ICI vai dar um golpe e rescindir contrato de gestão com o Município de Curitiba

images-63

A Joice Hasselmann, do Blog da Joice, informou que o Instituto Curitiba de Informática – ICI vai rescindir o contrato de gestão com o Município de Curitiba.

Será um dos maiores golpes da história do Estado do Paraná.

A associação ICI, qualificada como OS – organização social, foi criada na década de 90 pelo então prefeito Cassio Taniguchi para gerir todos os serviços de informática da cidade.

Na verdade, o ICI seria um intermediador de contratos milionários com grandes empresas de informática, tudo sem licitação, sem concurso público, sem controle social, sem transparência.

O ICI, na realidade fática, é uma entidade estatal travestida de privada para fugir do regime jurídico administrativo.

É burla, é um modelo inconstitucional, que por demora do STF para julgar uma ADIn, até hoje existe.

O prédio que hoje é situado o ICI é do Município de Curitiba.

Toda a estrutura inicial do ICI foi criada em decorrência do dinheiro do Município de Curitiba. Muito dinheiro, milhões por mês.

O problema é que o modelo foi criado para burlar. Para enriquecer meia dúzia de empresários.

Todos os programas de computador criados pelo ICI, tudo com dinheiro da prefeitura, tudo sem licitação, agora são de propriedade do ICI. É um total absurdo!

As autoridades públicas que permitiram esses absurdos devem responder civilmente e criminalmente por isso.

A sociedade curitibana, o Ministério Público e o Poder Judiciário não podem permitir que agora, simplesmente, o ICI diga que vai rescindir o contrato com o Município, fazendo chantagem com a prefeitura e com o prefeito Gustavo Fruet (PDT).

Minha tese? Tudo o que é do ICI, na verdade, é do Município de Curitiba.

Prefeito Gustavo Fruet, está na hora do Município de Curitiba pegar de volta o que é seu.

O ICI não é dos empresários amigos do Cassio Taniguchi, Beto Richa e Luciano Ducci.

O ICI, todo o seu patrimônio, inclusive suas licenças, máquinas e programas, são do povo curitibano.

Prefeito Gustavo Fruet, se algum advogado ou procurador está dizendo que o ICI é perfeito juridicamente, tudo certinho, e não há nada a fazer, não acredite! É mentira!

Chega dessa farra!

29 comentários sobre “ICI vai dar um golpe e rescindir contrato de gestão com o Município de Curitiba

  1. Em outras palavras o pessoal da ICI vai dar uma trucada! Faz que vai rescindir o contrato pra forçar a prefeitura a comprar todo aquele patrimônio? Seria isso professor Tarso?
    Espero que não! E se for que faça convênios com o Celepar.

    Curtir

    • Tarso, Será que a caixa preta do ICI também não será aberta, tal como estamos vendo com a da URBS na qual, aliás, permaneceram Diretores da Era Lerner-Richa-Ducci?

      Curtir

    • Celepar? Esqueceu que a Celepar agora é do mesmo governo que criou o ICI? Inclusive a secretaria acima da Celepar é do secretário que criou o ICI! Então convênio, se tudo der certo, só daqui a dois anos. Aí seria uma solução, pois creio que a Celepar deve possuir pelo menos uns 80% de sistemas similares ao providos pelo ICI!

      Curtir

  2. Mas afinal de contas o que aconteceu com a antiga CPD? Ainda existe?
    Haverá a necessidade de se estabelecer um contrato de emergência para serviços de TI?
    Como o ICI se comportará?
    Se a antiga CPD ainda existir, deverá ser remontada ás pressas para prestar esses serviços.

    Curtir

  3. A mesma coisa acontece com o IPCC (Instituto Pró Cidadania de Curitiba) e UniLivre, que também são “falsas ONGs” utilizadas para criar cargos e realizar contratos (com uma fragilíssima prestação de contas) com a Prefeitura!
    Quando auditarem o IPCC muita gente vai pular para trás!

    Curtir

  4. Realmente,Tarso. Todos os equipamentos, software, etc pertencem ao município de Curitiba. No entanto as pessoas responsáveis por fazer estes sistemas funcionarem, ou seja, técnicos de alto nível que entendem a estrutura do software, que dão manutenção, executam correções , etc, não estão nem no ICI e sim nas empresas terceirizadas. Este é o pulo do gato do Jacobovski. Você pode ter tudo na mão, mas não consegue fazer funcionar. Pelo menos a curto/médio prazo. Ou seja, não adiantaram nada nem o prefeito tomar o ICI. A coisa vai ser “pauleira”. Esperemos que a prefeitura tenha alguma carta na manga, senão a conta vai ser alta para os contribuintes.

    Curtir

  5. de acordo como contrato de gestao ,sw, equipamentos,moibiliario, licencas tudo passa para o municipio, o problema ~e pessoal qualificado para dar anadamento nas necessidades do municipio

    Curtir

  6. Com esta manobra o ICI muda de OS para entidade privada, golpe de mestre desse pessoal, agora resta uma dúvida: Quem serão os futuros donos dessa empresa??? Agora fica claro onde está o interesse público que deu origem ao ICI….

    Curtir

  7. Este bando de picaretas estão instalados no prédio que pertencem a Prefeitura a muito tempo quase 15 anos ta na hora de cobrar todos estes alugueis ta na hora Prefeito Gustavo Fruet de dar um basta a tudo isto afinal vamos deixar eles levarem o que é do povo….

    Curtir

  8. Tarso, acho muito estranha está notícia porque segundo a lei das OSs cabe ao poder público qualificar uma organização como OS, mediante processo administrativo, o que já poderia ter sido providenciado pela prefeitura. Segue-se uma intervenção para garantir a continuidade dos serviços. Assim está ameaça pode até ser um blefe, mas o grande problema do ICI é que éle terceiriza toda a parte nobre dos serviços para as empresas do Jacobovski. Não adianta a prefeitura tomar conta do instituto, do hardware e software, que realmente lhe pertencem, porque não terá os recursos técnicos para manter os sistemas funcionando. Esta é a essência da maldade toda. licitar ou substituir tudo é inviável a curto/médio prazo. Portanto todas as ações corretIvas apontam para os verdadeiros donos do ICI, ou seja Jacovoviski e cia. A situação é gravíssima.

    Curtir

  9. Ué, mas você não ficava o tempo inteiro falando que precisava acabar com a dependencia que a prefeitura tem do ICI? Agora que a notícia é de acabar com isso, o pessoal critica… Não estou entendendo mais nada….EU SOU A FAVOR DE ROMPER LOGO ESSE CONTRATO DE GESTÃO, e a Prefeitura assumir o controle desse negócio…Acaba com esse contrato de uma vez….

    Curtir

  10. Professor…

    Sempre acompanhei seu Blog, até que um dia logo após as eleições passadas o Sr. se despediu e falou que não poderia mantê-lo atualizado…

    Foi com surpresa (e entusiasmo) que vi que o Sr. retomou o blog… e estou lendo postagens anteriores…

    Mas até o momento noto duas contradições grandes (pode ser que em algum post mais antigo isso se explique)…

    1) Em um post sobre o ex presidente do ICI (que abomino de longa data) o Sr. diz:
    “(Ele deverá ser agasalhado noutra vistosa teta no governo do Paraná, provavelmente no Celepar (Companhia de Informática do Paraná).”

    Salvo engano, quando morava aí em Curitiba, o Sr. trabalhava na CELEPAR… Não? Ela sofreu uma alteração no regime jurídico, foi privatizada na gestão do Beto? Pq sempre gostei muito da CELEPAR, da iniciativa do Requião de incentivar a plataforma Linux, etc… agora o Sr. chama ela de “Teta” do governo? Principalmente considerando que o Sr. trabalhou lá, em que momento e que fator fez com que ela passasse a ser considerada uma Teta?

    2) O Sr. tem um excelente livro criticando veementemente o Terceiro Setor, e postagens aqui tb… mas vi que o Sr. agora está participando do Debate, inclusive compondo comissões, ainda na condição de crítico?

    Abs…

    Curtir

  11. O prefeito Gustavo Fruet (PDT) inicia hoje sua intervenção em uma das chamadas “caixas-pretas” da administração municipal. O conselho deliberativo do Instituto Curitiba de Informática (ICI) se reúne hoje para dar posse aos quatro representantes indicados pelo novo prefeito para participar da gestão do instituto – uma entidade não governamental que é responsável por uma série de serviços de informática utilizados pela prefeitura.

    Curtir

  12. Se isso realmente ocorrer, existirá jurisprudência para qualquer analista de sistemas revender o software que criou para a empresa que o contratou (estou errado?)… mas pelo que me lembro, academicamente falando, o software pertence à empresa que detém o ambiente físico onde ele foi desenvolvido… e o prédio e o terreno onde localiza-se o ICI são de propriedade do IPPUC se não me engano…

    Curtir

    • Só que os sistemas que São realmente estratégicos para a prefeitura nunca foram desenvolvidos no ICI e sim na Minauro, Consult, Sofhar, Dataprom, e outras. O ICI tem poucos desenvolvedores. A maior parte dos funcionários são carregadores de piano, atendentes de cáll center e pessoal de manutenção de infra-estrutura e hardware. Chama a atenção a parcela exígua do faturamento destinada a folha de pagamento em comparação com empresas de tecnologia.

      Curtir

      • Alguns grandes sistemas foram desenvolvidos lá sim, como é o caso do 156. Mas quando estava concluído e em produção, dispensaram o então “pai” do projeto Amilton Gonçalves. Não sei dizer dos demais, mas a questão é: como são usados os aproximados R$ 97 milhões (isso mesmo!) que a prefeitura aplica lá MENSALMENTE!?

        Curtir

  13. Caro Tarso, “A prefeitura deve assumir o ICI e transformar em uma empresa publica”? Porque não a prefeitura assumir também os postos de gasolina, padarias, fazendas, jornais, e etc…Vamos logo transformar isto aqui numa grande Cuba. Só mesmo assim, estatizando tudo, teremos o governo tomando conta e cuidando da população. Vamos deixar de lado coisas abomináveis como, empreendedorismo, competição, mérito, e esforço pessoal. Os profissionais que fizeram e fazem a qualidade do ICI devem ser estatizados e estarem na mão e sob o comando do Estado.

    Curtir

    • Quanta besteira. Os neoliberais não sabem a diferença entre atividades econômicas que como regra devem ficar na mão da iniciativa privada, nos termos de Constituição, e de atividades estratégicas como os serviços de TIC para a Administração Pública.

      Curtir

  14. O candidato da Coligação “Curitiba Quer Mais” ainda alertou sobre as renovações de contratos que a Prefeitura de Curitiba está fazendo com fundações justamente no último ano da atual gestão, o que vai deixar um grande passivo para ser administrado pelo próximo prefeito. No caso do ICI, o contrato foi renovado até 2016, com valores que giram em torno de R$ 600 milhões. “Isso não é correto. Mas não queremos a quebra de contratos. Devemos analisar a eficiência do ICI, ter muito claro seus objetivos, o que não está acontecendo atualmente”, apontou.

    Curtir

  15. Pingback: Cassio Taniguchi contratou empresa de Jaime Lerner, na qual já foi sócio, sem licitação | SCOMBROS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s