emocionante quando paramos na frente da catedral metropolitana de Curitiba e o representante eclesiástico subiu no caminhão de som e defendeu a causa dos professores.

Representante da Igreja Católica em defesa dos da causa dos professores públicos. Foto de Tarso Cabral Violin

Representante da Igreja Católica em defesa dos da causa dos professores públicos. Foto de Tarso Cabral Violin / Blog do Tarso

Emocionante também quando a APP-Sindicato distribuiu rosas aos manifestantes, tocou “pra não dizer que não falei das flores” de Geraldo Vandré”, e depois uma das diretoras do sindicato ainda cantou a música à capela.

“Caminhando e cantando e seguindo a canção. Somos todos iguais braços dados ou não.

Os amores na mente, as flores no chão.”

Dia histórico. Dia inesquecível. Dia emocionante!

Papel picado e apoio aos manifestantes. Foto de Tarso Cabral Violin / Blog do Tarso

Papel picado e apoio aos manifestantes. Foto de Tarso Cabral Violin / Blog do Tarso

Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores

Geraldo Vandré

Caminhando e cantando e seguindo a canção
Somos todos iguais braços dados ou não
Nas escolas nas ruas, campos, construções
Caminhando e cantando e seguindo a canção

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer

Pelos campos há fome em grandes plantações
Pelas ruas marchando indecisos cordões
Ainda fazem da flor seu mais forte refrão
E acreditam nas flores vencendo o canhão

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Há soldados armados, amados ou não
Quase todos perdidos de armas na mão
Nos quartéis lhes ensinam uma antiga lição
De morrer pela pátria e viver sem razão

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Nas escolas, nas ruas, campos, construções
Somos todos soldados, armados ou não
Caminhando e cantando e seguindo a canção
Somos todos iguais braços dados ou não
Os amores na mente, as flores no chão
A certeza na frente, a história na mão
Caminhando e cantando e seguindo a canção
Aprendendo e ensinando uma nova lição

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

50 mil nas ruas de Curitiba contra a privatização tucana da educação

25 fev
10985232_774336425982508_6906839675543801348_n

Início da manifestação na Praça Santos Andrade, na frente do prédio histórico da UFPR. Foto de Tarso Cabral Violin / Blog do Tarso

Hoje (25) mais de 50 mil professores, educadores, servidores públicos, trabalhadores, estudantes e cidadãos que lutam por um mundo melhor saíram às ruas de Curitiba para protestar contra o desmonte que o governador Beto Richa (PSDB) está fazendo na educação pública do Paraná. Foi um evento histórico!

Quem organizou o movimento foi a APP-Sindicato e os professores do estado continuam em greve. Parabéns a todos e a todas!

O secretário de educação de Beto tem ligações com a educação privada e com a privatização, veja aqui.

Ao desmontar a educação pública, Richa privilegia que a educação privada cresça e acabe com a obrigação constitucional de educação pública, universal, gratuita e de qualidade.

Beto é considerado o pior governador do Paraná de todos os tempos.

Tarso cabral Violi, o autor do Blog do Tarso, apoia as manifestações dos professores

Tarso Cabral Violin, o autor do Blog do Tarso, apoia as manifestações dos professores

Amanhã venha para a rua com os professores contra o neoliberalismo tucano em Curitiba-Paraná

24 fev

Captura de Tela 2015-02-24 às 20.46.52

A greve dos educadores e professores do Paraná chegou hoje ao décimo sexto dia. Amanhã (25) a APP-Sindicato vai realizar uma grande marcha em defesa da educação pública, gratuita e universal, que deve reunir mais de 30 mil pessoas. Toda a sociedade está sendo convocada para este momento. Vamos participar?

Haverá dois pontos de concentração, com roteiros iniciais distintos. As duas caminhadas se unem na Praça Tiradentes:

  1. Praça Rui Barbosa– educadores(as) de Curitiba e Região Metropolitana– concentração a partir de 8h30, seguindo até a Secretaria da Fazenda, Praça Tiradentes e finalizando no Centro Cívico.
  2. Praça Santos Andrade– caravanas do interior e litoral– concentração a partir de 8h30, trajeto segue pela Av. Marechal Deodoro, Av. Marechal Floriano, Praça Tiradentes e finalizando no Centro Cívico.

O Blog do Tarso estará com os professores, educadores, estudantes, servidores públicos e cidadãos paranaenses contra o neoliberalismo do governo tucano de Carlos Alberto Richa, vulgo Beto Richa (PSDB).

Beto está sendo considerado o pior governador do estado de todos os tempos: faliu o Estado e precarizou a Administração Pública.

Rap do Beto faz sucesso na internet

23 fev

“Beto, sua falsidade me irrita”

“Beto Richa tua batata tá assando”: ato em repúdio ao descaso com a educação do Paraná

16 fev

10426174_1394930597485244_6647460541625180423_n

Estudantes, juventudes, artistas e movimentos sociais estão acampados no Centro Cívico em Curitiba na greve em apoio aos professores e trabalhadores da educação do Paraná, a rede estadual de ensino, da APP Sindicato, e das Universidades Estaduais.

Segundo o movimento “o descaso com a educação pública, a falta de investimento nas diferentes políticas sociais, culturais e de infraestrutura, calotes sucessivos aos servidores, fornecedores e prestadores de serviço têm prejudicado todos os paranaenses”.

Como forma de protesto convidam todxs para o evento: “Beto Richa tua Batata tá assando” que será realizado amanhã (17), às 15h, na Praça Nossa Senhora de Salete. O cardápio foi feito especialmente para a ocasião, segundo o movimento no Facebook:

Francischini – Batata com bacon
Francisquininho – Batata com presunto
Maria Vitória – Batata com camarão e queijo bri
Romanelli – Batata com traíra
Traiano – Batata com banana
Cobra Repórter – Batata com cueca virada (à la Ratatópolis)
Luiz Carlos Martins – Batata na manteiga derretida
Nelson Justus – Batata com chuchu (receita da velha surda da praça)
Cristina Silvestre – Batata com lexotan
Mara Lima – Batata com botox
Tiago Amaral – Batata com confeti
Evandro Junior – Batata com pastel de vento
Bernardo Carli – Batata com nabo do brejo
Claudia Pereira – Batata com champignon (à la Ratatópolis)
Artagão Junior – Batata com chá de cadeira
Guto Silva – Batata com batata palha (à la Ratatópolis)
Paulo Litro – Batata com costelinha fresca
Mauro Moraes – Batata com formol
Hussein Bakri – Batata com carne de onça (à la Ratatópolis)
Francisco Bührer – Batata com meuzovo
Jonas Guimarães – Batata com torresmo de porco do mato
Plauto Miró – Batata com água de vina
Alexandre Curi – Batata com pó de mico
Tião Medeiros – Batata com óleo de fígado de bacalhau
André Bueno – Batata ao molho de pau mandado
Fernando Scanavaca – Batata com carne de vaca louca
Wilmar Reichembach – Batata com traíra ao leite azedo (à la Ratatópolis)
Pedro Lupion – Batata com laranja
Alexandre Guimarães – Batata com raspas de dente de tubarão (à la Ratatópolis)
Gilson de Souza – Batata à moda Palácio Iguaçu (à la Ratatópolis)
Márcio Nunes – Batata ao molho de ratinho (à la Ratatópolis)
Dr. Batista – Batata à moda arcaica
Élio Rusch – Batata seca conservada no éter
Schiavinato – Batata à moda Barros
Missionário Ricardo Arruda – Batata com carne de cavalo (à la Ratatópolis)

Paraná na moda; e na mídia?

16 fev
Foto do meu amigo Joka Madruga

Foto do meu amigo Joka Madruga

Por Ricardo Melo, hoje na Folha de S. Paulo

Curitiba viveu recentemente uma das maiores manifestações de sua história. Milhares de servidores públicos, trabalhadores e estudantes obrigaram o governador reeleito Beto Richa, do PSDB, a recuar no chamado “pacote de maldades” enviado à Assembleia Legislativa.

Entre outros disparates, o tucano propunha confiscar a previdência dos servidores para tapar rombos da antiga administração –dirigida por ele mesmo!

Deputados chegaram de camburão, reuniram-se no restaurante e, ainda assim, não conseguiram votar o pacote. Notícia daquelas, de repercussão nacional, exceto na mídia de fora da região.

Foi na capital do Paraná. Mesmo Estado onde fica a Londrina do juiz Sérgio Moro, sede do antigo Bamerindus vendido a preço simbólico ao HSBC e do Banestado (Banco do Estado do Paraná), pivô da CPI que durante os anos 90 catapultou o doleiro Alberto Yousseff para manchetes. Mera coincidência, talvez.

Dia histórico no Paraná

12 fev

PROTESTO_OCUPACAO_-_BRUNNO_COVELLO-18

Não vou aqui noticiar o que ocorreu hoje no Paraná. A velha e nova mídia já fizeram isso por todo o Paraná e até no âmbito nacional.

O que eu tenho a dizer é que fiquei emocionado.

Emocionado pelas imagens, pelos depoimentos, pelos vídeos.

Emocionado por verificar que a força do povo, sem golpismos, supera desmandos dos Poderes constituídos.

Triste por não ter conseguido barrar na Justiça o que ocorreu hoje.

Feliz pela constatação de que a pressão popular barrou um projeto anti-povo.

Feliz ao ver algumas autoridades dentro de um camburão.

Triste ao ver um governador chamando professores de baderneiros.

Triste ao ver policiais agredindo o povo.

Feliz ao ver a mobilização dos professores, estudantes, servidores, militantes, sindicalistas, juristas e instituições democráticas em defesa do Interesse Público e dos direitos fundamentais.

Depois do carnaval a luta continua.

Boas festas para todxs!

Advogados e Deputados entram com Mandado de Segurança contra Comissão Geral

11 fev
tj-pr2

Deputados estaduais Nelson Luersen, Requião Filho, Anibelli Neto, Péricles de Mello, Professor Lemos, Tadeu Veneri, Nereu Moura e o advogado Tarso Cabral Violin

Atualizado no dia 12.02.2015, às 00h15

Nesta quarta (11) um grupo de advogados e professores de Direito Constitucional e Administrativo impetraram um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) contra o regime de Comissão Geral para votação do “pacote de maldades” do governo Richa.

Eles representam 14 deputados estaduais que argumentam que a votação dos projetos em Comissão Geral é ilegal, tendo em vista que o debate é uma prerrogativa parlamentar garantida na Constituição. “A realização da Comissão Geral fere o direito de oposição garantido na Constituição. A supressão do debate viola o direito à Democracia e ao devido processo legislativo”, diz o mandado. Veja a peça do Mandado de Segurança aqui.

A iniciativa da ação foi da professora de Direito Constitucional e Eleitoral da UFPR, Eneida Desiree Salgado, e a peça foi elaborada pelo advogado e professor Tarso Cabral Violin, autor do Blog do Tarso, pelo professor de Direito Constitucional da UniBrasil, Paulo Ricardo Schier, pela professora de Direito Constitucional da UFPR Estefânia Maria de Queiroz Barboza, pelo advogado Rogério Bueno e pela professora Eneida já citada. Os advogados tiveram o apoio da Dr.ª Elisa Stein, e dos advogados da oposição e de Tadeu Veneri.

Assinaram o documento os seguintes deputados estaduais:

Ademir Bier (PMDB)

Antonio Anibelli Neto (PMDB)

Chico Brasileiro (PSD)

Gilberto Ribeiro (PSB)

Márcio Pacheco (PPL)

Márcio Pauliki (PDT)

Nelson Luersen (PDT)

Nereu Moura (PMDB)

Ney Leprevost (PSD)

Péricles de Mello (PT)

Professor Lemos (PT)

Rasca Rodrigues (PV)

Requião Filho (PMDB)

Tadeu Veneri (PT)

O processo pode ser acompanhado no site do Tribunal de Justiça, clique aqui (Processo 1341485-6, Protocolo 2015.00034478). O relator é o Desembargador Luis Espíndola, que provavelmente decidirá que vai conceder a liminar na manhã do dia 12. Os advogados Tarso Cabral Violin e Elisa Stein já se reuniram com o Desembargador relator. Além disso os deputados Antonio Anibelli Neto, Nelson Luersen, Nereu Moura, Professor Lemos, Requião Filho e Tadeu Veneri, e os advogados Tarso Cabral Violin e Marcelo Veneri já conversaram com o presidente do Tribunal de Justiça, Paulo Vasconcelos, sobre a ação.

A quinta-feira promete!

10959307_10202782981169127_5033044170197390254_n

tj-pr1

O advogado Tarso Cabral Violin, os deputados Requião Filho, Anibelli Neto, Nelson Luersen, Professor Lemos, Nereu Moura, Tadeu Veneri e a advogada Elisa Stein protocolam o Mandado de Segurança no Tribunal de Justiça do Paraná

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 13.672 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: