Rossoni pode ter influenciado ação policial que matou dois sem-terra

20160407185435

A PM e jagunços mataram dois trabalhadores sem-terra hoje no Paraná, veja aqui.

Há grande suspeita de que a ação policial e de milícias tenha sido influenciada pelo Secretário da Casa-Civil Valdir Rossoni (PSDB), deputado federal licenciado e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná.

O seu Facebook fala em visita de Rossoni para “reforço nas ações policiais” na região de Quedas do Iguaçu, região do duplo homicídio.

Uma semana antes o atual secretário da casa civil e deputado federal, Valdir Rossoni, passou por Quedas do Iguaçu e comprometeu-se com a Araupel que reprimiria os sem terras até tirá-los da área grilada. Já há algumas semanas a PM faz bloqueio ostensivos, faz ameaças de todo o tipo aos trabalhadores assentados e acampados, humilhando e provocando nas abordagens realizadas nas estradas da região.

 

12988195_1247367188610947_1015904448_n

A Secretaria de Segurança fala que a PM estaria na região do duplo homicídio para “apagar um incêndio”.

Ele é homem de confiança do governador Beto Richa (PSDB).

Cabeças vão rolar, a pergunta é se é a do governador ou do secretário.

Anúncios

Truculência do governo Beto Richa e Rossoni gera pelo menos duas mortes de trabalhadores

mst2

Na tarde de hoje (7) ocorreu uma emboscada contra trabalhadores sem-terra do acampamento Dom Tomás Balduíno, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, em Quedas do Iguaçu, região central do Paraná, o que gerou pelo menos dois mortos e vários feridos.

Seguranças e jagunços da empresa Araupel armaram a emboscada, com participação do Bope e da Polícia Militar (a mando do secretário da Casa Civil Valdir Rossoni, do governo Beto Richa do PSDB), de acordo com o movimento.

A emboscada ocorreu fora do acampamento, mas no interior da área da ocupação.

Neste momento a PM não deixa que os demais trabalhadores salvem os feridos, dizendo que vão atirar, o que está gerando um clima de guerra.

O local dos homicídios fica distante da cidade, sem sinal de celular ou rádio.

Mais notícias no site do MST e Jornal Brasil de Fato.

Foto de Joka Madruga

MST do Paraná em outro momento. Foto de Joka Madruga

Nova Secretária de Educação do Paraná curte “o Sul é o Meu País”

10612680_378534135630255_2739074526422767344_n

A nova secretária de educação do Paraná, Ana Seres Trento Comin, defende o movimento “O Sul é o meu país”, que para muitos é fascista por defender a separação inconstitucional da nação.

Ela curtiu a comunidade do movimento separatista no Facebook, clique aqui. É o que informou o Verdade sem manipulação.

O presidente do grupo O Sul é Meu País já pediu desculpa por ser brasileiro: “cara, eu não sou daquele país lá da bunda grande, da mulata puta, essa imagem que o Brasil faz questão de passar”. Veja aqui.

A secretária é fã de Beto Richa (PSDB) e do deputado Valdir Rossoni (PSDB).

Captura de Tela 2015-05-07 às 01.57.06

Tucanos mandam e manifestantes apanham na Assembleia Legislativa do Paraná

beto-rossoni-oicuritiba

Coroneis tucanos anti-democráticos do Paraná Carlos Alberto Richa e Valdir Rossoni

Professores liderados pela APP-Sindicato manifestaram-se hoje contra a aprovação do inconstitucional e golpista projeto de lei de autoria do governador reeleito Beto Richa (PSDB), que pretende prorrogar o mandato de diretores de escolas estaduais do Paraná.

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Valdir Rossoni (PSDB), que o Brasil vai ter que aguentar na Câmara dos Deputados porque ele se elegeu deputado federal, mandou que os seguranças privados retirassem os manifestantes da galeria, que apanharam dos brutamontes.

O tucano Rossoni disse que não houve excesso por parte da segurança da Casa, que teria agido apenas para manter a ordem e prosseguir os trabalhos.

A proposta foi aprovada em todos os turnos e redação final hoje mesmo, por meio da instauração da inconstitucional e anti-democrática Comissão Geral.

33 deputados golpistas votaram com o governo, 13 votaram contra.

Veja imagens do espancamento, clique aqui.

Os seguranças chutaram a cabeça de um manifestante quando ele estava caído no chão:

Beto Richa continua ficha limpa graças a Rossoni

richa_rossoni_alvaro

Assembleia Legislativa esconde autorização de processo contra o governador Beto Richa por desvio de finalidade de dinheiro público quando era prefeito de Curitiba; pedido do STJ está engavetado há dois anos.

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), só não foi processado porque seu aliado, braço-direito e presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB), não permitiu. Beto Richa foi denunciado, em 2009, pelo Ministério Público Federal por desvio de finalidade de recursos públicos do Fundo Nacional de Saúde. O convênio tinha o valor de R$ 100 mil. Segundo a denúncia, “o dinheiro foi usado em desacordo com os planos a que se destinavam”. O crime ocorreu entre 14 de novembro de 2006 a 31 de dezembro de 2008, período em que Richa era prefeito de Curitiba. O secretário de saúde era Luciano Ducci.

Como ele renunciou ao cargo para se candidatar ao governo do estado, o processo que estava no Tribunal Regional Federal da 4ª Região foi remetido ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). O procurador-geral da República requereu expedição de ofício à Assembleia Legislativa do Paraná, que, de acordo com a Constituição Estadual, tem a competência privativa de conceder uma licença prévia para processo e julgamento do governador do estado, desde que aprovada por dois terços dos deputados.

O ministro-relator Cesar Asfor Rocha determinou, em novembro de 2011, o envio de “ofício à Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, solicitando autorização para o processamento da ação penal contra o acusado”. A Assembleia recebeu o pedido no dia 30 de novembro de 2011. Desde então, a Coordenadoria da Corte Especial atesta que “não recebeu nenhuma manifestação acerca dos ofícios expedidos à Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, solicitando autorização para o processamento da Ação Penal em epígrafe em face do governador do Paraná”.

Em agosto do ano passado, o ministro Herman Benjamin escreveu ainda, em decisão publicada no dia 12 de agosto de 2013, que “encerrado o mandato de governador ou dada a autorização pela Assembleia Legislativa, o processo retoma o curso normal, devendo o denunciado ser intimado para oferecer resposta à denúncia” (VER ANEXO).

Inconstitucionalidade – A Ordem dos Advogados do Brasil adota como prática comum entrar com ações diretas de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra as Assembleias Legislativas de estados que têm a competência privativa de processar governadores, conforme determina a Constituição do Estado do Paraná, em seu artigo 54, inciso XI. A OAB alega inconstitucionalidade.

Comum na gestão – Em 2009, na gestão do então prefeito Beto Richa, três funcionários da Prefeitura foram acusados de desviar mais de R$ 2 milhões do Fundo Municipal de Saúde: Marinete Afonso de Mello, chefe do setor de finanças da Secretaria Municipal de Saúde, o marido dela Marcelo Jorge de Mello, da Secretaria Municipal de Obras Públicas, e a sobrinha deles, Priscila Jobez Marcos da Silva. Segundo a denúncia, Marinete teria feito 101 operações de crédito entre fevereiro de 2004 e outubro de 2008. Ela era responsável pelos relatórios que creditavam valores nas contas da Prefeitura pelos serviços prestados pelos Centos Municipais da Saúde e também pelo Hospital do Bairro Novo.

 

Valdir Rossoni está enviando mensagens para e-mails oficiais

Captura de Tela 2014-09-02 às 14.12.32

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Valdir Rossoni (PSDB), candidato ao cargo de deputado federal, está enviando mensagens para e-mails oficiais. O Blog do Tarso recebeu denúncia comprovada de que Rossoni enviou e-mail com propaganda política para o Colégio Estadual Víctor C. Almeida.

Rossoni apoia Beto Richa (PSDB) para governador e Aécio Neves (PSDB) para presidente, mas já disse que com a derrota de Aécio vai votar na nova política de Marina Silva (PSB, ex-PT, ex-PV, futura Rede Sustentabilidade).

Jornalista e blogueiro Fábio Campana era servidor da Assembleia Legislativa e pediu exoneração

Captura de Tela 2013-08-20 às 17.21.28

O respeitado jornalista e blogueiro Sylvio Sebastiani, via Facebook, divulgou o Ato de n° 1.196/2013 assinado pelo presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni, pelo deputado estadual e 1º Secretário, Plauto Miró, e pelo 2º Secretário, Ademir Bier.

O ato exonera, A PEDIDO, o jornalista e também blogueiro Luiz Fabio Campana a partir de 15 de maio de 2013. O ato foi assinado em 1° de julho de 2013 e publicado apenas dia 18 de julho.

Sebastiani ficou com duas dúvidas se o ato é verdadeiro: uma que a exoneração foi a pedido de Campana e a outra que foi com efeito retroativo. Confirmei a publicação no Diário Oficial da Assembleia.

Minhas dúvidas: o que fazia Campana na Assembleia Legislativa? Trabalhava todo o dia? Estava de licença? Já teve função comissionada? Fez concurso público?

Fábio Campana é famoso por sua defesa intransigente do governador Beto Richa e de todos os políticos de direita, e ataques gratuitos aos políticos do Partido dos Trabalhadores e ao senador e ex-governador Roberto Requião (PMDB).

Cotrans é “boazinha” com Rossoni, Traiano, Plauto Miró e André Bueno

info_cotrans_120813

A Assembleia Legislativa do Paraná é a “casa da mãe Joana”. Poucos deputados se salvam. O resto merece um “não” em 2014.

O presidente da casa, Valdir Rossoni (PSDB), o primei­ro-secretário da AL, Plauto Miró (DEM), o líder do governo Beto Richa, Ademar Traiano (PSDB) e o deputado André Bueno (PDT) usaram parte das suas milionárias verbas de gabinete a que têm direito para locar carros da empresa Cotrans.

A Cotrans é boazinha, durante a campanha de 2010 ela cedeu “gratuitamente” para esses quatro deputados seus carros para uso nas eleições.

A Cotrans é a empresa que sempre forneceu veículos para os governos neoliberais de Jaime Lerner (ex-PFL) e prefeito e governador Beto Richa (PSDB). Ela tem o “dom” de vencer licitações em governos entreguistas.

A Cotrans foi uma das grandes doadoras da campanha política estadual de 2010. Por isso eu quero o fim do financiamento privado feito por empresas nas eleições, e o financiamento público de campanha.

O escolhido pelo governador Beto Richa para ser seu líder na AL, Traiano, é o que mais gasta mensalmente com aluguel de veículos: R$ 6,6 mil, desde 2011.

E vejam só, ele disse que faz assistencialismo com os automóveis locados, são usados para “transporte de doentes e atendimento ao público”. Bolsa família não pode, essa barbaridade pode!

Traiano disse que não é um imoral.

Vão todos para a Lista Proibida que estou elaborando para 2014.

 

Deputado Kielse chama Rossoni de mentiroso e vagabundo, que o chama de ratazana

Rossoni e Kielse. Foto: Juliano Pedrozo do Blog da Joice

Rossoni e Kielse. Foto: Juliano Pedrozo do Blog da Joice

Baixaria na Assembleia Legislativa do Paraná. O deputado Cleiton Kielse (PMDB) acusa o presidente da casa, Valdir Rossoni (PSDB), de impedir a instauração da CPI do Pedágio.

Kielse chegou a chamar Rossoni de  “vagabundo” e “mentiroso”.

Rossoni disse que Kielse é uma ratazana que sempre é pró-governo e que ele votou a favor do pedágio no governo Jaime Lerner (DEMO). E ainda elogiou o ex-governador Roberto Requião (PMDB), que pelo menos foi firme contra o pedágio.

Ouça o áudio da baixaria no Blog da Joice Hasselmann, clique aqui.

Na verdade os dois deputados são responsáveis pelo pedágio no Paraná, ou seja, os dois erraram.

Qual sua opinião sobre os xingamentos? Devemos concordar com os dois deputados sobre o mérito dos adjetivos?

Rossoni ainda informou que não tentará a reeleição como deputado estadual em 2014. A Assembleia vai melhorar!

E com a derrota de Beto Richa (PSDB) em 2014 e vitória de Requião ou de Gleisi Hoffmann (PT)? Kielse continuará governista?

CNJ fará inspeção no Tribunal de Justiça do Paraná por causa do alto gasto com pessoal

O presidente do Tribunal de Justiça do PR, Clayton Camargo, Beto Richa e o presidente da Assembleia Legislativa do PR, Valdir Rossoni. Foto: ANPr

O presidente do Tribunal de Justiça do PR, Clayton Camargo, Beto Richa e o presidente da Assembleia Legislativa do PR, Valdir Rossoni. Foto: ANPr

A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça – CNJ fará nova inspeção no Tribunal de Justiça do Paraná no dia 23 de abril, nos termos da Portaria 29/2013, para verificar o aumento de despesas com pessoal pelo TJ.

Isso porque a Assembleia Legislativa do Paraná, presidida por Valdir Rossoni (PSDB), aprovou lei com a criação de 25 novos cargos de desembargador e 175 novos cargos comissionados (preenchidos sem concurso público). E pasmem, Beto Richa (PSDB) vai sancionar!

O ministro corregedor Francisco Falcão que saber do TJ/PR informações sobre a taxa de congestionamento no segundo grau, a produtividade de cada desembargador, o número de processos por gabinete, o número de processos distribuídos por mês a cada gabinete e o número de recursos pendentes de distribuição.

Cabe ao CNJ o controle da atuação administrativa e financeira do Poder Judiciário.

Ação criminal contra Beto Richa não anda por culpa da Assembleia Legislativa

beot richa e rossoni

Rossoni e Beto Richa, a dupla de tucanos que comandam o Paraná

O Superior Tribunal de Justiça – STJ está impedido de abrir um processo criminal contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), porque a Assembleia Legislativa do Paraná não autoriza o início da ação, como exige o ordenamento jurídico.

Quem manda e desmanda na Assembleia Legislativa é o governador, infelizmente. Os deputados estaduais que apoiam Beto Richa, a grande maioria, são beneficiados com cargos de Secretário de Estado e carquinhos comissionados, assim como emendas ao orçamento para que possam fazer política rasteira em suas cidades.

Segundo a Constituição Federal apenas o STJ pode processar governadores por crimes comuns, mas a Constituição do Paraná estabelece que as ações só podem ter início com o aval da Assembleia.

Esse é o motivo do desespero de Richa. Ele terá dificuldades de se reeleger em 2014. Por enquanto a ação está suspensa, sem a autorização da AL. Mas se Richa perder a ação volta a ser reaberta.

Segundo a Folha de S. Paulo a ação contra Richa corre em segredo de justiça. Segundo Beto, a denúncia o acusa de não ter usado recursos federais destinados a uma obra executada quando era prefeito de Curitiba. Carlos Alberto diz que devolveu o dinheiro à União e usou verbas da prefeitura.

Com a palavra o presidente da AL, Valdir Rossoni (PSDB).

Por favor 2014, chega logo!

Alvaro Dias diz que PSDB/PR e governo Beto Richa são promíscuos e balcão de negócios

Segundo a Gazeta do Povo de hoje, o senador Alvaro Dias (PSDB) disse que o PSDB do Paraná e o governo Beto Richa (PSDB) viraram um “balcão de negócios”, contra tudo o que ele combate em Brasília, no Senado Federal:

“Eu não posso combater o modelo promíscuo que tem se instalado em Brasília, que é o balcão de negócios para governar, e que foi transplantado para o Paraná.”

Alvaro disse que o governo Beto Richa, após as eleições de 2010, cooptou todos os partidos, o que significou o loteamento do governo:

“Isso aumenta a base de apoio, limita a oposição, e reduz a fiscalização e a crítica. Se gasta em publicidade para passar imagem irreal do governo e quem paga é a população. (…) É esse é o modelo adotado no Paraná que eu não posso compactuar.”

Obscena: autoridades tucanas deixam o Paraná às moscas

A partir de domingo o governador Beto Richa (PSDB), o vice-governador Flavio Arns (PSDB) e o presidente da Assembleia Legislativa Valdir Rossoni (PSDB) estarão viajando pelo exterior. Assume a chefia do Poder Executivo o presidente do Tribunal de Justiça, Miguel Kfouri Neto.

Periga o povo paranaense verificar que os viajantes não fazem falta…

Cenas quentes: tirem as crianças da sala

O deputado Cleiton Kiélse (PEN) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná, durante a sessão plenária desta segunda-feira (15), para denunciar um esquema que teria favorecido as empresas concessionárias de pedágio no estado. De acordo com Kielse, o deputado Ney Leprevost (PSD) teria recebido 1 milhão de reais de uma empresa do setor. Também foram acusados de participar do esquema os deputados Valdir Rossoni (PSDB), presidente da Assembleia, e outros parlamentares.Todos negaram envolvimento no caso.

Luciano Ducci e Fernanda Richa estariam apoiando candidato cassado em Campina Grande do Sul

Em Campina Grande do Sul, Região Metropolitana de Curitiba, o jornal de campanha do atual prefeito da cidade e candidato cassado à reeleição, Luiz Assunção (PSB), apresenta na capa uma montagem fotográfica com as imagens de Luciano Ducci (PSB), candidato à reeleição a prefeito em Curitiba, de Fernanda Richa, mulher do governador Beto Richa (PSDB). O jornal sugere que Ducci e Fernanda estariam apoiando a candidatura de Assunção, que teve seu registro cassado pela Justiça Eleitoral.

Nesta terça-feira (18), a Justiça da 195ª Zona Eleitoral cassou o registro das candidaturas de Assunção e de seu vice, Nilson de Jesus Falavinha (PPL). A cassação (vide sentença na íntegra no link http://www.mediafire.com/view/?2mnvvm6ikqhjmqu) ocorreu em razão da gravidade de diversas condutas vedadas pela legislação eleitoral, como abuso do poder político, econômico e de autoridade.

Dentre as várias irregularidades apuradas em quatro processos, verificam-se a doação de imóveis públicos para particulares, pagamento de arbitragem para campeonatos de futebol e a realização de propaganda eleitoral antecipada. Além da cassação do registro, Assunção foi condenado a pagar multas que somam mais de R$ 300 mil. Além de Ducci e Fernanda, no jornal de campanha distribuído nesta quarta-feita (19/09) aparecem o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Valdir Rossoni (PSDB) e o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, supostamente eles também dão apoio ao candidato cassado Luiz Assunção.

Vergonha: deputados estaduais terão folga remunerada de 18 dias

O presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), o líder do governo Beto Richa (PSDB), deputado Ademar Traiano (PSDB) e os deputados estaduais são quase todos uns fanfarrões!

Depois de ficarem uma semana sem trabalhar no início de setembro, as nossas custas, agora vão ficar mais 18 dias de folga, com todas as suas remunerações em dia, para poderem participar das eleições municipais em suas cidades.

Tudo isso com o apoio expresso dos tucanos Rossoni e Traiano!

Segundo reportagem de hoje da Gazeta do Povo, o único deputado contrário a essa imoralidade foi Tadeu Veneri (PT), um dos únicos deputados estaduais do Paraná que prestam.

A Assembleia Legislativa não exerce suas duas principais funções: editar leis de interesse público e fiscalizar o Poder Executivo. Nossos deputados servem apenas para homologarem as privatizações de Beto Richa e o desmonte do Estado, a la Jaime Lerner.

Governador Beto Richa, qual sua opinião sobre o tema?

Ministério Público, o que fará sobre o tema?

Cidadãos, vamos fazer uma limpa na Câmara de Vereadores de Curitiba em 2012 e uma limpa na Assembleia Legislativa em 2014? Com raras exceções, é o que os nossos parlamentares merecem.