Que tal Vinicius e Tom? #MascotesRio2016

Escolha o nome dos mascotes dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e dos Jogos Paralímpicos. Eles representam a fauna e a flora brasileira. Eu já escolhi: Vinicius e Tom, em homenagem aos grandes músicos e poetas brasileiros, Vinicius de Morais e Tom Jobim.  Os outros nomes são Oba e Eba ou Tiba Tuque e Esquindim. A votação está aberta até o dia 14 de dezembro de 2014, vote aqui.

#VaiTerOlimpíadas

10623867_389127664583748_7610975007938203056_o

Gleisi quer futebol dos Jogos Olímpicos de 2016 em Curitiba

rio2016_62

A senadora Gleisi Hoffmann (PT), candidata ao governo do Estado pela coligação Paraná Olhando pra Frente, entende que os bons resultados alcançados como uma das cidades-sede da Copa do Mundo do Brasil credenciam Curitiba a sediar jogos de futebol nas Olimpíadas de 2016.

Gleisi aposta que a iniciativa tem potencial para atrair ainda mais turistas para o Paraná, movimentando a economia com geração de empregos e renda. Ela vai conversar com o prefeito Gustavo Fruet (PDT) para que sejam levados alguns jogos de futebol dos Jogos Olímpicos para Curitiba.

O futebol, assim como outras modalidades esportivas, pode ter suas partidas disputadas em outros locais além do Rio de Janeiro – sede da Olimpíada 2016.

“A capital paranaense é dotada de boa infraestrutura e está preparada para receber grandes eventos, como demonstrou durante a Copa do Mundo. Possui estádio de padrão internacional, centros de treinamento compatíveis, setor hoteleiro e gastronômico de qualidade e boa mobilidade urbana”, explica Gleisi. Ressalta-se que toda a operação executada por Curitiba para receber os quatro jogos da Copa do Mundo 2014 foi bastante elogiada pela FIFA.

A realização de partidas de futebol olímpico certamente trará ganhos a economia paranaense, principalmente, com a vinda de turistas estrangeiros e nacionais, conforme comprovam números do evento Copa do Mundo. Somente em junho, Curitiba recebeu a visita de 214.505 turistas, dos quais 95.854 estrangeiros, que deixaram mais de R$ 400 milhões na cidade, segundo pesquisa realizada pelo Departamento de Turismo da UFPR e Instituto Municipal de Turismo (Ctur). O turista-Copa gastou aproximadamente R$ 600,00 por dia, mais que o dobro do gasto do turista convencional (R$ 221,87) que passeou por Curitiba em junho de 2013.

Além de fomentar a economia, a realização de jogos da Olimpíada em Curitiba possibilitará mais uma vez a exposição da cidade e do Paraná em escala global o que impulsionará o turismo por vários anos em nossa região.

Heroi em Atenas, Vanderlei Cordeiro de Lima ataca governo Beto Richa

Captura de Tela 2013-08-19 às 04.34.40

Em quem você confiaria, em um juiz de futebol ligado ao governo Beto Richa ou em um heroi nacional?

O maratonista, heroi e medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004, Vanderlei Cordeiro de Lima, atacou o governo Beto Richa (PSDB):

“Quando o Beto Richa assumiu, disseram que seria uma revolução no esporte. Estou esperando até agora.

Me frustrei com a atual gestão da Secretaria de Esportes. Política e esporte juntos não dá certo.”

Vanderlei é contra montar um Centro de Excelência de atletismo em Cascavel, que vai receber um investimento total de R$ 23 milhões. Defende a implantação em Paranavaí ou em Campo Mourão, que têm revelado atletas da base para as seleções nacionais.

Faz uma grave acusação: o governo Beto Richa escolheu Cascavel porque a cidade é o reduto eleitoral do secretário estadual de esportes e árbitro Evandro Rogério Roman.

O secretário estadual de Esporte, Evandro Rogério Roman, chamou Vanderlei de leviano. Mas confessa que pode ser candidato à deputado estadual em 2014.

Na maratona olímpica de 2004 o paranaense Vanderlei, nascido em Cruzeiro do Oeste, foi atrapalhado pela invasão do escocês Cornelius Horan quando liderava a prova. E agora utiliza todo o seu prestígio mundial para criticar o governo atual, que nada atua, mas gasta muito em propaganda.

Por favor 2014, chega logo!

Gov. Beto Richa participa do lançamento do programa Top Talento images-96

Tchecas vencem brasileiras no vôlei de praia

Neste sábado o Brasil perdeu uma de suas duplas nas quartas de final do vôlei de praia nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Talita e Maria Elisa perderam para as tchecas Slukova e Kolocova por 2 sets a 1 (21-16, 20-22 e 15-9).

Primeiro dia dos Jogos Olímpicos: ouro, prata e bronze

O atleta do Corinthians, Thiago Pereira, que ganhou medalha de prata em Londres 2012 na natação

No primeiro dia dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 a judoca brasileira Sarah Menezes ganhou a primeira medalha olímpica de uma judoca do Brasil; Thiago Pereira, do clube Corinthians, ficou em segundo, na frente de Michel Phelps que ficou em quarto, e ganhou a prata e Felipe Kitadai ganhou bronze também no judô. Com o ouro o Brasil ficou por uma hora líder no quadro de medalhas junto com a China, mas terminou o dia em quarto lugar.

Marina Silva carregou a bandeira olímpica na abertura dos Jogos Olímpicos Londres 2012

Na abertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 a bandeira olímpica entrou no Estádio Olímpico de Londres carregada por nove personalidades, entre elas o ex-boxeador Muhammad Ali, a ex-candidata presidencial brasileira Marina Silva, o diretor argentino Daniel Barenboim, fundador da israelense-palestina West-Eastern Divan Orquestra; a vencedora do prêmio Nobel da Paz liberiana Leymah Gbowee; o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon; o ex-fundista etíope Haile Gebrselassie, embaixador do programa de solidariedade de Londres 2012; e as defensoras dos direitos civis britânicas Sally Becker, Doreen Lawrence e Shami Chakrabati.

Marina Silva (então no PV), que havia sido Ministra do Meio Ambiente no Governo Lula de 2003 a 2008, ficou em terceiro lugar nas eleições presidenciais de 2010, atrás de Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Marina acabou se queimando ao não declarar apoio a ninguém no segundo turno, fazendo o jogo da direita conservadora, o que ajudou José Serra, que acabou herdando a maioria dos votos de Marina. Mesmo assim a vencedora foi a atual presidenta Dilma Rousseff.

Muhammad Ali e Marina Silva

Da próxima vez que você acreditar em alguma informação jornalística da Rede Globo, lembre-se: em seus programas ela divulga o que lhe dá retorno financeiro e censura o que pode lhe dar prejuízos. Exemplo: Jogos Olímpicos de Londres 2012 que será televisionado apenas pela Rede Record

Serviços de radio-difusão são serviços públicos segunda a Constituição de 1988, de propriedade da União.

A Constituição da República do Brasil, em seu art. 221, diz que os programas de televisão atenderão, entre outros, a princípios como “preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas” e “respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família”.

É ético que os programas jornalísticos da Rede Globo não noticiem sobre o maior evento esportivo do Universo? Não!

É educativo e cultural que os telespectadores não saibam o que ocorre nas Olimpíadas? Não!

O art. 223 dispõe que compete ao Poder Executivo outorgar e renovar concessão de TV, com apreciação também do Congresso Nacional (não renovação da concessão dependerá de aprovação de, no mínimo, 2/5 do Congresso Nacional, em votação nominal).

O cancelamento da concessão, antes de vencido o prazo (15 anos para TV), depende de decisão judicial. Verifica-se que a Rede Globo e demais redes de TV e rádio exerceram um forte lobby na Constituinte e garantiram que apenas com decisão judicial podem perder a concessão do serviço público de radiodifusão.

De qualquer forma, não descarto a possibilidade de ser rescindido unilateralmente o contrato de concessão entre a União e a Rede Globo, desde que com autorização do Poder Judiciário. O problema é algum magistrado tomar essa decisão, mesmo com o pedido do Ministério Público ou de algum cidadão via Ação Popular.

Enquanto isso a Rede Globo vai continuar a cobrir eventos esportivos sem qualquer relevância no domingo de manhã.

Enquanto isso a Rede Globo vai continuar a defender na sua linha editorial as grandes empresas que a patrocinam, mesmo que essas empresas não paguem impostos, não cumpram com suas obrigações trabalhistas e ambientais.

Enquanto isso a Globo vai continuar a intervir no resultado de eleições, como fez com a ajuda que deu a Fernando Collor de Mello em 1989, contra o Lula.

Enquanto isso a Globo vai continuar a bater em governos de esquerda e exaltar governos de direita.

Enquanto isso a Globo vai continuar a criticar qualquer tipo de regulação da mídia, prevista constitucionalmente, para não perder seu poder quase monárquico.

Basquete masculino do Brasil está de volta nos Jogos Olímpicos Londres 2012

Seleção Brasileira Masculina de Basquete na preparação para as Olimpíadas. Foto de Gaspar Nobrega/Inovafoto

Depois de dezesseis anos o basquete brasileiro masculino disputará novamente os Jogos Olímpicos. Em Atlanta 1996 a seleção contava com Oscar Schmidt, então com 38 anos, que participava de sua quinta e última Olimpíada.

Em Londres 2012 o Brasil contará com suas estrelas da NBA Nenê, Anderson Varejão, Leandrinho e Tiago Splitter; Marcelinho Huertas, armador titular do Barcelona, campeão espanhol de 2012; o experiente ala Marcelinho Machado; Alex e Guilherme Giovannoni, tricampeões do NBB com o time de Brasília; Marquinhos, ala que brilhou no Pré-Olímpico; o norte-americano naturalizado brasileiro Larry Taylor e a promessa Raulzinho; e Caio Torres como pivô. Contundido, o pivô Rafael Hettsheimeir, destaque em Mar del Plata, está de fora. O técnico é o argentino Rubén Magnano.

Apenas a Rede Globo não está noticiando as Olimpíadas, o que demonstra um jornalismo que não dá para confiar.