No Paraná o governador Beto Richa foi o grande derrotado com o sucesso da Copa do Mundo

Anja-Niedringhausap30-10-2007

Dia 30 de outubro de 2007 foi um dia histórico para o Brasil. O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu trazer a Copa do Mundo de Futebol de 2014 para o Brasil, assim como fez Nelson Mandela com a África do Sul em 2010. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também tentou trazer a Copa para o Brasil mas fracassou. O Brasil parou nesse dia em 2007. A grande maioria dos brasileiros ficou muito feliz e orgulhosa por trazer a Copa para o país do futebol.

A velha mídia e parte da elite econômica brasileira, que sempre jogaram contra o Brasil, desde 2007 começaram a boicotar a Copa no Brasil, dizendo que não teríamos estádios e aeroportos de qualidade e que o evento seria uma tragédia.

Com a escolha do Brasil começou também uma nova briga. Todos os governadores e prefeitos queriam trazer a Copa para seus estados e municípios.

Curitiba, em 2007, tinha o melhor estádio do Brasil, a Arena da Baixada, do Clube Atlético Paranaense. Era uma candidata natural e favorita para ser sede da Copa, como foi na Copa do Mundo de 1950.

Dia 31 de maio de 2009 a FIFA divulgou o nome das 12 sedes do Mundial: Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP). Ficaram de fora as cidades de Belém (PA), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Goiânia (GO) e Rio Branco (AC), que também eram candidatas.

O então prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), comemorou a escolha de Curitiba como sede da Copa, conforme a foto abaixo.

beto-comemora-469x312

Mas Beto Richa, como prefeito, e depois seu sucessor Luciano Ducci (PSB), assim como Beto como governador, foram muito incompetentes desde 2009.

Curitiba, por total falta de comprometimento dos seus prefeitos Richa e Ducci e governador Richa, e por incompetência política desses governantes, ficou com apenas quatro jogos da Copa. Pior: apenas jogos da primeira fase da Copa. Pior: apenas um dos jogos era de uma seleção cabeça-de-chave.

Enquanto que outras sedes ficaram com jogos mais interessantes na fase classificatória e vão contar pelo menos com jogos de oitavas-de-final do torneio.

Em Curitiba não ocorreu nenhum jogo entre grandes potências do futebol. Jogaram aqui Irã 0 X 0 Nigéria, o pior jogo da Copa; Honduras 1 X 2 Equador, com dois times que depois foram eliminadas na primeira fase; Austrália 0 X 2 Espanha, que prometia ser o melhor jogo na cidade com o atual campeão e único cabeça-de-chave, mas os dois já estavam eliminados; e Argélia 1 X 1 Rússia, o melhor jogo no município, pois quem ganhasse se classificava, mas nenhum deles sendo favoritos nem para chegarem às quartas-de-final do torneio.

A organização do evento em Curitiba foi impecável por parte da FIFA e da equipe do prefeito Gustavo Fruet (PDT), tanto dentro da Arena, arredores e na Fan Fest na Pedreira Paulo Leminski. Inclusive a FIFA escolheu Curitiba como a mais organizada das sedes.

A festa foi grande durante os dias de jogos em Curitiba, com muitos turistas estrangeiros, de outras cidades e com os próprios moradores de Curitiba.

O governo Beto Richa não entregou nenhuma das obras previstas inicialmente para a Copa do Mundo em Curitiba. Segundo o Tribunal de Contas do Paraná, Beto Richa não construiu o Corredor Metropolitano que integraria a Região Metropolitana de Curitiba, não entregou a requalificação do Corredor Marechal Floriano, o Corredor Aeroporto-Rodoferroviária, as Vias de Integração Radial Metropolitana e o Sistema Integrado de Movimento Metropolitano – SIMM.

O governador e o então prefeito Luciano Ducci não coordenaram corretamente e não fiscalizaram as obras da Arena da Baixada, e o estádio, que era o melhor do Brasil em 2007, foi o último a ficar pronto, poucos dias antes da Copa do Mundo.

Depois de anos da imprensa e do mercado financeiro boicotando o maior evento esportivo do mundo, pouco antes da Copa boa parte da população brasileira ficou contra o evento, muito com base em informações mentirosas ou equivocadas da própria mídia, como a revista Veja, a TV Globo e outros meios de comunicação golpistas.

De forma totalmente oportunista, em maio o governador Beto Richa disse que se arrependeu de ter lutado pela Copa em Curitiba. Achava que ia ganhar votos ao também boicotar o evento.

Hoje, na metade da Copa, a mídia nacional e internacional reconhecem que a Copa do Mundo no Brasil está sendo a melhor Copa de todos os tempos, a Copa das Copas. Nota dez em matéria de organização, com aeroportos funcionando muito bem, infraestrutura, transporte, estádios/arenas maravilhosas e eficientes, jogos com muitos gols, festa nas ruas com muita paz e segurança.

Será que agora Beto Richa vai continuar dizendo que se arrependeu de defender a Copa em Curitiba? Sem dúvida nosso governador é o grande derrotado com o sucesso na Copa.

Vai Brasil!

9 comentários sobre “No Paraná o governador Beto Richa foi o grande derrotado com o sucesso da Copa do Mundo

  1. Beto Richa, e os seus assessores estou certo que estão lendo o Blog do Tarso. Saiba que você não vai chegar nem no segundo turno, SEU INCOMPETENTE. Em 4 anos ACABOU COM O ESTADO. PUXA SACO DE MEIA DUZIA, PREOCUPADO APENAS CONSIGO MESMO. POLITICO DA SUA LAIA ESTÃO COM OS DIAS CONTADOS NO BRASIL.

    Curtir

    • Com certeza, agora chegou a hora do povo do Paraná sair da toca e demonstrar toda insatisfação com esse governo medíocre do Beto que acha que participando de corridas em Londrina e indo toda semana a Cianorte irá convencer toda o resto do Paraná que está tudo bem na saúde, na educação e segurança do estado. Acorda Beto que o povo não bobo, a época de apenas ser bonitinho, pegar criancinhas em inaugurações de escola não da mais voto. Agora o povo quer competência. Sinceramente acho que competência não é o seu caso. Portanto o tempo de brincar de administrar o Paraná já acabou.

      Curtir

  2. O blogueiro, antes de escrever alguma coisa, deveria verificar as origens. Se Curitiba teve apenas jogos da primeira fase foi pelo fato da Arena da Baixada, assim como as de Manaus, Cuiabá e Natal não atenderem no aspecto capacidade de público determinado pela FIFA. Outra coisa. Ninguém escolhe quem joga onde. A única seleção que não entra pelo critério de sorteio é a anfitriã, que sempre é cabeça de chave do grupo A. Mais um ponto. Se na época dependêssemos do governador em exercício (Requião), não teríamos Curitiba como uma das sedes. Quem batalhou por isso foi o prefeito Richa, e depois, mais tarde o governo do estado, através do Pessuti.

    Curtir

  3. Copa das copas é soda….argentino assaltando brasileiro, chileno sendo preso, cidade sede alagada, aeroportos funcionando dentro da normalidade (estrutura ruim, preços exorbitantes, etc…), pois o fluxo permaneceu normal. Se o governador não entregou as obras previstas, e foi tudo bem em Curitiba, precisávamos das obras previstas??? E o que tanto fizeram nas outras capitais além de estádios?? Urbanizaram Itaquera? Cuiabá? Natal alagada? Fora as outras contradições, pois apenas, segundo pesquisas, as classes A e B estiveram representadas nos estádios, ou seja, o PT fez questão de bancar espetáculo para a “elite branca”? Ao invés de fazer como sempre, pedindo para “parar de ver TV”, chamando de “equivocado”, “coxinha”, etc…responda pontualmente.

    Curtir

  4. Pingback: Copa do Mundo vai aumentar em 35% o turismo em Curitiba nos próximos anos | Blog do Tarso
  5. Pingback: Flagrante exclusivo: Beto Richa de graça na final da Copa do Mundo, mesmo tendo boicotado o evento | Blog do Tarso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s