Os novos movimentos insurgentes

18jun2013---charge-do-cartunista-benett-sobre-as-manifestacoes-contra-o-aumento-da-tarifa-do-transporte-publico-1371580746094_956x500

Por Nasser Ahmad Allan, especial para o Blog do Tarso

Em meio à Copa das Confederações da FIFA a imprensa internacional tem dedicado mais importância às manifestações de rua no Brasil. Não é para menos. O fato realmente merece atenção.

Entender o que vem acontecendo é difícil. O fenômeno é complexo. No entanto, parece claro que encará-lo como um movimento de arruaceiros e desocupados, além de não ser condizente com a realidade, é simplista. Também não procede a tentativa de rotulá-lo como político partidário, vinculado aos partidos extremistas de esquerda, como se eles detivessem tamanha capacidade de mobilização popular.

Não me assenhoro da razão. Repito: o fenômeno é complexo! Quero apenas salientar algumas características interessantes que nele percebo.

Este movimento, melhor dizendo, estes movimentos se caracterizam pela negação. Representam a indignação dos brasileiros com sua classe política. Não se dirigem em especial contra determinado partido político ou governante, mas sim, a toda classe política e a todos governantes.

Nas ruas o que se vê é o exercício do direito de manifestar a insatisfação generalizada com os rumos da política do país. Nesse contexto, os absurdos gastos públicos com a Copa do Mundo, o preço da tarifa do transporte coletivo público são apenas pretextos que instigaram a reação popular. De tudo há um pouco. Motivos para levar o povo às ruas sobram. Faltam recursos à saúde enquanto o povo morre aguardando atendimento nos hospitais públicos; Ausência de investimento na educação (o que inclui o patético reajuste nos salários dos professores da rede estadual de ensino) enquanto proliferam cargos comissionados para atender ao jogo político e viabilizar uma ampla coligação para a reeleição do governador; O trânsito caótico das grandes cidades; A dificuldade em renovar quadros políticos, eternizando no poder algumas famílias, deixando a entender que as eleições servem apenas para legitimar as transmissões do poder hereditariamente.

A natureza de negação destes movimentos também se reflete na maneira em que se organizam. Há apenas rostos na multidão. Não há bandeiras, nomes, líderes ou ideais. Isso os torna extremamente interessantes por serem quase que inteiramente espontâneos, mas, de outro lado, desvelam as deficiências que a falta de organização acarreta: potencializa excessos por parte da multidão e permite sua apropriação pelos setores mais conservadores da sociedade.

De outro lado, a maneira como a Polícia Militar tem reagido não surpreende. A truculência e a violência são típicas. Este procedimento é percebido sempre que alguma categoria de trabalhadores em greve ousa causar “transtorno à ordem pública”. Pode-se dizer que a Polícia Militar não sabe lidar com manifestações públicas. Os fatos presenciados nesta semana pelo país apenas servem como exemplo disso, com a pequena diferença que a ação policial contou com apoio declarado de governantes, o que normalmente ocorre veladamente.

Não é possível prever os resultados destes movimentos. Nem se pode afirmar que haverá algum. Entretanto, ratificam o histórico de repressão às lutas populares, demonstrando como nossa democracia, nossos governantes e alguns segmentos da sociedade são autoritários.

Nasser Ahmad Allan, advogado em Curitiba, professor universitário, mestre e doutorando pela UFPR

2 comentários sobre “Os novos movimentos insurgentes

  1. Fruet, agora que você deve estar mais sozinho, sem o cordão em sua volta, escuta quem votou em você, mesmo que por falta de opção:
    Você conhece a Avenida Candido de Abreu? Conhece o Forum? Você já passou por lá nos últimos meses?
    Você então, deve ter visto o enorme empreendimento imobiliário que está sendo finalizado ali. Viu?
    Você sabe que o metro quadrado daquele empreendimento está sendo vendido por 8 mil reais?
    E você sabe, Fruet, quem é o dono, quem está construindo aquele enorme, gigantesco, faraônico empreendimento? Não sabe?
    Então vou contar a você: é o empresário que domina, através do monopólio, quase todo o transporte coletivo em Curitiba, através de sucessivas e irregulares licitações de concessão pública, aprovadas por prefeitos e vereadores que ele costumeiramente elege, de todos os partidoss, inclusive do PDT e do PT.
    Você acha que quem constrói uma superquadra daquelas, que nenhum outro empresário em Curitiba conseguiu construir e amealhar, precisa de reajuste na tarifa “técnica” que você tanto fala?
    Aliás, você gosta muito de falar em “tarifa técnica”, mas quem você acha que calcula essa tarifa que você chama de “técnica”?
    Você pensa que foi o Gregorio, o “patricinho” que você colocou na URBS, mantendo toda a equipe do Luciano Ducci?
    Não Fruet, o Gregório não manda nada por lá. E quem calcula a tarifa são os “técnicos da URBS” que estão lá há mais de 30 anos, obedecendo fielmente os cálculos que os empresários de ônibus entregam prontos na mão deles, só para assinar e mandar para os prefeitos publicarem…
    Será que só existem aqueles técnicos em Curitiba, no Paraná e no Brasil para calcular planilhas de transporte, Fruet?
    Será que só ali, na URBS, residiria todo o saber, toda a perícia, toda a “técnica”???
    Pára com isso, Fruet.
    Pára de dizer bobagem.
    Você entrou a pouco mais de seis meses, não teria nenhum compromisso em assinar em baixo uma vergonha dessas…
    Quer saber porque a atual planilha é uma vergonha?
    Ora, porque os parâmetros de consumo de combustível, de pneus, de peças, de manutenção são todos forjados, todos fornecidos pelos empresários de ônibus, que usam parâmetros de 30 anos atrás, quando os ônibus eram carroças se comparados a hoje em dia…
    Você não precisa assinar em baixo disso e arcar, pelo resto de sua vida, com a pecha de pau-mandado dos empresários de ônibus.
    Mande fazer uma auditoria séria nessa planilha, contrate por exemplo, a UFPR, que tem um departamento de transportes, um departamento de matemática, e tire essa prova a limpo.
    Além disso, não calcule só a tarifa hoje…isso é até fácil…
    Calcule quanto ela deveria ter valido mas foi inflada, aumentada, nos 50 anos que ficou sendo manipulada pelos empresários de ônibus e pelos mesmos “funcionários da URBS” ( na verdade, prepostos dos empresários de ônibus)…
    Aí, você vai encontrar de onde vem a fortuna, os bilhões em patrimônio que os empresários de ônibus conseguiram acumular não apenas em enormes prédios, casas de luxo, condomínios horizontais, mas em fazendas enormes, usinas elétricas, fábricas, mandatos de vereadores e prefeitos que lhes obedecem como cães de guarda…
    Sé então você poderá dizer se deve manter o aumento que você, afoito, apressado, incomodado já foi lhes dando, já nos primeiros dias de seu mandato que eu, também ajudei a lhe dar.
    E talvez seu procurador jurídico, se realmente for competente e interessado em cumprir sua nobre função, encontrará muitas das várias formas que a Constituição Federal e as leis colocam à disposição dos administradores públicos para reparar, de oficio, erros e inconsistências cometidas pela Administração.
    Dentre elas a devolução voluntária ou compulsória, litigiosa, de dinheiros públicos e da população, arrecadados de forma ilícita.
    Voce fica falando por aí ( e seus puxa sacos também ) que “existe um contrato firmado pelo Beto com os empresários” que deve ser respeitado.
    Mas, contratos podem estar acima da Lei?
    E se o contrato firmado pelo Beto teve sua execução prejudicada por ação dos “técnicos da URBS” que apenas assinaram as planilhas preparadas pelos empresários todos esses anos atrás? Você vai assinar em baixo ? Você vai por sua mão no fogo ( e a nossa junto ) por eles?

    Pare de querer parecer simpático e bonzinho com os empresários de ônibus Fruet. Seu pai não foi.Por isso, perdeu as eleições, mas não foi. Siga o exemplo dele Fruet. Para isso você tem um mandato popular.
    E não para ser “mais cristão do que o Papa”, sem olhar para os pecados que os “sacristãos” à sua volta, cometeram antes do seu mandato.
    Verifique o óbvio Fruet: mande auditar tudo, inclusive os sinais exteriores de riqueza e de aumento de patrimônio dos empresários que você está achando que são coitadinhos e quer que o povão acredite…
    Olhe para o povão e para os empresários Fruet!
    Quem, pelas aparências está ganhando e quem está perdendo?

    Curtir

  2. Boa análise, na passeata de hoje ouvi manifestações contra Dilma, Lula, partidos políticos, tarifa e copa do mundo, além da corrupção. A grande verdade – o gigante acordou bravo, os políticos e gestores abusaram da paciência do povo, agora ninguém segura….

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s