Mãe de colaborador do PT assassinado relata que foi devido ao ódio à política

10711027_917460321616753_3991983441673769991_n

Praça da Ucrânia. Fotos de Iris Cavalcanti

1908087_917461384949980_566556183154906606_n

rádio Banda B entrevistou a mãe de Hiago Augusto Jatoba de Camargo, colaborador do PT que foi morto por causa do discurso de ódio contra o partido, a política e os cavaletes. Marcilene Jatoba disse que o filho foi assassinado por um jovem que tinha chutado os cavaletes das candidatas ao governo do Paraná, Gleisi Hoffmann, e Dilma Rousseff, que ele tinha colocado na praça da Ucrânia, no Champagnat/Bigorrilho, bairro nobre de Curitiba. Lembrou que o jovem era cantor de rapper (movimento Hip Hop) e sonhava gravar um CD.

As pessoas que estavam com Hiago relataram que “ele estava trabalhando de cabo eleitoral na Praça da Ucrânia e um elemento chegou chutando o cavalete, dizendo que não era lugar de política. Meu filho gritou e pediu para ele sair e, nessa hora, o rapaz disse que voltaria. Um pouco depois, armado com uma faca, ele voltou com outros dois rapazes”. “Pessoas tentaram intervir, mas meu filho já estava com o ferimento nas costas. Ele chegou a sentar e dizer que estava bem, mas algumas horas depois eu o vi morto na maca da Unidade de Saúde do Campo Comprido”.

A mãe também descreveu que o filho era simpatizante da candidata do PT ao governo, Gleisi Hoffmann, e agradeceu o apoio por parte da legenda. “O pessoal do partido me deu toda a assistência, desde a hora que eu cheguei no pronto socorro e vi meu filho morto até o funeral. O Hiago foi tratado com dignidade por eles”.

Veja mais notícias sobre o tema:

Discurso de ódio contra o PT e a política mata militante do partido em Curitiba

Colaborador do PT morto por ódio ao partido era cantor de músicas com mensagens de paz e esperança

Velha mídia silencia sobre assassinato de colaborador do PT por raiva ao partido, à política e aos cavaletes

Suposto assassino do colaborador do PT em Curitiba foi preso

Anúncios

Um comentário sobre “Mãe de colaborador do PT assassinado relata que foi devido ao ódio à política

  1. Pingback: Marina Silva passa por Curitiba quase desapercebida | MANHAS & MANHÃS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s