Flagrante exclusivo: Beto Richa de graça na final da Copa do Mundo, mesmo tendo boicotado o evento

Captura de Tela 2014-07-15 às 15.40.47

Beto Richa disfarçado para não ser reconhecido, esposa (única da família com a camisa do Brasil), filhos com a camisa da Alemanha e nora. Foto do Fotozoom da UOL

Flagrante exclusivo do Blog do Tarso. O governador do Paraná Beto Richa (PSDB), sua esposa, a secretária da Família e Desenvolvimento Social Fernanda Richa (Beto disse que não é nepotismo porque ela é rica), filhos e cunhada entraram de graça na final da Copa do Mundo do Brasil 2014 no Maracanã, no jogo entre Alemanha 1 X 0 Argentina. A convite da FIFA ficaram na área VIP 5 estrelas do estádio.

Conforme já abordado pelo Blog do Tarso (clique aqui), Beto Richa festejou inicialmente quando Curitiba foi escolhida como uma das sedes, mas depois que a mídia brasileira fez campanha contra a Copa e parte dos brasileiros e paranaenses ficaram contra o evento, ele pulou fora da canoa e também ficou contrário à Copa. De forma totalmente oportunista, em maio o governador Beto Richa disse que se arrependeu de ter lutado pela Copa em Curitiba. Achava que ia ganhar votos ao também boicotar o evento.

Sem comprometimento político de Beto, Curitiba ficou com poucos jogos e partidas mais inexpressivas da Copa.

O governo Beto Richa não entregou nenhuma das obras previstas inicialmente para a Copa do Mundo em Curitiba. Segundo o Tribunal de Contas do Paraná, Beto Richa não construiu o Corredor Metropolitano que integraria a Região Metropolitana de Curitiba, não entregou a requalificação do Corredor Marechal Floriano, o Corredor Aeroporto-Rodoferroviária, as Vias de Integração Radial Metropolitana e o Sistema Integrado de Movimento Metropolitano – SIMM.

O governador e o então prefeito de Curitiba Luciano Ducci (PSB) não coordenaram corretamente e não fiscalizaram as obras da Arena da Baixada, e o estádio, que era o melhor do Brasil em 2007, foi o último a ficar pronto, poucos dias antes da Copa do Mundo.

O pior governador do Paraná de todos os tempos é uma vergonha para o estado.

Por favor outubro de 2014 e janeiro de 2015, chega logo!

4eefe5143d7d7b41c1d993cc86222249

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), também estava na final a convite da FIFA, mas ele apoiou amplamente a Copa e foi um dos responsáveis pelo sucesso do evento em Curitiba

Anúncios

Copa do Mundo vai aumentar em 35% o turismo em Curitiba nos próximos anos

Captura de Tela 2014-07-14 às 17.43.28

Arena da Baixada durante a Copa do Mundo

A Copa do Mundo Fifa do Brasil 2014, considerada a melhor Copa de todos os tempos, a Copa das Copas, em matéria de organização, infra-estrutura, jogos e festas, em Curitiba deve aumentar em 35% o número de turistas estrangeiros nos próximos quatro anos, segundo o Instituto Municipal de Turismo.

Curitiba agora ficou ainda mais conhecida internacionalmente, tem um estádio de primeiro mundo, melhorou muito sua infraestrutura no Aeroporto e no caminho do Aeroporto até Curitiba, e na região central de Curitiba, graças aos governos federal e municipal. Infelizmente o governo estadual não realizou nenhuma obra para a Copa.

Curitiba também ficou famosa por sua organização dentro e fora do estádio.

Parabéns a todos os envolvidos no sucesso do maior evento do Planeta Terra.

Novamente os privilegiados xingam e ofendem a presidenta Dilma Rousseff

Captura de Tela 2014-07-13 às 19.47.55

A elite privilegiada brasileira, que pagou até R$ 2.000,00 nos ingressos para a final no Maracanã, fora os que pagaram para cambistas valores exorbitantes de R$ 30 mil, novamente xingou a presidenta Dilma Rousseff (PT) na final da Copa do Mundo do Brasil em 2014.

Essa área VIP brasileira não aceita uma presidente mulher, não se conforma com a redução das desigualdades sociais dos últimos 11 anos, ofende a autoridade máxima brasileira e torceu contra o Brasil na organização da melhor Copa do Mundo de todos os tempos.

Tudo deu certo na Copa: estádios maravilhosos, transporte eficiente, jogos com muitos gols e imprevisíveis, aeroportos perfeitos e sem atrasos, festas gratuitas para o povo e uma ótima hospitalidade brasileira.

Com a Copa a marca Brasil foi ainda mais valorizada, o turismo aumentará no país e cada brasileiro, a partir de agora, sabe que podemos fazer grandes eventos no país.

O Brasil, enfim, poderá continuar a fazer as mudanças necessárias para se tornar um país ainda melhor.

Alemanha ganha da Argentina por 1 a 0 na prorrogação e é tetracampeã mundial

Captura de Tela 2014-07-13 às 18.38.57

A seleção alemã acabou de vencer a Argentina por um a zero e conquistou seu quarto título mundial na Copa do Mundo Fifa do Brasil 2014, com gol de Götze no segundo tempo da prorrogação.

A Argentina jogou melhor, mostrou que a Alemanha não era um bicho-papão, mas perdeu por não finalizar suas possibilidades claras de gol e por ter menos preparo físico.

É a primeira vez que uma seleção europeia conquista um título no continente americano.

Ministro quer fiscalizar futebol e CBF vai apoiar Aécio Neves para a presidência

marin-aecio

A Confederação Brasileira de Futebol vai apoiar o senador Aécio Neves (PSDB) para o cargo de presidente da República. O presidente da CBF, José Maria Marin, e o ex-presidente da entidade, Ricardo Teixeira, são amigos pessoais do senador mineiro-carioca.

Há sérias denúncias de corrupção no âmbito da CBF, envolvendo o nome de Teixeira, ex-cunhado de João Havelange.

Marin foi um apoiadores da ditadura que prendeu e torturou a atual presidenta Dilma Rousseff. Ele era da ARENA e atualmente faz parte do PTB, que é um dos partidos mais fisiológicos do Brasil e vai apoiar Aécio.
Alguns jogadores com baixíssima cultura política e muito dinheiro também vão apoiar Neves, como por exemplo Ronaldo, que chegou a dizer que o Brasil iria passar vergonha na organização da Copa e agora se arrependeu da besteira que disse, na esteira da velha mídia comandada pela revista Veja, Folha, Estadão e TV Globo.

A ideia da CBF e seus dirigentes é a mínima intervenção estatal nas suas negociatas privadas, para o bem dos bolsos de seus dirigentes e para a desgraça do futebol brasileiro, principalmente dos clubes de futebol e da seleção brasileira.

Nunca vamos esquecer os 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil, e uma das culpadas foi a CBF.

Hoje o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, defendeu intervenção indireta do Estado (regulação) na reconstrução do futebol brasileiro mas a Fifa é contrária.

O Ministro questionou a pouca idade com que os meninos saem do Brasil. pois uma parte da seleção brasileira sub-15 está no exterior. Segundo ele nossa legislação tirou o poder dos clubes e o deu aos empresários.

Já Aécio defende o neoliberalismo também no futebol. Livre mercado, cada um por si, sem regulação estatal.

Por que torço pela Argentina no domingo?

Brasil-x-Argentina1

Nesta Copa do Mundo FIFA 2014 no Brasil torci para as seleções latinoamericanas.

México, Costa Rica, Honduras, Colômbia, Equador, Argentina, Uruguai e Brasil eram os meus times, com preferência para o último, claro. Até para os Estados Unidos da América eu torci, pois esse país pode alavancar financeiramente ainda mais o futebol.

Por que torço para a Argentina ser campeão mundial no domingo contra a Alemanha no Maracanã?

São vários os motivos:

1. Se a Alemanha vencer será tetracampeão e estará a apenas um título do Brasil; e se a Argentina ganhar será apenas tricampeã, empatando com a Alemanha;

2. A Alemanha humilhou o Brasil por 7 a 1 e seria uma forma de vingança sul-americana;

3. A TV Globo é que principalmente faz uma campanha contra a Argentina e não há nenhum sentido que tenhamos tanta rixa contra nossos vizinhos-irmãos;

4. Devemos torcer primeiro pelo Brasil, depois pelos países do Mercosul, depois pelos países da América do Sul e depois pelos latinoamericanos. Não há motivo para rixas, não há guerras recentes. Os europeus conseguiram se unir na União Europeia e, mesmo com rixas grandes entre países, muitas se devem a recentes guerras. O único país que teria alguma justificativa para ter uma grande rixa seria o Paraguai contra o Brasil, pois nosso país acabou com a nação paraguaia na guerra do século XIX que dizimou o país mais desenvolvido da época e com maior potencial de futuro. Mas mesmo assim nossos irmãos paraguaios não têm grandes rixas com o Brasil. E não há um grande motivo para existir a rixa futebolística com a Argentina. Talvez a maior derrota do Brasil para a Argentina em confronto direto foi em uma oitavas-de-final quando a era Dunga de Sebastião Lazzaroni perdeu para Maradona e Caniggia. Haveria alguma razão de rixa apenas com o Uruguai pelo Maracanazo em 1950;

5. Devemos nos unir cada vez mais na América Latina, em todos os sentidos. A política de nos separar para nos debilitar sempre foi uma prática dos países colonizadores;

6. A Alemanha não fez uma grande Copa do Mundo, fora a vitória sobre o Brasil;

7. O povo argentino, mais sofrido do que o alemão, merece essa alegria;

8. Prefiro a Cristina Kirchner à Angela Merkel;

9. As seleções europeias continuaram a não ganhar nenhum título em solo americano;

10. Alfredo Di Stéfano, que junto com Messi e Maradona é um dos maiores jogadores argentinos de todos os tempos, acabou de falecer, e seria uma bonita homenagem;

Confesso que passeia a torcer pelo Boca Juniores e a não ter mais qualquer rixa com os argentinos no futebol depois do Tevez e Mascherano jogarem pelo Corinthians, mas cada vez mais argentinos estão jogando em times brasileiros, e espero que isso acabe logo com a rixa.

Vai Argentina!

A Alemanha não é tão boa assim e o Brasil não é tão ruim

brasil-x-alemanha-em-tempo-real-604x270

Analisando os jogos da Alemanha e Brasil, verifica-se que a seleção alemã não é tão boa assim, assim como a seleção brasileira não foi tão ruim.

A Alemanha ganhou de um medíocre time de Portugal por 4 X 0, e todos achavam que a seleção alemã seria o bicho papão da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Mas logo depois a Alemanha empatou com a mediana seleção de Gana por 2 a 2. Depois ganhou dos Estados Unidos por tímido 1 a 0, com feito nos acréscimos do segundo tempo. Portanto, primeira fase mediana.

Nas oitavas-de-final ganhou de apenas 2 a 1 da Argélia, na prorrogação, em jogo bem difícil que quase foi para os pênaltis.

Nas quartas-de-final ganhou de 1 a 0 da razoável França em jogo morno.

E o Brasil?

O Brasil ganhou da Croácia na abertura por 3 a 1, lembrando que era uma abertura da Copa e sempre difícil.

Depois empatou do forte México por 0 a 0, México que quase tirou a Holanda da Copa nas oitavas-de-final.

E ganhou dos Camarões por 4 a 1.

Depois da fase classificatória o Brasil ganhou de dois times sul-americanos que podiam até ser campeões do Mundo pela qualidade do futebol.

Nas oitavas-de-final o Brasil ganhou do Chile nos pênaltis. O Chile que foi uma das sensações da Copa, time que ganhou da Espanha por 2 a zero e deu muito trabalho para a Holanda, mas perdeu por 2 a 0.

O Brasil ganhou da fortíssima Colômbia por 2 a 1. Mas perdeu Neymar por contusão e Thiago Silva por cartão nesse jogo.

Se o Brasil tivesse os dois em campo contra a Alemanha, e sem Fred mas com Paulinho, a seleção poderia ter jogado de igual para igual com a Alemanha.

Como já apontei em outro post, a culpa pela derrota humilhante por 7 a 1 foi do Felipão e CBF, mas não precisava ter ocorrido.

Área VIP ofendeu Dilma novamente e vaiou o Brasil

Torcedor da elite financeira que destruiu o patrimônio público dentro do Mineirão

Torcedor da elite financeira que destruiu o patrimônio público dentro do Mineirão com a derrota do Brasil para a Alemanha

A área VIP na Copa do Mundo 2014 no Brasil ficou famosa ao ofender a presidenta Dilma Rousseff (PT) na abertura em São Paulo, na Arena Cointhians.

E quando falo “área VIP” não necessariamente trato apenas daqueles torcedores que pagaram ingressos mais caros. Os torcedores dentro dos estádios na Copa, em sua grande maioria, fazem parte da elite econômica. Hoje pagaram entre R$ 220,00 e R$ 1.320,00 nos ingressos, fora os que pagaram muito mais de cambistas.

O povo estava em suas casas, nas ruas, praças e nas Fifa Fan Fest, que eram gratuitas.

A área VIP de Minas Gerais já havia feito um vexame ao vaiar o hino à capela do Chile, também no Mineirão, no jogo das oitavas-de-final contra o Brasil.

E hoje a elite financeira de Minas Gerais novamente fez um vexame, ao novamente xingar a presidenta Dilma e no final vaiar os jogadores da seleção brasileira, quando na verdade os culpados pela derrota de 7 a 1 para a Alemanha foram a CBF e o técnico Felipão.

Essa elite financeira, privilegiada, chamada de “elite branca” por Juca Kfouri, será a mesma que votará para presidente no senador carioca-mineiro Aécio Neves (PSDB) e não na mineira Dilma.

É claro que também havia no estádio a elite de outros estados.

Uma elite que destruiu o patrimônio público dentro do Mineirão e chegou a bater em torcedores alemães, sendo que um deles ficou surdo de um ouvido.

É a elite que fala mal do Brasil e torce contra o país.

É a elite que falava que o país passaria vergonha na Copa, em matéria de organização e transporte.

É a elite que não aceita a diminuição das desigualdades sociais dos últimos 10 anos.

É a elite que acha que a derrota do Brasil vai atrapalhar a reeleição de Dilma, o que é um equívoco, já que o que poderia atrapalhar a presidenta seria um desastre da Copa. Mas a Copa das Copas foi um sucesso. Seja na organização dos jogos, no transporte, na infraestrutura, na alegria, na segurança e nas festas.

Ainda bem que não existe apenas área V.I.P no Brasil!

A culpa é do Felipão e da CBF

Captura de Tela 2014-07-08 às 18.05.51

Atualizado às 18h55

A seleção brasileira acabou de perder por 7 a 1 da Alemanha na semifinal da Copa do Mundo FIFA do Brasil 2014, em pleno Mineirão em Belo Horizonte.

Os principais culpados desse vexame é do técnico Luiz Felipe Scolari e de toda a comissão técnica, incluindo o coordenador-técnico Carlos Alberto Parreira, e da Confederação Brasileira de Futebol.

Felipão conseguiu montar um belo time que foi o campeão da Copa das Confederações de 2013, com Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Oscar; Neymar, Hulk e Fred.

De lá para cá, Dani Alves, Paulinho e Fred caíram de rendimento.

Desde antes da Copa eu já apontava a necessidade de, pelo menos no banco de reservas, o Felipão ter levado pelo menos um dos veteranos Kaká, Ronaldinho Gaúcho ou Robinho.

O time sempre foi muito dependente de Neymar, e o pior aconteceu no jogo contra a Colômbia com a contusão que retirou o craque brasileiro da Copa.

Paulinho não deveria ter sido vendido do Corinthians. Era o principal jogador da seleção e virou reserva no pequeno Nottingham inglês. Paulinho defendia bem, tocava e criava muito bem no meio de campo e ainda fazia gols com seus chutes potentes. Isso fez falta nessa Copa. Paulinho jogou muito bem contra a Colômbia e deveria ter sido mantido no jogo contra a Alemanha. Entrou apenas no segundo tempo, depois do Brasil já estar perdendo pelo placar de 5 a 0.

Fred, muito contundido nos últimos tempos, deveria ter sido sacado do time há muito tempo. Jô não entrou bem em seu lugar e, com isso, Felipão deveria ter desistido de um centroavante fixo e colocado Oscar, Willian, Hulk e Bernard hoje, parecido com o time no segundo tempo contra a Alemanha.

Mas sem dúvida qualquer um desses jogadores talvez não tenham a categoria de Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Robinho, que poderiam ter entrado no time para melhorar o toque de bola e dar um equilíbrio à seleção do Brasil.

Felipão parecia mais um incentivador do que um técnico que pensava um esquema tático e possíveis alterações no time.

Agora é tentar pelo menos ser o terceiro lugar no sábado, no estádio Mané Garrincha em Brasília, contra Argentina ou Holanda, jogo que vou ter a satisfação de ver na Arena. Vou torcer para que a Argentina de Messi vença amanhã a Holanda e seja a tricampeão em cima da Alemanha no Maracanã no próximo domingo.

E pensar em um novo técnico do Brasil e uma reestruturação do futebol brasileiro, a exemplo do que aconteceu na Alemanha.

Mas como reestruturar o futebol brasileiro sob a responsabilidade da CBF? Presidida por José Maria Marin, ligado à ditadura militar, e presidida até pouco tempo por Ricardo Teixeira.

E com relação à Copa do Mundo, tenho apenas que parabenizar o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT), os governos estaduais e municipais envolvidos, a FIFA e todos os brasileiros que participaram, de alguma forma, na realização da Copa das Copas.

Erros existiram, mas o que vimos foi um show de organização, estádios, transporte, infra-estrutura, alegria e festas. Elevou o nome do Brasil para o mundo, o que proporcionará um aumento no turismo e na valorização dos produtos e serviços brasileiros.

E que venha os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016!

Deu o óbvio: semifinais da Copa são Brasil X Alemanha e Argentina vs Holanda #CopadasCopas

Captura de Tela 2014-07-05 às 17.06.17

Desde que a Holanda goleou a Espanha na primeira fase da Copa do Mundo, a grande maioria dos terráqueos já imaginava que as semifinais da Copa das Copas seria entre Brasil X Alemanha e Argentina X Holanda.

A maioria dos brasileiros vai torcer agora para que a final do torneio seja Brasil vs Argentina.

A Copa dos gols, com partidas fantásticas, viradas históricas e zebras espetaculares ficou óbvia no finalzinho.

Não consegui ingresso para ver a final no Maracanã no próximo domingo, mas vou assistir a disputa pelo terceiro lugar em Brasília no sábado. Espero ver Alemanha e Holanda ao vivo, mas se tudo der errado ainda posso assistir Brasil e Argentina.

Confio que o Brasil possa ser campeão do mundo com Maicon, Paulinho, Bernard no lugar de Neymar e Willian no lugar de Fred, com Jô entrando no segundo tempo para definir; e Ramires no final, no lugar do Hulk, para segurar um possível resultado positivo.

A melhor Copa de todos os tempos, tanto na questão dos jogos quanto em matéria de organização, estádios, infraestrutura e festa, merece uma final sul-americana, com vitória do Brasil.

Vai Brasil!

Neymar fratura vértebra e está fora da Copa

Captura de Tela 2014-07-04 às 20.44.19

Curta o Blog do Tarso no Facebook, clique aqui.

Atualizado às 21h17

O jogador Neymar Jr, que levou uma joelhada nas costas no jogo do Brasil com a Colômbia (2 X 1) no Castelão em Fortaleza, fraturou a terceira vértebra e está fora da Copa do Mundo no Brasil 2014. Ele volta a jogar apenas em duas a três semanas.

É uma fratura benigna que não precisa de tratamento cirúrgico, mas apenas um tratamento conservador com uma cinta com imobilização para dar mais conforto contra a dor. Logo ele terá uma vida normal.

O jogador levou uma joelhada na região lombar do zagueiro Zuñiga, aos 40 minutos do segundo tempo, foi substituído e o colombiano não levou nem cartão amarelo.

Neymar volta junto com a seleção ao Rio de Janeiro, na cidade de Teresópolis.

Os prováveis substitutos são Bernard ou Willian para o jogo pela semifinal contra a Alemanha, ou uma saída conservadora e mais defensiva do técnico Felipão com Ramires, Hernanes ou Paulinho.

O meu time contra a Alemanha:

Julio Cesar, Maicon (que ganhou o lugar do ex-titular Daniel Alves), Dante (no lugar do capitão Thiago Silva que levou o segundo cartão amarelo), David Luiz (novo capitão) e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (se jogar mal coloca o Fernandinho), Oscar e Willian; Bernard (se colocar mal coloca o Jô) e Hulk.

O time provável do Felipão:

Julio Cesar, Maicon, Dante, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho, Oscar e Bernard (coloca o Willian durante o jogo); Hulk (coloca Ramirez durante o jogo) e Fred (coloca o Jô durante o jogo).

Sempre fui defensor que o Felipão tivesse levado Ronaldinho Gaúcho, Kaká ou Robinho. Agora pelo menos um deles vai fazer ainda mais falta.

Vai Brasil na #CopadasCopas!

Tarso Cabral Violin – advogado, autor do Blog do Tarso, viu o Corinthians ganhar mais um título paulista em cima do Santos do adolescente Neymar em 2009 no Pacaembu

ac987ff0-03ca-11e4-b87b-8576ba47f2a6_451704284

Zagueiros decidem e Brasil vence a Colômbia por 2 a 1. Agora é Alemanha na semifinal da #CopadasCopas

Captura de Tela 2014-07-04 às 18.09.49

O samba venceu a cumbia!

A seleção brasileira acabou de ganhar da seleção colombiana por dois a um na maravilhosa Arena Castelão em Fortaleza, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo FIFA 2014.

A Colômbia era uma das favoritas e tinha vencido todos os seus jogos até aqui.

Os gols foram dos zagueiros Thiago Silva (capitão) no 1º tempo e David Luiz no 2º tempo. A Colômbia fez o gol em pênalti feito pelo goleiro Júlio César e batido por Jaime Rodrigues, que é o artilheiro da Copa com 5 gols.

O Brasil jogou muito bem com a volta de Paulinho ao time, que depois de correr 10 km saiu no final para a entrada de Hernanes. O técnico Felipão terá trabalho para saber se Luiz Gustavo, suspenso hoje, volta ao time e se no lugar de Fernandinho ou Paulinho.

Maicon jogou muito bem na lateral direita e garantiu seu lugar na vaga de Daniel Alves, que estava mal na Copa.

Fred jogou mal de novo, e tem que ser sacado da equipe e substituído por Willian, Bernard ou Jô na semi.

Hulk apagado foi substituído por Ramires no final mas ainda é necessário ao time.

Neymar Jr fez um jogo apagado e saiu do jogo contundido no final por causa de uma joelhada nas costas. Foi substituído por Henrique.

Thiago Silva levou o segundo cartão amarelo e não jogará o próximo jogo. Quem entrará em seu lugar é o Dante, número 13, que ainda não jogou na Copa do Mundo mas até fez gol na Copa das Confederações em 2013.

Agora a canarinho jogará agora contra a Alemanha, que venceu a França por 1 X 0 no Maracanã no Rio de Janeiro. A semi será dia 08 de julho (terça-feira), 17h, no Mineirão, Belo Horizonte.

O Brasil já está garantido entre os quatro melhores da Copa das Copas.

O outro jogo da semifinal será na quarta (9), 17h, entre os vencedores dos jogos de amanhã, entre Argentina e Bélgica e entre Costa Rica e Holanda.

Vai Brasil!

Captura de Tela 2014-07-04 às 18.43.07

Área VIP do Mineirão vaia o Hino do Chile

Captura de Tela 2014-06-28 às 13.08.26

Os privilegiados brasileiros, com dinheiro para comprar ingressos para a Copa do Mundo, acabaram de vaiar o hino à capela dos jogadores e torcedores chilenos.

Já é famoso o hino cantado com muita emoção pelos chilenos, mas dessa vez foi abafado pelos coxinhas no Mineirão.

Mais um exemplo de má-edução dessa elite financeira privilegiada. Como diz Juca Kfouri, é a “elite branca”.

Dessa vez foi a elite mineira, que em sua maioria votará em Aécio Neves (PSDB) para presidente do Brasil.

É o mesmo tipo de gente que ofendeu a presidenta Dilma na abertura da Copa e que apoia essa abominação.

É a cultura do “que é diferente é inimigo”.

Um absurdo.

Uma baixaria!

Ainda bem que a maioria dos mineiros e brasileiros não são assim.

Viva o Brasil!

451371134_8-594x400

No Paraná o governador Beto Richa foi o grande derrotado com o sucesso da Copa do Mundo

Anja-Niedringhausap30-10-2007

Dia 30 de outubro de 2007 foi um dia histórico para o Brasil. O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu trazer a Copa do Mundo de Futebol de 2014 para o Brasil, assim como fez Nelson Mandela com a África do Sul em 2010. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também tentou trazer a Copa para o Brasil mas fracassou. O Brasil parou nesse dia em 2007. A grande maioria dos brasileiros ficou muito feliz e orgulhosa por trazer a Copa para o país do futebol.

A velha mídia e parte da elite econômica brasileira, que sempre jogaram contra o Brasil, desde 2007 começaram a boicotar a Copa no Brasil, dizendo que não teríamos estádios e aeroportos de qualidade e que o evento seria uma tragédia.

Com a escolha do Brasil começou também uma nova briga. Todos os governadores e prefeitos queriam trazer a Copa para seus estados e municípios.

Curitiba, em 2007, tinha o melhor estádio do Brasil, a Arena da Baixada, do Clube Atlético Paranaense. Era uma candidata natural e favorita para ser sede da Copa, como foi na Copa do Mundo de 1950.

Dia 31 de maio de 2009 a FIFA divulgou o nome das 12 sedes do Mundial: Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP). Ficaram de fora as cidades de Belém (PA), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Goiânia (GO) e Rio Branco (AC), que também eram candidatas.

O então prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), comemorou a escolha de Curitiba como sede da Copa, conforme a foto abaixo.

beto-comemora-469x312

Mas Beto Richa, como prefeito, e depois seu sucessor Luciano Ducci (PSB), assim como Beto como governador, foram muito incompetentes desde 2009.

Curitiba, por total falta de comprometimento dos seus prefeitos Richa e Ducci e governador Richa, e por incompetência política desses governantes, ficou com apenas quatro jogos da Copa. Pior: apenas jogos da primeira fase da Copa. Pior: apenas um dos jogos era de uma seleção cabeça-de-chave.

Enquanto que outras sedes ficaram com jogos mais interessantes na fase classificatória e vão contar pelo menos com jogos de oitavas-de-final do torneio.

Em Curitiba não ocorreu nenhum jogo entre grandes potências do futebol. Jogaram aqui Irã 0 X 0 Nigéria, o pior jogo da Copa; Honduras 1 X 2 Equador, com dois times que depois foram eliminadas na primeira fase; Austrália 0 X 2 Espanha, que prometia ser o melhor jogo na cidade com o atual campeão e único cabeça-de-chave, mas os dois já estavam eliminados; e Argélia 1 X 1 Rússia, o melhor jogo no município, pois quem ganhasse se classificava, mas nenhum deles sendo favoritos nem para chegarem às quartas-de-final do torneio.

A organização do evento em Curitiba foi impecável por parte da FIFA e da equipe do prefeito Gustavo Fruet (PDT), tanto dentro da Arena, arredores e na Fan Fest na Pedreira Paulo Leminski. Inclusive a FIFA escolheu Curitiba como a mais organizada das sedes.

A festa foi grande durante os dias de jogos em Curitiba, com muitos turistas estrangeiros, de outras cidades e com os próprios moradores de Curitiba.

O governo Beto Richa não entregou nenhuma das obras previstas inicialmente para a Copa do Mundo em Curitiba. Segundo o Tribunal de Contas do Paraná, Beto Richa não construiu o Corredor Metropolitano que integraria a Região Metropolitana de Curitiba, não entregou a requalificação do Corredor Marechal Floriano, o Corredor Aeroporto-Rodoferroviária, as Vias de Integração Radial Metropolitana e o Sistema Integrado de Movimento Metropolitano – SIMM.

O governador e o então prefeito Luciano Ducci não coordenaram corretamente e não fiscalizaram as obras da Arena da Baixada, e o estádio, que era o melhor do Brasil em 2007, foi o último a ficar pronto, poucos dias antes da Copa do Mundo.

Depois de anos da imprensa e do mercado financeiro boicotando o maior evento esportivo do mundo, pouco antes da Copa boa parte da população brasileira ficou contra o evento, muito com base em informações mentirosas ou equivocadas da própria mídia, como a revista Veja, a TV Globo e outros meios de comunicação golpistas.

De forma totalmente oportunista, em maio o governador Beto Richa disse que se arrependeu de ter lutado pela Copa em Curitiba. Achava que ia ganhar votos ao também boicotar o evento.

Hoje, na metade da Copa, a mídia nacional e internacional reconhecem que a Copa do Mundo no Brasil está sendo a melhor Copa de todos os tempos, a Copa das Copas. Nota dez em matéria de organização, com aeroportos funcionando muito bem, infraestrutura, transporte, estádios/arenas maravilhosas e eficientes, jogos com muitos gols, festa nas ruas com muita paz e segurança.

Será que agora Beto Richa vai continuar dizendo que se arrependeu de defender a Copa em Curitiba? Sem dúvida nosso governador é o grande derrotado com o sucesso na Copa.

Vai Brasil!

FIFA faz vídeo com curitibano que viu nos estádios as Copas de 1950 e 2014 em Curitiba

Captura de Tela 2014-06-28 às 00.15.55

Durante o jogo Equador 2 X 1 Honduras, no dia 20 de julho de 2014 na Arena da Baixada, pude acompanhar a partida quase ao lado do curitibano Paulo Osni Wendt. Ele assistindo seu segundo jogo em uma Copa do Mundo no Brasil e em Curitiba.

O primeiro foi em 29 de junho de 1950, quando o Paraguai empatou com a Suécia por 2 a 2, no estádio Durival Britto. Paulo foi considerado o “rei da rua” na época, pois foi o único da redondeza a ir à Copa do Mundo em Curitiba, por causa do valor dos ingressos. Um entre oito mil torcedores.

A FIFA, 64 anos depois, elaborou um vídeo sobre essa saga do sr. Paulo (clique aqui), um torcedor fanático do Atlético Paranaense. Filho e neto de atleticanos, o ex-professor vai ao estádio Joaquim Américo desde os três anos de idade, acompanhado pelo pai, e desde os sete anos ia sozinho aos jogos

No dia 16 de julho de 1950 o então aniversariante de 10 anos ouviu em um rádio de válvulas colocado no meio da sala do comerciante Paulo Wendt, com 45 convidados, com muito chopp, gasosa Cini e bolo de fubá. Pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, com narração de Antônio Cordeiro e Jorge Curi no estúdio e César de Alencar no campo, ouviram o Uruguai virar para cima do Brasil em pleno Maracanã lotado, 2 a 1, o Maracanazo, quando o Brasil precisava de apenas um empate e era favorito.

Anos depois Paulo Wendt, o pai do sr. Paulo, seria transformado no mítico “Rei da Noite”, citado na obra de Dalton Trevisan. Histórias do Paraná e de sua capital!

Espero que no dia 13 de julho de 2014, o sr. Paulo, três dias antes de seu aniversário de 74 anos, e todos os brasileiros possam comemorar o Hexacampeonato Mundial do país do futebol que organizou a Copa das Copas.

Captura de Tela 2014-06-28 às 00.15.16