Organizador do ato golpista do dia 15 defende privatizar saúde e educação

22mar2014---no-rio-de-janeiro-rj-manifestantes-tambem-participam-do-evento-organizado-para-relembrar-a-marcha-anticomunista-e-de-apoio-ao-golpe-militar-realizada-ha-50-anos-em-19-de-marco-de-1964-1395521127549_956x500

Um dos organizadores da manifestação golpista do dia 15 de março de 2015, Kim Kataguiri (Movimento Brasil Livre – MBL), defende o neoliberalismo, o Estado mínimo  e a privatização das empresas estatais e dos sistemas de saúde e de educação.

Para ele não deve existir educação e saúde públicas, universais e gratuitas como determina a Constituição de 1988.

Defende ainda liberdade total para as grandes empresas de comunicação do país, o que também é inconstitucional.

Anúncios

Blogueiro Fábio Campana que ataca Dilma e defende Richa é suspeito de corrupção

beto-richa-fabio-campana-ordem-estadual-do-pinheiro-palacio-iguaçu-politica

Fabio Campana (ao centro) ganhou a Ordem do Pinheiro do governador Beto Richa (PSDB)

Atualizado em 13.03.2015, 11h

O blogueiro, editor da Revista Ideias, diretor da Travessa dos Editores, ex-jornalista da Gazeta do Povo e ex-secretário de comunicação do estado, Fábio Campana, é suspeito de corrupção na Assembleia Legislativa do Paraná.

O Ministério Público do Estado do Paraná apresentou denúncia contra Fábio Campana, o deputado estadual e ex-1º Secretário da AL-PR, Alexandre Curi (PMDB), Abib Miguel e servidores da Assembleia Legislativa do Paraná. A suspeita é que a empresa de Campana venceu entre 2005 e 2009 licitações fraudulentas da Assembleia, para escrever matérias que apenas enalteciam os deputados estaduais, sem trazer informações relevantes para a população. Campana era servidor da Assembleia, o que é ilegal. E havia pouca concorrência nas licitações, inclusive com propostas em licitações na modalidade Convite entregues no mesmo dia e escritas em máquina de escrever. Por que não fizeram licitações na modalidade pregão ou tomada de preços? Todos sabem que Convite é a modalidade mais passível de desvios. Isso tudo, se verdadeiro, configura-se como improbidade administrativa.

Campana é famoso no Paraná por fazer ataques contra a presidenta Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o senador Roberto Requião (PMDB) e o Partido dos Trabalhadores, e elogiar Beto Richa (PSDB), Luciano Ducci (PSB), Ratinho Junior (PSC) e membros do DEM, PP e PSDB.

Até contra o autor do Blog do Tarso, o advogado e professor Tarso Cabral Violin, Campana já divulgou notícias inverídicas, sem nunca conceder o contraditório.

Campana foi agraciado em dezembro de 2014 com a Ordem do Pinheiro pelo governador Richa, honraria máximo do Estado do Paraná concedida aos cidadãos paranaenses e brasileiros que se destacaram em suas áreas.

Campana não faz parte da Associação dos Blogueiros e Ativistas Digitasis do Paraná – ParanáBlogs.

Campana nunca me deu direito de resposta em seu Blog, mas o Blog do Tarso divulga a sua resposta à acusação de corrupção e improbidade administrativa, clique aqui.

Estudantes fazem manifestação contra Beto Richa em Curitiba

11036371_10202945915482383_4071014946452080040_n

Estudante com a máscara do governador Beto Richa (PSDB). Foto de Tarso Cabral Violin / Blog do Tarso

 

Estudantes universitários fizeram manifestação hoje contra o governador Beto Richa (PSDB), que segundo eles está precarizando as universidades públicas do Paraná.

A greve das universidades estaduais segue firme no estado.

OAB-PR defende o golpe contra Dilma sem o apoio de vários de seus dirigentes

Captura de Tela 2015-03-12 às 18.14.31

Atualizado às 21h

Os atos que ocorrerão pelo país no dia 15 de março de 2015 defendem o Impeachment da presidenta Dilma Rouseff (Partido dos Trabalhadores). E o mais grave, vários movimentos que organizam o dia 15 também defendem a intervenção militar.

Como não há, hoje, qualquer fundamento jurídico para o Impeachment da presidenta, o ato do dia 15 é golpista.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção do Paraná, acabou de divulgar nota na qual apoia o ato do dia 15 pela “ética” e pelo “combate implacável à corrupção”.

E vejam só, a OAB-PR nem cita a existência dos atos populares que ocorrerão amanhã (13), pela democracia, pela reforma política, pela Petrobras e em defesa dos direitos dos trabalhadores. O que é um absurdo!

O posicionamento oficial da OAB-PR foi aprovado em sessão do Conselho Pleno da entidade na última sexta-feira (6), e será divulgado na Gazeta do Povo e em outras velhas mídias.

Mas sim, há bom senso na OAB-PR. Vários dirigentes do mais alto escalão da entidade são contrários à posição golpista da entidade, o que nos dá uma luz no final do túnel.

Eu, como membro da Comissão de Estudos Constitucionais e membro da Comissão de Gestão Pública e Controle da Administração da OAB/PR, informo que sou contra o posicionamento da Ordem no Estado do Paraná.

Estarei amanhã nas ruas em defesa da democracia, e esperava que meu órgão de classe pelo menos apoiasse esse ato também.

E aguardo que a OAB nacional não repita esse tipo de erro regional.

Tarso Cabral Violin – advogado, professor universitário e autor do Blog do Tarso

13 de março de 1964

ultima-hora-Jango COMICIO_JANGO_07-2 COMICIO_JANGO_05 COMICIO_JANGO_16 COMICIO_JANGO_10 COMICIO_JANGO_09 COMICIO_JANGO_21 COMICIO_JANGO_07 COMICIO_JANGO

Há 51 anos, em 13 de março de 1964, foi realizado o comício na Praça da República, em frente à Estação Central do Brasil no Rio de Janeiro, para 300 mil pessoas, pelo então presidente João Goulart.

No Comício da Central Jango decretou a nacionalização das refinarias privadas de petróleo, que ainda não estavam nas mãos da Petrobrás, e a desapropriação, para fins de reforma agrária, de propriedades às margens de ferrovias, rodovias e zonas de irrigação de açudes públicos. Também participou do Comício das Reformas o então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola.

O evento causou arrepios nos meios conservadores. Com isso os golpistas organizaram a Marcha da Família com Deus pela Liberdade para a efetivação do golpe militar-empresarial de 31 de março/1º de abril. Pesquisas do Ibope realizadas pouco antes do golpe mostram que a maioria da população apoiava as reformas propostas por Jango.

Foram 21 anos de ditadura militar (1964-1985).

Que os atos de amanhã (13) por todo o Brasil, em defesa da democracia, da Petrobras, da reforma política e dos direitos dos trabalhadores sejam um sucesso!

Por incrível que pareça, 51 anos depois da desapropriação de refinarias privadas estrangeiras, sairemos às ruas amanhã para a defesa da Petrobras contra a privatização neoliberal, contra o seu desmonte, contra o capital especulativo estrangeiro e forças que querem tirar a Petrobras dos brasileiros e dar suas reservas para o mercado internacional.

Em Curitiba a concentração será a partir das 17h na Praça Santos Andrade, em frente ao símbolo da cidade de Curitiba, o Prédio Histórico da Universidade Federal do Paraná – UFPR.

Datacenso divulga pesquisa incentivando o golpe

Os-militares-no-poder

O Instituto Datacenso de Pesquisas realizou uma pesquisa oportunista com APENAS 602 brasileiros, com o objetivo de avaliar o golpe que será tentado no dia 15 bem como o desempenho da presidenta Dilma Rousseff (PT).

A coleta de dados foi realizada no período de 10 e 11 de março de 2015, com margem estratosférica de erro de 4%.

É mais uma tentativa de golpe que a mídia ajuda a organizar, e o Blog do Tarso se nega a divulgar esse tipo de material com pouco valor científico e alto valor golpista.