Governo Dilma é de centro. PT é de centro-esquerda, mas seu programa de TV também foi de centro

Que tal o Partido dos Trabalhadores fazer um discurso e ação de centro-esquerda, para o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT) vir um pouco para a esquerda?

É perigoso o PT virar um PSDB.

Nota do PT sobre a Ação Penal 470

Rui Falcão (D), presidente nacional do PT,junto com o secretário de Comunicação, André Vargas (PT-PR) – Foto: Luciana Santos/PT

Leia o documento aprovado nesta quarta-feira durante reunião da Comissão Executiva Nacional do PT, em São Paulo

O PT E O JULGAMENTO DA AÇÃO PENAL 470

O PT, amparado no princípio da liberdade de expressão, critica e torna pública sua discordância da decisão do Supremo Tribunal Federal que, no julgamento da Ação Penal 470, condenou e imputou penas desproporcionais a alguns de seus filiados. Continuar lendo

Prefeito do PT no PR é referência de honestidade, transparência e gestão

Gaevski, com o livro em que é citado como exemplo de combate à corrupção e à frente da placa na qual presta contas à população. Foto de César Machado/ Gazeta do Povo

Hoje na Gazeta do Povo

‘Quer ser bom prefeito? É só não roubar’

Gestor de Realeza virou referência de boa administração com gestos simples de transparência, como deixar o próprio celular para reclamações nos postos de saúde

ANDRÉ GONÇALVES, CORRESPONDENTE

Em 2008, o prefeito de Realeza, cidade de 16 mil habitantes no Sudoeste do Paraná, foi questionado pela Justiça sobre a cor de uns ônibus enormes que começavam a circular pela cidade. Eduardo Gaevski é do PT e os veículos têm o mesmo vermelho do partido. A polêmica foi parar na Justiça e só acabou quando ele conseguiu explicar a origem dos dois biarticulados e dois articulados utilizados no transporte escolar. Eles haviam sido cedidos sem custo pelo então prefeito de Curitiba, Beto Richa, e apenas mantinham as mesmas cores de quando rodavam na capital.

Ainda assim, permanece a dúvida: como um prefeito de uma cidadezinha arranjou os ônibus, negociando com um político de um partido oposto ao seu? Essa é uma das peripécias administrativas de Gaevski, cuja gestão é citada como exemplo de boas práticas por uma das maiores entidades sociais de combate à corrupção no Brasil, a Amarribo, representante no país da Transparência Internacional. Na semana passada, ele participou como convidado da 15.ª Conferência Internacional Anticorrupção, em Brasília. Continuar lendo

PT foi o mais votado no Nordeste do Brasil, mas Gazeta do Povo diz que Lula está em baixa na região

O jornalista André Gonçalves, em matéria de hoje na Gazeta do Povo, disse que o ex-presidente Lula está em baixa no nordeste do Brasil.

O jornalista “esqueceu de avisar” que o PT foi o partido mais votado para prefeito no segundo turno das eleições no nordeste, com 1,54 milhões de votos.

Estranho não? Achei que a Gazeta do Povo fosse independente.

PT e PDT foram os grandes vencedores nas eleições de 2012 no Paraná

O Partido dos Trabalhadores foi o partido mais votado em todo o Brasil nas eleições de 2012.

No primeiro turno das eleições municipais de 2012 no Paraná, o PT recebeu mais votos para prefeito: 776.828 votos. Com a estrondoza votação do partido no segundo turno, em Cascavel, Ponta Grossa e Maringá, no total o PT recebeu 1.027.438 votos.

Graças a Gustavo Fruet, o PDT, se somados os votos do primeiro e segundo turno, foi o mais votado no Paraná, com o total de 1.450.800 votos. Muitos desses votos de Fruet, que tem como vice a petista Mirian Gonçalves.

Os dois partidos unidos em 2014 têm grande chances de elegerem Gleisi Hoffmann (PT) governadora e Osmar Dias (PDT) como vice ou como Senador.

PT foi o partido mais votado também no Paraná

Da Liderança do PT na ALPR

Tal como aconteceu em todo o Brasil, o Partido dos Trabalhadores foi o partido mais votado no primeiro turno das eleições municipais de 2012 no Paraná. O cálculo leva em conta os votos dados aos candidatos a prefeito.

O PT recebeu 776.828 votos, ou 12,95% do total, ficando à frente do PMDB (765.157 votos), PDT (764.773) e PSDB (613.002). O total de votos válidos, em todo o Paraná, foi de 5.997.066.

No total de votos dados ao PT, não está incluída a votação a candidatos apoiados pelo partido, mas pertencentes a outra agremiação, como no caso de Curitiba, onde Gustavo Fruet (PDT), em coligação com o PT, está no segundo turno.

Abaixo, o quadro completo da votação para prefeito nas eleições de 7 de outubro:

Votos para PREFEITO- 07/10/2012
Partido Qt Votos Válidos Percentual de votos válidos
PT 776828 12,95%
PMDB 765157 12,76%
PDT 764773 12,75%
PSDB 613002 10,22%
PSC 519612 8,66%
PSB 507232 8,46%
PP 450852 7,52%
PSD 375896 6,27%
PPS 341775 5,70%
DEM 268060 4,47%
PTB 130553 2,18%
PR 126842 2,12%
PV 77227 1,29%
PC do B 65313 1,09%
PHS 42923 0,72%
PSDC 35228 0,59%
PSOL 26753 0,45%
PMN 22455 0,37%
PSL 18141 0,30%
PRB 16067 0,27%
PRTB 12223 0,20%
PTC 10938 0,18%
PPL 10016 0,17%
PRP 6359 0,11%
PTN 5867 0,10%
PSTU 2531 0,04%
PT do B 2525 0,04%
PCB 1918 0,03%
 

PT de Lula e Dilma é o partido mais votado do Brasil

Segundo levantamento realizado pela Folha de S. Paulo, o Partido dos Trabalhadores foi o partido mais votado do Brasil em 2012, no primeiro turno, com 17,3 milhões de votos. PMDB e PSDB perderam eleitores e prefeituras, e o PT, que alcançou 627 prefeituras, já quase passou o segundo colocado PSDB.

Paulo Moreira Leite, colunista da Revista Época, chegou a dizer que o grande vencedor das eleições no 1º turno foi Lula, clique aqui.

Voto PT 13 e Gustavo Fruet 12

O Blog do Tarso vem divulgando os votos de personalidades, professores, advogados e formadores de opinião de Curitiba para prefeito e vereador. Wilson Ramos Filho (Xixo) vai votar para vereador na legenda 13 (PT) e para prefeito no 12 de Gustavo Fruet (PDT); Samir Namur vai votar para vereador na Xênia Mello 50069 e para prefeito no Bruno Meirinho 50 (PSOL); Maicon Guedes votará em Jonny Stica 13000 (PT) e Gustavo Fruet 12; Cláudia Moreira recomenda voto na Professora Josete 13613 (PT) e Gustavo Fruet 12; Tadeu Veneri vai votar no Professor Paixão 13500 (PT) e Gustavo Fruet 12; Cristiane Pereira de Andrade vota Bernardo Pilotto 50500 (PSOL) e Bruno Meirinho 50; João Bonifácio Cabral Junior votará Vitório Sorotiuk 13131 (PT) e Gustavo Fruet 12; Nasser Ahmad Allan vota PT 13 e Gustavo Fruet 12.

A advogada Tania Mandarino votará para vereador na legenda do Partido dos Trabalhadores (PT) 13 e para prefeito em Gustavo Fruet 12.

Você é uma personalidade em Curitiba? É um professor, um líder em seu segmento, um formador de opinião? O Blog do Tarso está divulgando o voto de personalidades da capital para os cargos de prefeito e vereador de Curitiba. Envie seu mini currículo (com sua foto, se desejar), o nome, número e partido dos seus candidatos a vereador e prefeito, e a justificativa de voto. Voto na legenda para vereador, nulo ou branco também vale. Se quiser enviar o santinho digital de seu candidato, fique a vontade. Favor enviar para o e-mail tarsocv@gmail.com.

Voto para vereador na legenda do PT 13 e para prefeito no Gustavo Fruet 12

Blog do Tarso vem divulgando os votos de personalidades e formadores de opinião de Curitiba para prefeito e vereador. Wilson Ramos Filho (Xixo) vai votar para vereador na legenda 13 (PT) e para prefeito no 12 de Gustavo Fruet (PDT); Samir Namur vai votar para vereador na Xênia Mello 50069 e para prefeito no Bruno Meirinho 50 (PSOL); Maicon Guedes votará em Jonny Stica 13000 (PT) e Gustavo Fruet 12; Cláudia Moreira recomenda voto na Professora Josete 13613 (PT) e Gustavo Fruet 12; Tadeu Veneri vai votar no Professor Paixão 13500 (PT) e Gustavo Fruet 12; Cristiane Pereira de Andrade vota Bernardo Pilotto 50500 (PSOL) e Bruno Meirinho 50; João Bonifácio Cabral Junior votará Vitório Sorotiuk 13131 (PT) e Gustavo Fruet 12.

O advogado trabalhista Nasser Ahmad Allan, mestre e doutorando na UFPR e professor de Direito do Trabalho, votará para vereador na legenda do Partido dos Trabalhadores (PT) 13 e para prefeito em Gustavo Fruet 12.

Você é uma personalidade em Curitiba? É um professor, um líder em seu segmento, um formador de opinião? O Blog do Tarso está divulgando o voto de personalidades da capital para os cargos de prefeito e vereador de Curitiba. Envie seu mini currículo (com sua foto, se desejar), o nome, número e partido dos seus candidatos a vereador e prefeito, e a justificativa de voto. Voto na legenda para vereador, nulo ou branco também vale. Se quiser enviar o santinho digital de seu candidato, fique a vontade. Favor enviar para o e-mail tarsocv@gmail.com.

Voto na legenda do Partido dos Trabalhadores 13 e Gustavo Fruet 12

A partir de hoje o Blog do Tarso divulgará os votos de personalidades de Curitiba para prefeito e vereador. Iniciamos a série com o advogado e professor Wilson Ramos Filho (Xixo), que declarou votar para vereador na legenda 13 (PT), “pois qualquer petista que for eleito vereador representará bem as classes populares de Curitiba”, e votará para prefeito no 12, em Gustavo Fruet, da coligação PDT/PT/PV.

Wilson Ramos Filho é mestre e doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná e pós-doutor junto à EHESS de Paris, professor adjunto da UFPR, professor catedrático em Direito do Trabalho no Mestrado da UniBrasil, professor convidado da Universidad Pablo de Olavide, e advogado especializado em Direito do Trabalho e Sindical.

Você é uma personalidade em Curitiba? É um professor, um líder em seu segmento, um formador de opinião? O Blog do Tarso está divulgando o voto de personalidades da capital para os cargos de prefeito e vereador de Curitiba. Envie seu mini currículo, o nome, número e partido dos seus candidatos a vereador e prefeito, e a justificativa de voto. Voto na legenda para vereador, nulo ou branco também vale. Se quiser enviar o santinho digital de seu candidato e sua foto, fique a vontade. Favor enviar para o e-mail tarsocv@gmail.com.

PF será acionada para investigar propaganda falsa que usa o nome de Gustavo Fruet

A coligação Curitiba Quer Mais entra nesta terça-feira (28) com um pedido de investigação na Polícia Federal para que seja apurada a autoria de panfleto que prega a ocupação de imóveis em Curitiba como proposta supostamente defendida pelo candidato a prefeito Gustavo Fruet.

A Justiça Eleitoral também será acionada para que determine a busca e apreensão itinerante do material.

Na tentativa de desconstruir a imagem do candidato a prefeito Gustavo Fruet, adversários utilizaram o CNPJ da Coligação Curitiba Quer Mais e o CNPJ da empresa que produziu o site de campanha de Gustavo Fruet, além da identidade visual da campanha, para produzir um panfleto que prega a ocupação de imóveis em Curitiba.

O panfleto estava sendo distribuído, na tarde desta segunda-feira (26), na Avenida Batel – bairro nobre da capital paranaense.

Imagens da distribuição e depoimentos das pessoas envolvidas foram gravados para auxiliar no trabalho de investigação e identificação dos responsáveis.

Com o título “Ocupação Já”, o panfleto em determinado trecho afirma que “Gustavo Fruet tem coragem para fazer diferente de tudo o que está aí. E vai contar com o apoio do governo federal, dos movimentos populares e dos vereadores do PT para tornar a moradia um direito de todos”.

O departamento jurídico já tem indícios acerca dos responsáveis pela contratação e ação organizada e tomará imediatamente as medidas judiciais necessárias para cessar sua continuidade, inclusive junto à Polícia Federal para identificação e responsabilização dos envolvidos.

A coligação Curitiba Quer Mais repudia este tipo de atitude rasteira de pessoas que não medem esforços para se garantir no poder.

O advogado e professor Vitório Sorotiuk é candidato a vereador em Curitiba

O advogado e professor Vitório Sorotiuk é candidato a vereador em Curitiba, pelo Partido dos Trabalhadores, com o número 13131. Apoia Gustavo Fruet 12 para prefeito de Curitiba.

Uma de suas propostas é lutar pela aprovação da Lei de Processo Administrativo de Curitiba. É uma vergonha que nosso município não a tenha. Há mais de 10 anos um projeto de lei formulado pelo Instituto de Direito Romeu Bacellar foi protocolado na Câmara Municipal de Curitiba, mas a base de apoio dos prefeitos Cássio Taniguchi (DEMO), Beto Richa (PSDB) e Luciano Ducci (PSB) preferiram aprovar projetos mais importantes, como nomes de ruas, títulos de cidadão honorários e aumento dos salários do prefeito e de seus próprios vencimentos.

O Doutor Vitório promete colocar a Câmara dos Vereadores no eixo do art. 37 da Constituição, que trata dos princípios da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência, o famoso LIMPE.

Boa sorte!

Clique na imagem para ir para o site do candidato.

Os candidatos a vereador pelo PT em Curitiba

Foto de Tarso Cabral Violin / Blog do Tarso

Os candidatos a vereador pelo PT em Curitiba, que participarão da chapa junto com o PDT/PV/PRTB, e apoiarão Gustavo Fruet (PDT) e a vice Mirian Gonçalves (PT) são os seguintes:

Ademir Volpato Gesser – 13013 – professor

André Castelo Branco Machado – 13130 – bancário

Antoninho Carlos Claudino dos Santos – 13123 – sindicalista

Carlos Alberto Lima – 13333 – Pastor

Dorival de Almeida (Viana da Pizzaria) – 13156 – empresário

Edna Camilo Dantas – 13888 – movimento popular

Elisabeth de Oliveira Onishi – 13623 – assistente social

Eustáquio Moreira dos Santos – 13121 – bancário

Joice Luis Graminho – 13444

Jonny Stica – 13000 – vereador

José Geraldo Vasconcelos – 13113

Professora Josete – 13613 – vereadora

Juliana Inez Luiz de Souza – 13024 – CUT/PR

Lori Massolin Filho – 13007 – Pastor

Luis Cláudio Pereira – 13777 – professor

Luiz Carlos Paixão da Rocha – 13500 – APP sindicato

Lusia de Jesus – 13554

Marcos Antonio Vieira – 13311 – movimento social

Paulo Henrique Paes de Souza – 13535

Pedro Paulo – 13111 – vereador

Roni Barbosa – 13222 – CUT/PR

Roseli Isidoro – 13213 – presidenta PT Curitiba

Salete Bagolin Bez – 13611 – movimento social

Sesótrir Filipe Armstrong Oliveira – 13285 – estudante

Vitório Sorotiuk – 13131 – advogado

Entrevista com Mirian Gonçalves (PT), vice de Gustavo Fruet (PDT)

Do site do PT do Paraná

Indicada pelo PT Curitiba para ser candidata a vice-prefeita na chapada de Gustavo Fruet (PDT), a advogada Mirian Gonçalves disse que acredita na força da mobilização da militância para as eleições municipais. Veja a entrevista que o PT Paraná fez com Miriam nesta terça-feira (26).

Conte um pouco da sua história como militante.
Desde a época da ditadura militar eu já militava como estudante. Depois, quando fui trabalhar em um escritório de advocacia, que fazia uma resistência ferrenha à própria ditadura, começou a se confundir minha militância partidária e profissional. De lá para cá nós fundamos o PT e, até pouco tempo, eu era sempre chamada para fazer assessoria. Assessorei a Gleisi na primeira campanha, depois fiz o programa de governo dela para a prefeitura e agora me apresento pela primeira vez como candidata.
Como surgiu a proposta para a candidatura a vice?
Embora ligada ao campo da CNB, sempre tive um relacionamento muito bom com os outros campos do partido e eu acho que a ideia surgiu daí, de uma forma que viesse para unificar o partido. Espero que possamos contar com todas as forças empenhadas nesta campanha, que nós achamos que tem a maior perspectiva de ganhar e assumirmos a prefeitura de Curitiba.
Além da união do partido, o que representa a candidatura a vice para a sua trajetória de militante?
Representa mais uma tarefa do partido. Estou muito animada para a campanha, acho que vou poder colocar um pouco da experiência que tenho do meu trabalho com todos os sindicatos, associações de moradores. Acho que vou poder trazer isso para a campanha e assumo também como uma tarefa do partido para colaborar com a chapa, com a coligação, para vencermos a eleição.
Como você avalia o cenário eleitoral de Curitiba?
Não tenho a menor dúvida que o Fruet é o melhor candidato. É um candidato muito bem aceito pela sociedade e, mais do que isso, ele empresta a sua figura de homem correto, de político correto e sério. Quero colaborar com a minha bagagem. É evidente que o atual prefeito vem com anos de governo, como vice e depois como prefeito, e provavelmente trará a estrutura de campanha e eu acho que isso será, sem dúvida, o nosso maior adversário. Mas, eu ainda acho que, apesar de tudo isso, ele entra em desvantagem. Pode parecer antigo isso, mas eu acredito na militância do partido. O partido está muito entusiasmado com essa eleição.
Você foi coordenadora do programa de governo do PT. Como será o diálogo com o PDT e o PV para compor as propostas da campanha?
Vamos começar pela violência. Todo mundo pode dizer que a violência é um problema do estado, e não do município. Eu diria que não é verdade. A parte repressiva é do estado, mas a parte preventiva pode ser atacada pelo município, com ações preventivas, desde o tratamento das drogas até o policiamento pela guarda municipal das escolas, campanhas de educação, equipamentos públicos, iluminação, tudo isso colabora para uma cidade mais segura.
Depois podemos entrar na mobilidade. A falta de mobilidade em Curitiba atinge a todos. Curitiba é intransitável em todos os horários. O que significa isso? Falta de investimento. Falta de investimento no transporte público, falta de investimento em outros modais, como a bicicleta. Hoje, falar que Curitiba tem ciclovias é brincadeira. O que nós temos são aquelas criadas há 20 anos que, na verdade, são ciclovias para passeio de parque em parque, mas hoje é praticamente impossível que um cidadão queira ir ao trabalho ou fazer compras com bicicleta. Eu acho que isso pode ser criado com tranquilidade e isso pode, sem dúvida nenhuma, melhorar o trânsito de Curitiba.
Saúde é uma barbaridade, o que vemos em saúde em Curitiba é inacreditável. Para nós do PT, junto com PDT e PV, tem sido muito tranquilo construir uma proposta de governo. Temos os mesmos propósitos e temos nos integrado tranquilamente, feito quase conjuntamente todas as propostas em todas as áreas, isso não é um problema.
Qual a sua expectativa com relação à campanha, a atuação da militância e ao desempenho do Gustavo Fruet?
Estou com muita confiança. Muita confiança pelo candidato que nos passa esta confiança. Sei que não será fácil, os nossos adversários são poderosos, enfim, tem muitos interesses que estão em jogo por aqueles que estão no poder por muitos anos. Não vai ser brincadeira, mas acho que nós temos uma vantagem muito grande. Curitiba pede renovação e a gente pode apresentar essa renovação, por ideias, propostas novas e pelo entusiasmo.

Ouça a entrevista, clique aqui.

Proporcionais do PT vão à disputa por vaga na Câmara Municipal em chapão com PDT e PV

Terminou há pouco a reunião da Executiva Municipal do PT de Curitiba que decidiu, por maioria dos votos, aderir ao chapão na disputa das candidaturas propocionais na eleições deste ano, em coligação formada pelo PDT, PT e PV. Com isso, dos cerca de 60 pré-candidatos(as) petistas dispostos a concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores de Curitiba, o partido deverá lançar apenas 25 e, entre estes,pelo menos oito mulheres.

Na convenção do próximo sábado, serão homologados os nomes desses(as) 25 candidatos(as) e também da advogada Mírian Gonçalves, candidata a vice na chapa majoritária ao lado de Gustavo Fruet (PDT). A convenção do PT de Curitiba acontecerá a partir das 9h no Hotel Flat Petras (Alameda Júlia da Costa, 340 – São Francisco). Às 11h, ocorrerá um ato político, com a presença de Fruet e de dirigentes dos partidos que compõem o arco de alianças com o PT nas eleições deste ano.

Partido dos Trabalhadores divulga nota sobre golpe no Paraguai

Contra o golpe no Paraguai, em defesa da democracia

O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores manifesta seu total repúdio e condenação ao afastamento do presidente constitucional do Paraguai, Fernando Lugo, legítimo mandatário daquele país.

A direita paraguaia, valendo-se de sua maioria parlamentar, promoveu uma deposição sumária, na qual concedeu ao presidente não mais que duas horas para se defender de um processo de impeachment.

Os setores conservadores paraguaios empreenderam, assim, um verdadeiro golpe de estado, destituindo um presidente eleito soberana e democraticamente pelo povo paraguaio.

O pretexto imediato utilizado para o golpe foi o confronto entre policiais e camponeses, durante ação de reintegração de posse de um latifúndio ocupado por sem-terra. Fala-se em mais de cem feridos, onze camponeses e seis policiais mortos.

A direita acusou o governo Lugo de responsável por incitar a violência, desencadeada pela polícia cumprindo ordem judicial. Mas os indícios todos apontam noutro sentido: o de que este confronto militar foi provocado por agentes estranhos aos camponeses, que vivem num país em que 80% da terra é controlada por 3% da população.

Ademais, qual a situação econômica e social do Paraguai? O país hoje cresce mais do que antes, a população vive melhor do que antes. E a nação guarani tem, sob Lugo, uma respeitabilidade que lhe faltava na época da ditadura Stroessner e de 60 anos de governo colorado.

Por isto, o motivo real do impeachment é outro: impedir uma vitória da esquerda paraguaia, agrupada na Frente Guasu, nas próximas eleições presidenciais marcadas para abril de 2013.

É por isto que a direita paraguaia recusou os apelos de adiamento da decisão e ampliação do prazo de defesa, feitos pelos governos da Unasul por intermédio de seus ministros de relações exteriores. É por isto, também, que a Corte Suprema do Paraguai, controlada pelas mesmas oligarquias que dominam o parlamento, calou-se e na prática avalizou o golpe.

O que ocorreu no Paraguai é de imensa gravidade. Trata-se de um atentado contra a democracia, somando-se a Honduras no perigoso precedente segundo o qual instrumentos jurídicos e expedientes parlamentares são manipulados para espoliar a vontade popular.

O golpe demonstra que certas forças de direita não têm compromisso com a democracia, não aceitam o processo de transformações sociais que está em curso na América Latina e são capazes de lançar mão de qualquer expediente para retomar os governos dos quais, pela vontade do povo expressa diretamente nas urnas, eles foram retirados.

O golpismo não será revertido apenas com palavras. É preciso uma reação latino-americana e internacional firme e dura.

Por isso, além de condenar o golpe, é fundamental que nenhum governo democrático reconheça o mandatário ilegítimo que foi empossado. E é urgente que os organismos da integração sul-americana, especialmente o Mercosul e a Unasul, utilizem-se de todos os instrumentos que estiverem a seu alcance para deter mais esta afronta à ordem constitucional por parte das forças conservadoras em nossa região – inclusive suspendendo imediatamente o Paraguai da condição de país membro até que a normalidade democrática seja restaurada.

O PT considera que a luta para restabelecer o governo legítimo do Paraguai é de todas e todos, e conclama nossa militância a se engajar nas manifestações e protestos que em diversos lugares clamam pela restituição de Fernando Lugo ao governo paraguaio.

Orientamos também nossos parlamentares em todas as casas legislativas a atuar nessa direção, através de pronunciamentos, declarações, moções e outras formas de manifestação de repúdio ao golpe e apoio à democracia paraguaia.

Ao povo paraguaio e ao presidente Fernando Lugo, todo nosso apoio e solidariedade contra o golpe!

Brasília, 25 de junho de 2012
Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores