Por que Gleisi? Por Jorge Samek

29-10-13IIforummundial

Por Jorge M. Samek

Chegamos à reta final da campanha eleitoral. Restam menos de três semanas antes do 1º turno para que os eleitores consolidem as suas escolhas. É hora de transformar a intenção de voto, aferida pelas pesquisas, em decisão de voto, a ser registrada na urna eletrônica. Até que os eleitores e as eleitoras se pronunciem, o que temos são apenas preferências e simpatias por este ou por aquele candidato.

Minha candidata ao Governo do Paraná é a senadora Gleisi Hoffmann. Nos meus mais de 30 anos de vida pública, em raríssimas ocasiões conheci uma pessoa mais bem preparada e mais qualificada para o cargo público a que se candidatou. Conheço e convivo com a Gleisi desde 1985. Ainda uma jovem advogada recém-formada, ela trabalhou comigo na Câmara Municipal de Curitiba, no final dos anos 80 e início dos anos 90. Voltamos a trabalhar juntos na ITAIPU Binacional, de 2003 a 2006.

Sua capacidade de trabalho sempre me impressionou. Com disciplina e método, ela se especializou em orçamento e gestão pública. Sua trajetória profissional singular a permitiu acumular uma invejável experiência nos três níveis de governo. Após o legislativo municipal, foi para a Câmara Federal, como assessora parlamentar. Em seguida, integrou administrações estadual e municipal, como secretária da Fazenda em Mato Grosso do Sul e Londrina. Finalmente, ocupou cargos de destaque na administração federal, onde lapidou sua reputação de gestora competente, séria e realizadora.

Em 2002, Gleisi foi convidada pelo presidente Lula para fazer parte da sua equipe de transição. Demonstrou tanta competência que recebeu o convite para assumir a Diretoria Financeira Executiva da Itaipu Binacional, tornando-se a primeira mulher a ocupar cargo de diretora da empresa. Fez uma gestão exemplar e empreendedora, que ajudou a transformar a forma de atuação da empresa. Durante a sua gestão, comandou um processo inédito de planejamento estratégico, que resultou na revisão e ampliação da missão institucional de Itaipu, incorporando a responsabilidade social e a sustentabilidade como valores centrais.

A marca que Gleisi deixou em Itaipu é de uma mulher de ação, que reúne três atributos raros: competência técnica, sensibilidade social e habilidade política. Sob sua liderança, Itaipu criou uma coordenadoria de responsabilidade social e lançou programas e projetos que ampliaram significativamente a sua presença nas comunidades do seu entorno.  Por sua iniciativa, Itaipu adotou uma política de equidade de gênero que é hoje referência para o setor elétrico.

Quando Gleisi deixou Itaipu para concorrer ao Senado, já sabíamos que ela estava destinada a voos mais altos. Na eleição de 2006, surpreendendo o mundo político paranaense, ela beliscou a vaga. Mas em 2010, com uma votação consagradora, os paranaenses elegeram-na para representá-los no Senado. A primeira mulher que o Estado enviou para o Senado Federal.  E Gleisi deu conta do recado, conquistando rapidamente o reconhecimento dos seus pares.

Quando começou a brilhar no Senado, veio uma convocação da Presidenta Dilma, que a nomeou Chefe da Casa Civil, com a difícil missão de coordenar toda ação de governo e supervisionar o Programa de Aceleração do Crescimento – PAC 2. Durante três anos, Gleisi garantiu, literalmente, o bom funcionamento da máquina do Governo Federal. O seu desempenho no cargo foi, mais uma vez, exemplar.

Enquanto esteve na Casa Civil, sem fazer alarde, Gleisi ajudou a trazer importantes investimentos federais para o Paraná, viabilizando obras de infraestrutura há muito tempo reivindicadas pelo Estado. Ela demonstrou que, com competência e criatividade para encontrar as melhores soluções, é possível fazer mais e com mais qualidade. Nunca o Paraná recebeu tantos investimentos federais quanto nesse período.

Com esta bagagem, Gleisi está preparadíssima para o desafio de ser governadora do Paraná, tornando-se a primeira mulher eleita pelo voto popular para o cargo. Ela já está acostumada a ser desbravadora. Em todos os cargos públicos que já ocupou, destacou-se pela sua competência e probidade. Não será diferente no Governo do Estado. Quem tem uma candidata com as qualidades e virtudes da Gleisi não precisa perder tempo falando mal dos adversários.

É por isso que decidi aproveitar minhas férias, há muito tempo adiadas, para percorrer o Estado e ajudar a construir a grande virada que vai levar Gleisi ao 2º turno e pavimentar o caminho para a vitória. O Paraná não pode perder essa oportunidade por falta de ousadia. A hora da decisão chegou. Gleisi é uma escolha certa e segura de quem acredita que “mudar é olhar para frente”. O Paraná merece a melhor!

*Jorge M. Samek, é agrônomo e diretor-geral  licenciado da Itaipu

Anúncios

8 comentários sobre “Por que Gleisi? Por Jorge Samek

  1. Pingback: Por que Gleisi? Por Jorge Samek | MANHAS & MANHÃS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s