Tag Archives: Beto Richa

Beto Richa desintegrou o sistema de transporte coletivo de Curitiba

8 abr

betoricha

Em pronunciamento no Plenário hoje (8) a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) responsabilizou o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), pela desintegração do sistema de transporte urbano de Curitiba.

O governo estadual retirou o subsídio que permitia ao usuário pagar uma única passagem por vários trechos percorridos na região metropolitana. A velha mídia paranaense mostrou que o custo para quem viaja de Araucária, na região metropolitana, até a capital Curitiba pode chegar a R$ 13,20 por dia. O preço elevado levou moradores que não têm condições de arcar com a despesa a pularem catracas de embarque.

Gleisi destacou que Curitiba e região metropolitana já foram referências pela qualidade do sistema de transporte de massa. “Mas o transporte de massa exige planejamento e, sobretudo, investimentos constantes.” Porém, segundo Gleisi, nos últimos anos o transporte coletivo do Estado do Paraná foi substituído pelo improviso, e os investimentos, pela demagogia.

“Especialmente a partir do período em que o governador Beto Richa foi prefeito de Curitiba. Com medidas populistas, como a redução da tarifa sem pagamento do subsídio correspondente, preparou o desequilíbrio do sistema integrado, que permitia que uma pessoa saísse de uma cidade ao sul da região metropolitana, cruzasse toda Curitiba e fosse trabalhar ao norte da capital, pagando uma passagem de ida e outra de volta.”

A parlamentar fez um apelo a Richa e ao prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), para que restabeleçam o subsídio nas tarifas antes integradas, a fim de aliviar a situação de sofrimento da população. “Não é possível que a população, principalmente a população mais pobre pague essa conta. Faço esse apelo também ao nosso prefeito para que envide esforços para que o sistema de integração permaneça na nossa região metropolitana e possa continuar sendo um exemplo para outras cidades e capitais do nosso País.”

Para Gleisi, o modelo de integração e subsídio para tarifa metropolitana deveria ser estendido para outras regiões metropolitanas do estado, como  Maringá, Londrina e Umuarama.

“O ideal seria a criação de uma legislação específica sobre isso, para que a população não fique à mercê da vontade do governo de plantão”, sugeriu.

Aécio Neves silencia sobre suspeita de corrupção no governo Beto Richa

30 mar

O candidato derrotado na disputa ao cargo de presidente da República em 2014 e senador Aécio Neves (PSDB-MG) continua em silêncio sobres as suspeitas de corrupção no governo Beto Richa (PSDB-PR).

Seja na tribuna do Senado, seja em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo, o silêncio é sepulcral.

Hoje o governador do Paraná, Beto Richa, informou que não é corrupto.

Beto Richa nega que seja corrupto

30 mar
Captura de Tela 2015-03-30 às 14.41.19

Beto Richa passeando de barco com seu primo (de vermelho), suspeito de corrupção e de cuidar das finanças nas campanhas de Richa

Hoje o governador do Paraná, Beto Richa, informou que não é corrupto, e que seu primo (suspeito de corrupção no governo estadual), o empresário Luiz Abi Antoun, não foi oficialmente o responsável pela arrecadação de dinheiro em suas campanhas eleitorais.

Antoun foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná como chefe de um suposto esquema de fraude em licitações do Governo do Paraná e chegou a ser preso pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado em Londrina, no dia 16 de março, mas solto no dia 23 de março por um juiz que é anti-PT.

O fotógrafo e ex-assessor de Richa, Marcelo Caramori, que tem uma tatuagem de Beto em seu braço, disse ao MP que Antoun era o “grande caixa financeiro” nas campanhas de Richa.

O PSDB do Paraná disse que não faz Caixa 2 e que suas contas foram aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Governo Beto Richa extermina CPI da Corrupção que o investigaria

24 mar

10348389_10203026442495508_7543195796337254038_n

A bancada de deputados estaduais que apoiam o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), enterrou a tentativa da oposição de abrir uma CPI para investigar o esquema de corrupção que envolve auditores da Delegacia da Receita Estadual de Londrina.

Os espertos e subservientes deputados que apoiam Richa entraram com pedido de CPI de cinco temas de menor importância, para travar a CPI da Corrupção.

O deputado Felipe Francischini (Solidariedade), filho do secretário de segurança de Richa, Fernando Francischini (delegado federal e deputado federal licenciado) pediu para criar CPI da explosão dos caixas eletrônicos. Um perfeito pateta.

Fernando Scanavaca (PDT) pediu CPI para ocupação funciária de Pontal do Paraná, a cantora gospel Mara Lima (PSDB) pediu duas CPIs, a de maus tratos contra os animais e as mulheres, e Ricardo Arruda (PSC, partido de Ratinho Junior), que investigar a cobrança ilegal de taxas de corretagem na construção civil.

O líder do governo Richa, Luiz Claudio Romanelli (PMDB), foi enfático contra a investigação da corrupção: “não aprovaremos a instalação dessa CPI, que tem fins políticos”.

O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB, mesmo partido de Richa), entende que as cinco CPIs inúteis não foram uma manobra para barrar as investigações de corrupção no governo: “eu acho que não. São todos temas bem atinentes a questões da sociedade”.

Apenas os seis deputados da oposição Tadeu Veneri, Professor Lemos e Péricles de Mello, do PT, e Requião Filho, Anibelli Neto e Nereu Moura, do PMDB, mais Marcio Pacheco (PPL) e Tercílio Turini (PPS) assinaram pela criação da CPI da Corrupção na Receita.

No Paraná o mar de lama da corrupção é jogado para debaixo do tapete.

Primo preso tem ligações financeiras com o governador Beto Richa

23 mar

organograma_abi_richa

A empresa ligada a Luiz Abi Antoun, primo do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), preso há uma semana, doou R$ 100 mil a Richa na campanha pela reeleição em 2014. O primo de Richa é acusado pelo Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de liderar uma quadrilha dentro do governo do estado.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral do Paraná o dinheiro doado a Richa saiu da Alumpar Alumínios, de Londrina, empresa pertence à GV Alumínios e à KLM Brasil. A KLM Brasil, de Cambé, tem como sócios os dois filhos de Luiz Abi: Kouthar e Nemer Abi Antoun, sendo que Nemer é representado pela mãe, Eloiza Fernandes Pinheiro Abi Antoun. Luiz Abi era sócio da empresa quando ela foi criada em 1990, e deixou de sê-lo em 2012.

Luiz Abi em 2008 já havia doado R$ 2 mil a Richa na disputa pela Prefeitura de Curitiba. Alem disso, Abi foi nomeado para o gabinete de Richa em 1.º de fevereiro de 2001, quando Richa era vice-prefeito de Cassio Taniguchi (DEM).

Informações do Blog do Esmael e da Gazeta do Povo.

Beto UnderWood e o Castelo de Cartas

21 mar

house

Acabei de assistir a série completa “House of Cards”,  que conta a história do político Frank Underwood (Kevin Spacey). São 39 episódios em três temporadas (2013-2015) disponíveis no Netflix que mostram um político neoliberal, corrupto, assassino, mentiroso e manipulador, que não se dava bem com o pai e depois de dar o “golpe do baú”, se transforma em deputado, vice-presidente e presidente dos Estados Unidos da América. Com muito financiamento empresarial de campanha, relação de amor (troca de favores) e ódio (censura) com a mídia, traições conjugais e benesses para investidores privados. Mesmo pertencente ao Partido Democrata, tem uma atuação e ideologia mais parecida com a do Partido Republicano.

Tudo muito parecido com o que acontece no estado do Paraná, atualmente, com o governo Beto Richa (PSDB). Não estou chamando o governador de homicida, claro, mas as relações pouco transparentes com empresas privadas e várias outras similitudes com a série estadunidense fazem com que lembremos, em vários momentos, do governo estadual paranaense.

Preso primo de Beto Richa suspeito de corrupção no governo do Paraná

16 mar

images|cms-image-000423570

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco, órgão que se destina a investigação e combate ao crime organizado e controle externo da atividade policial, promovendo as ações penais pertinentes, composto por membros do Ministério Público do Estado do Paraná, Polícia Civil e Polícia Militar (Secretaria Estadual de Segurança Pública do Estado do Paraná) e Secretaria de Fazenda, prendeu hoje (16), em Curitiba, no Hotel Mabu, o primo do governador Beto Richa (PSDB), o empresário Luiz Abi.

Abi, ainda mais milionário do que a família Vieira Richa, é acusado de extorsão e formação de quadrilha, motivada por suposta fraude no Departamento de Transporte Oficial – DETO.

O Gaeco investiga um esquema que causou prejuízo de até R$ 500 milhões à Receita Estadual do Paraná. Há suspeita de conluio com empresários no pagamento de impostos, o que foi descoberto a partir de investigação sobre pedofilia, que mistura sexo e extorsão, e que envolve outros funcionários do fisco estadual.

Abi é o todo poderoso no governo Richa, é o homem do dinheiro, que aparece pouco mas tem muito poder no governo estadual, mesmo não fazendo parte formalmente dele.

Richa diz que Paraná está em situação sólida e que paranaenses precisam se sacrificar

16 mar

Captura de Tela 2015-03-10 às 22.53.03

Em texto escrito por seu assessor, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), diz hoje em artigo na Folha de S. Paulo que o Estado está em situação “sólida”, que “todos precisam dar a sua cota de sacrifício – inclusive os servidores públicos”, e que o que o Paraná precisa agora é de “trabalho e serenidade”.

A verdade: o Paraná está quebrado e não consegue nem pagar o terço das férias de dezembro de 2014, ele tem fama de trabalhar pouco e fazer academia e bronzeamento artificial durante a tarde, aumentou o número de comissionados nas empresas estatais, tem a remuneração mais alta entre os governadores do país e tem como secretário um indivídio que está sendo processado na Justiça por corrupção e é réu confesso ao ter devolvido dinheiro público depois de denunciado o esquema.

Milhares de manifestantes rumaram para o Palácio Iguaçu contra Beto Richa (PSDB)

15 mar
Captura de Tela 2015-03-15 às 18.18.39

Imagem já do final do protesto contra o tucano Richa

Após o ato no centro de Curitiba, milhares de manifestantes descumpriram as ordens dos organizadores conservadores e rumaram para o Palácio Iguaçu contra o governador neoliberal de Beto Richa (PSDB), que quebrou o Paraná. A manifestação teve cobertura ao vivo no Blog do Esmael Morais.

GetAttachment-1

Foto de Rodolfo May/RPC

Foto de Rodolfo May/RPC

Motociclistas de Harley Davidson fazem ato golpista contra Dilma em Curitiba

15 mar

10428487_882847995106836_484703976841058442_n

O governador do Paraná e piloto de Harley Davidson, Beto Richa (PSDB), chamou os paranaenses para o ato golpista de hoje em Curitiba.

E seus amigos motociclistas atenderem o chamado. Empresários ricos com suas motos luxuosas que custam mais de R$ 50 mil estão nas ruas de Curitiba, pedindo o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff (PT).

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 15.435 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: