Com Dilma ocorreu maior distribuição de renda, aumentou a renda média e diminuiu o analfabetismo no Brasil

Foto Oficial Presidenta Dilma Rousseff.  Foto: Roberto Stuckert Filho.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD referente a 2013 que a desigualdade de renda proveniente do trabalho diminuiu com o índice de 0,496 em 2012 para 0,495 em 2013. É o índice de Gini domiciliar, que mede a distribuição de renda no país e quanto maior o índice, maior a concentração de renda. A renda média do brasileiro subiu 3,8%.

O índice de analfabetismo caiu de 8,7%, em 2012 para 8,5% em 2013.

Anúncios

André Vieira 1303 Deputado Federal lança seu jingle de campanha

André Vieira do Partido dos Trabalhadores, que é candidato ao cargo de deputado federal do Paraná com o número 1303, e que levantamento do DIAP mostra como um dos favoritos para se eleger nas eleições de 2014, acabou de lançar seu jingle de campanha (acima).

Escândalo dos Fantasmas pode inviabilizar campanha de Beto Richa

Vejam o escândalo sobre o governador Beto Richa (PSDB) que foi publicado hoje na Gazeta do Povo:

MP abre inquérito para investigar supostos fantasmas de Richa

Apuração é desdobramento do caso gafanhoto e envolve ex-funcionários do gabinete de Beto quando ele era deputado estadual

GUILHERME VOITCH

O Ministério Público Estadual do Paraná (MP) abriu, no último dia 29, um inquérito para apurar a suposta existência de funcionários fantasmas na Assembleia Legislativa lotados no gabinete do então deputado Beto Richa (PSDB), atual governador do estado. A investigação é um desdobramento do inquérito instaurado em 2007 pelo MP para apurar o chamado esquema gafanhoto dentro da Assembleia. O esquema, que teria funcionado até 2004, consistia no depósito dos salários de vários servidores do Legislativo na conta de uma única pessoa, normalmente ligada a um deputado, que lidava com o dinheiro.

Segundo o MP, “atualmen­­te, os autos encontram-se em trâmite no âmbito na Sub­­pro­­curadoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurí­­dicos, tendo sido realizadas várias diligên­­cias, mas ainda pendentes de complementação”. É a Subpro­­cu­­radoria que atua, por delegação, em processos de competência do procurador-geral – caso do inquérito atual, que envolve o governador do estado.

O nome de Richa, que foi deputado estadual entre 1995 e 2000, nunca havia aparecido entre os citados no esquema gafanhoto. O governador, porém, se viu envolvido em outra polêmica relacionada ao Legislativo estadual. Verônica Durau, sogra do antigo chefe de gabinete de Richa na Assembleia, Ezequias Moreira, recebeu salários da Assembleia durante 11 anos sem trabalhar. Ezequias é quem teria ficado com o dinheiro. O episódio, divulgado pela Gazeta do Povo em 2007, ficou conhecido como “caso da sogra fantasma”.

Ezequias respondeu a dois processos sobre o caso. Na esfera civil, ele fez um acordo com a Justiça e devolveu mais de R$ 500 mil que teria recebido de forma indevida, por meio dos salários pagos a Verônica. Já a ação penal tramita no Tribunal de Justiça (TJ), pois Ezequias tem foro privilegiado. Ele foi nomeado por Richa secretário especial do Cerimonial e Relações Internacionais, em junho do ano passado. A nomeação ocorreu na véspera de uma audiência na 5.ª Vara Criminal de Curitiba, em que Ezequias poderia ser condenado.

Continuar lendo

O Ibope mente no Paraná ao inflar Beto Richa

!1apesquisa

O Ibope é o instituto menos confiável do Brasil. Depois de tentar salvar Aécio Neves e o PSDB e com denúncia graves contra o Ibope do Paraná, o Instituo continua querendo interferir nas eleições do estado do Paraná.

Ontem o menos pior instituto Datafolha mostrou que a diferença entre o governador Beto Richa (PSDB) e o senador Roberto Requião (PMDB) desabou 5 pontos, a rejeição a Richa subiu 2 pontos, que Requião subiu 9 pontos e está na frente de Beto Richa em Curitiba e Região Metropolitana, e que Requião já vence Beto no 2º turno em Curitiba e RMC.

O Datafolha divulgou ontem que Beto com 44%, o senador Roberto Requião (PMDB) subiu dois pontos e está com 30%, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) 10%, Ogier Buchi (PRP) 1% e os demais candidatos Bernardo Pilotto (PSOL), Geonisio Marinho (PRTB), Rodrigo Tomazini (PSTU) e Tulio Bandeira (PTC) 0%, brancos/nulos 6% e não sabe 9%.

No segundo turno Beto Richa caiu dois pontos para 51%, Requião subiu 3 pontos para 36%, branco/nulo 7% e não sabe/não respondeu 6%. A diferença despencou de 20 para 15 pontos.

A rejeição a Beto Richa subiu de 16% para 18%, Requião 25%, Gleisi 20%.

Já o suspeito e pouquíssimo confiável Ibope acabou de divulgar que Richa está com 47% (3 pontos mais do que o Datafolha), Requião 30%, Gleisi 12%, Ogier Buchi (PRP) 1% e os outros quatro candidatos somados não chegam a 1%.

Ou seja, o Ibope inflou os números para Beto Richa.

O Ibope diz que no segundo turno Beto tem 54% (3 pontos mais do que o Datafolha) e Requião 36%.

Novamente o Ibope mostra mais intenção de voto para Beto do que a realidade mostrada pelo Datafolha.

Na questão da rejeição o Ibope também mente ao dizer que Gleisi tem 4 pontos a mais do que o Datafolha e que Richa tem 3 pontos a menos do que no levantamento do Datafolha.

A pesquisa foi realizada entre os dias 16 a 18 de setembro com 1.204 eleitores em 67, com margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos e nível de confiança de 95%, registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) sob o número 00037/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR- 00685/2014.

Em quem você vai votar para deputado?

convidados-silhueta

Sem um Parlamento decente, não há como fazer um governo no âmbito do Poder Executivo ideal. Mas infelizmente nas eleições brasileiras se dá muita pouca importância na escolha dos deputados federais e estaduais e não se discute ideologias e propostas. Hoje, segundo o Datafolha, aproximadamente 70% dos eleitores brasileiros ainda não sabem em quem votar nas eleições proporcionais.

Comecei o debate publicando a Lista Proibida do Blog do Tarso e a Lista da Boa Política.

E você, já se decidiu? Favor informar nos comentários daqui do WordPress ou do Facebook se você já sabe em quem votar, se vai votar na legenda de algum partido ou se já sabe o nome e número dos seus candidatos a deputado estadual e federal.

Por mais que eu esteja apoiando várias candidaturas (ver na Lista da Boa Política), vou votar:

Tadeu Veneri (PT) 13131 e André Vieira (PT) 1303

Mas ficaria muito feliz se se elegessem também a Professora Josete (PT) 13613, a Professora Marlei (PT) 1313 e o Ulisses Kaniak (PT) 1357.

Assim como: João Arruda (PMDB) 1511Professor Claudino Dias (PV) 4353Paulo Salamuni (PV) 4343Doutora Clair (PPL) 5499Toni Reis (PCdoB) 65.123Denilson Pestana (PT) 1312Maicon Guedes (PDT) 12190Luciana Rafagnin (PT) 13233Requião Filho (PMDB) 15151Marinalva Silva (PMDB) 15202Anaterra Viana (PT) 13040 e Xênia Mello (PSOL) 50069.

Requião já vence Beto Richa no 2º turno em Curitiba e Região Metropolitana

requiao_gleisi

Requião e Gleisi votam em Dilma no Paraná

A última pesquisa Datafolha aponta queda na diferença entre Beto Richa (PSDB) e Roberto Requião (PMDB) de 20 para 15 pontos no segundo turno. Beto tinha 53% e caiu para 51% e Requião tinha 33% e subiu para 36%.

Mas uma das informações mais importantes da pesquisa é que em Curitiba e em sua região metropolitana Requião já está ganhando de Beto também no 2º turno. Requião subiu muito de 35% para 43% e Beto caiu de 44% para 42%.

A tendência é que a rejeição a Beto de Curitiba e RMC, que o conhece muito bem, e sabe o quanto ruim ele é, se espalhe por todo o estado até o dia das eleições.

Hoje Requião é o favorito para ser o próximo governador do Paraná.

Veja a pesquisa completa clicando aqui.

Requião sobe 9 pontos e está na frente de Beto Richa em Curitiba e Região Metropolitana

Requião-reuniao-Curitiba-1024x578

Na última pesquisa do Datafolha que mostra diferença entre Beto Richa e Requião desabando 5 pontos em todo o Paraná e rejeição a Richa subindo 2 pontos, se contarmos apenas Curitiba e Região Metropolitana o senador Roberto Requião (PMDB) subiu 9 pontos e está na frente do governador Beto Richa (PSDB), o candidato oficial da reeleição.

Em Curitiba e RMC Requião subiu 9 pontos para 37% e Richa caiu 3 pontos e tem 36%. A senadora Gleisi Hoffmann (PT) subiu um ponto e agora tem 10%.

Se contarmos apenas o município de Curitiba Beto também está decadente, pois perdeu 4 pontos e tem 37%, enquanto Requião subiu 4 pontos e já tem 33% na estimulada.

Na espontânea Requião já tem 29% e Richa apenas 26% em Curitiba e RMC.

Em todo o Paraná o que também está causando desespero na milionária campanha de Richa é que entre as mulheres Richa perdeu 4 pontos e Requião subiu 5 pontos, entre os adolescentes de 16 a 24 anos Beto caiu 5 pontos e Requião subiu 3 pontos, entre os jovens de 25 a 34 anos Beto caiu 4 pontos e Requião subiu 6 pontos, entre as pessoas com mais de 60 anos Beto caiu 2 pontos e Requião subiu 9 pontos. Em cidades grandes com mais de 500 mil habitantes Beto despencou 6 pontos e Requião subiu 3 pontos, e em cidades entre 200 e 500  mil habitantes Requião subiu 4 pontos.

Na espontânea Requião já está na frente entre os adolescentes e jovens de 16 a 24 anos, com 21% contra apenas 17% do tucano.

Globo lixo: dois pesos duas medidas

Captura de Tela 2014-09-19 às 11.29.03

A TV Globo é um lixo. Um lixo de programação, um lixo ao ter apoiado a ditadura militar, um lixo ao fazer papel de partido político na oposição sistemática a governos de esquerda e centro-esquerda, mesmo sendo algo inconstitucional por ser uma concessão de serviço público a TV e rádio.

Na entrevista com o candidato Anthony Garotinho ao RJTV – 1ª Edição a entrevistadora acusou Garotinho de existir vários processos contra ele, mas ao candidato responder que também existem processos de sonegação de impostos por parte da Globo, a jornalista simplesmente foi categórica ao dizer que a Globo não sonega e paga todos os seus impostos.

Dois pesos duas medidas. Contra seus adversários basta existir um processo, sem trânsito em julgado, para uma acusação. Contra a TV, o processo não basta.

Garotinho está longe de ser santo, mas detonou a Globo na entrevista, ao lembrar também que a TV apoiou a ditadura.

Veja a entrevista completa, clique aqui.

Datafolha: possibilidade de Dilma vencer ainda no 1º turno

Captura de Tela 2014-09-19 às 10.47.23

O Datafolha divulgado hoje (19) mostra tendência e possibilidade da presidenta Dilma Rousseff (PT) ser reeleita ainda no primeiro turno. A cada pesquisa Dilma sobe e já está com 37%, Marina Silva (PSB, ex-PT, ex-PV, futura Rede Sustentabilidade) tem 30% e está caindo.

Mesmo se existir segundo turno entre as duas a tendência é de alta de Dilma e queda de Marina, elas estão empatadas tecnicamente 46% a 44% para Marina, quando em agosto a vantagem da ex-petista, ex-verde, atual “socialista” e futura rede era de dez pontos (50% a 40%).

E o pior para Marina: o aumento de sua rejeição, de 22%.

Dilma vence no Nordeste, no Norte, no Sul e no Centro-oeste, e está em situação de empate técnico com Marina no Sudeste.

Marina despencou 4 pontos no Sudeste, despencou 4 pontos entre as mulheres, despencou 4 entre os católicos, despencou 5 junto aos moradores de cidades médias (200 mil a 500 mil habitantes) e despencou 6 entre os eleitores de 25 a 34 anos.

Datafolha ouviu 5.340 eleitores em 265 municípios nos dias 17 e 18 de setembro, com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00665/2014.

Veja os números completos da pesquisa: Continuar lendo

Marina Silva vai privatizar a Tecnologia da Informação e Comunicação

bastidores8-ivan

Como já denunciado pelo Blog do Tarso, o programa de governo da presidenciável Marina Silva (PSB, ex-PT, ex-PV, futura Rede Sustentabilidade) defende grave ataque aos trabalhadores, a terceirização precarizante ampla e irrestrita.

Outro problema grave em um improvável mas temerário governo Marina seria uma desastrosa privatização das empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC.

Atualmente há três empresas de TIC na Administração Pública federal do Poder Executivo, a Cobra Tecnologia S.A. – COBRA, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social – DATAPREV e o Serviço Federal de Processamento de Dados – SERPRO.

Essas empresas estatais são estratégicas e lidam com a informática de áreas como tributos, saúde, entre outras. Esse tipo de empresa não pode ser privatizada, sob pena de que fiquemos dependentes de empresas privadas com interesses privados nem sempre condizentes com o interesse público.

O problema é que o programa de Marina diz o seguinte: “os impulsos da empresa na era da tecnologia da informação apontam descentralização, mobilidade e terceirização. Ganha campo a experiência da empresa-rede, gestora de um complexo articulado onde a produção é descentralizada, e desaparece a grande fábrica concentradora de recursos e trabalhadores”.

Com isso Marina pretende privatizar/terceirizar áreas das empresas estatais de TIC, o que seria um desastre, com queda da eficiência, dependência a interesses privados e um serviço mais caro. Além, é claro, de demissão de servidores celetistas das empresas estatais.

Veja outra parte do programa de Marina: “Outra possível explicação é que a terceirização de atividades leva a maior especialização produtiva, a maior divisão do trabalho e, consequentemente, a maior produtividade das empresas”.

Marina Silva não vai apenas querer acabar com os direitos trabalhistas dos empregados de empresas privadas, mas também vai fazer isso com as empresas públicas e sociedades de economia mista.

Outra parte desprezível do programa de Marina: “Existe hoje no Brasil um número elevado de disputas jurídicas sobre a terceirização de serviços com o argumento de que as atividades terceirizadas são atividades fins das empresas. Isso gera perda de eficiência do setor, reduzindo os ganhos de produtividade e privilegiando segmentos profissionais mais especializados e de maior renda”.

Beto Richa e sua turma fez isso em Curitiba com o ICI – Instituto Curitiba de Informática e na Celepar – Companhia de Tecnologia de Informação e Comunicação do Paraná.

Precarização da Administração Pública, burla a concursos públicos e licitações, dependência a interesses privados. Essa é a realidade das terceirizações nas empresas estatais, nos termos do neoliberalismo-gerencial que Marina Silva e, claro, Aécio Neves (PSDB) querem implementar no Brasil para o bem do mercado financeiro e para mal dos trabalhadores, servidores públicos e interesse público.

Tarso Cabral Violin – advogado, Professor de Direito Administrativo, ex-Diretor Jurídico da Celepar e autor do Blog do Tarso

Beto Richa fugiu de debate com Requião, Gleisi e Bernardo Pilotto

10484550_10152285115630738_6707018880761321016_n

Cadeira vazia de Beto Richa no debate. Foto da assessoria da Gleisi Governadora 13

O governador do Paraná Beto Richa (PSDB) fugiu do debate na TV Sudoeste (Rede TV!), no município de Pato Branco, que já estava marcado há 55 dias.

Os vencedores do debate foram os senadores Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT) e o servidor público Bernardo Pilotto (PSOL), que bateram bastante no ausente fujão.

Beto Richa é considerado o pior governador do Paraná de todos os tempos, mas ainda se mantém bem em duvidosas pesquisas graças a um tempo muito grande no horário eleitoral, uma campanha milionária e muito apoio da velha mídia, na qual foi despejado dinheiro público com publicidade.

Única derrota de Requião se deveu a propina no Banestado e Caixa 2 de Jaime Lerner

A única derrota eleitoral do senador Roberto Requião (PMDB) se deveu a propina no Banestado e Caixa Dois na campanha do ex-governador Jaime Lerner (ex-PFL), vencedor na tentativa de reeleição em 1998 ao governo do Paraná.

A Justiça Federal condenou na última quarta-feira (17) o doleiro Alberto Youssef por crime de corrupção ativa a quatro anos e quatro meses de prisão por empréstimos fraudulentos que fez no Banestado.

Segundo o juiz Sérgio Moro parte da propina arrecadada pelo doleiro teria sido usada como “recurso não-contabilizado” (caixa 2) na campanha de Jaime Lerner. O empréstimo de US$ 1,5 milhão feito para a empresa Jabur Toyopar não foi pago, causando prejuízos ao Banco Banestado: “O crime de corrupção, além de figurar como causa do empréstimo, gerou distorções no processo democrático eleitoral, já que a vantagem indevida, de cerca de US$ 130 mil foi desviada como recurso não-contabilizado para a campanha eleitoral, o que eleva a gravidade do crime. (…) Os valores teriam como destinatário o então acusado Giovani Gionédis [presidente do Conselho de Administração do Banestado] que os teria recolhido para a campanha eleitoral de 1998 do ex-governador Jaime Lerner”, segundo a Gazeta do Povo.

O atual governador Beto Richa era deputado estadual da base de apoio de Lerner na época, e votou pela privatização do Banestado. Essa gente quebrou o banco e depois o vendeu a preço de banana para o Itaú, e dexou toda a dívida do banco a cargo do povo paranaense.

Itaú que agora é um dos principais financiadores e apoiadores de Marina Silva (PSB, ex-PV, ex-PT, futura Rede Sustentabilidade) para a presidência.

Veja mais uma parte da matéria da Gazeta: Continuar lendo

Datafolha: diferença entre Beto Richa e Requião desaba 5 pontos e rejeição a Richa sobe 2 pontos

Sem ocorrer nada de diferente desde a última pesquisa em 8 e 9 de setembro, o Datafolha, após dar uma “ajudinha” para a campanha do governador Beto Richa (PSDB), mostrando de forma inacreditável aumento de percentual do tucano e queda de seus adversários, começa a arrumar a pesquisa para não passar tanta vergonha com a apuração dos votos para governador do estado do Paraná.

O Datafolha divulgou (19) pesquisa comprada pela RPC TV/Globo/Folha de S. Paulo que aponta Beto com 44%, o senador Roberto Requião (PMDB) subiu dois pontos e está com 30%, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) 10%, Ogier Buchi (PRP) 1% e os demais candidatos Bernardo Pilotto (PSOL), Geonisio Marinho (PRTB), Rodrigo Tomazini (PSTU) e Tulio Bandeira (PTC) 0%, brancos/nulos 6% e não sabe 9%.

No segundo turno Beto Richa caiu dois pontos para 51%, Requião subiu 3 pontos para 36%, branco/nulo 7% e não sabe/não respondeu 6%. A diferença despencou de 20 para 15 pontos.

A rejeição a Beto Richa subiu de 16% para 18%, Requião 25%, Gleisi 20%.

Pesquisa realizada entre os dias 17 e 18 de setembro com 1.256 eleitores em 46 municípios, com margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%, registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PR-00035/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00665/2014.

Para o Senado Alvaro Dias (PSDB) tem 59%, Ricardo Gomyde (PC do B) e Marcelo Almeida (PMDB) 6% cada e os demais somam 3% juntos (Adilson Senador da Família (PRTB) 1%, Mauri Viana (PRP) 1%, Professor Piva (PSOL) 1%, Castagna (PSTU) 0% e Luiz Barbara (PTC) 0%).