Meritocracia é uma fraude

meritocracia-x-aprendizagem

Juízes que desmembram processos para que julguem uma quantidade maior e cumpram metas.

Avaliações periódicas de servidores públicos que beneficiam os amigos do rei.

Médicos da saúde pública ou de planos de saúde privados que tratam os pacientes como gado, em consultas de alguns minutos, para cumprir números e controles de resultados.

Agora mais um escândalo que vai contra a mentira que é a Administração Pública gerencial-neoliberal e a meritocracia: uma dirigente de escola estadunidense é suspeita de corrigir respostas de alunos em avaliação oficial para aumentar prêmio dado aos educadores.

A dirigente escolar Beverly Hall, dos Estados Unidos, que em 2009 foi eleita pela Associação Americana de Administradores de Escolas como a superintendente do ano, sendo recebida até na Casa Branca pelo ministro da Educação, está sendo acusada de fraude.

Foi descoberto que mais de 52 mil alunos de colégios públicos sob sua responsabilidade, na maioria pobres, com médias maiores do que de alunos de áreas ricas, tinham suas notas fraudadas por 34 educadores, que apagavam com borracha e corrigiam as respostas erradas.

Tudo para que recebessem 500 mil dólares

como recompensa pelo bom desempenho na política de meritocracia.

E agora o escândalo está gerando um intenso debate sobre a meritocracia nos Estados Unidos, país que mais aplica a fórmula neoliberal-gerencial de cópia de práticas empresariais nas escolas.

Enquanto isso, os tupiniquins brasileiros, miquinhos amestrados copiadores de modelos estadunidenses, continuam adotando práticas equivocadas de meritocracia no Brasil.

Aqui já ocorreram casos semelhantes no Rio de Janeiro e São Paulo, mas o discurso da meritocracia em espaços públicos continua forte, com apoio da velha mídia e de políticos, administradores públicos e “pensadores” neoliberais.

É essencial o controle de procedimentos e não apenas o controle de resultados na Administração Pública. Chega do discurso mentiroso e inconstitucional da eficiência.

3 comentários sobre “Meritocracia é uma fraude

  1. Professor, achei de grande coerência seu texto, mas pontuo apesar de ilegal o que as professoras dos EUA fizeram, não acredito na imoralidade do ato, se o dinheiro for revertido para mesma escola acho interessante usar o sistema a seu favor.

    Eu sei, meu pensamento é de uma brasileiro que está acostumada a ver o “jeitinho nosso de cada dia”, mas, não consigo deixar de encarar com bom humor imaginando estudantes da rede pública utilizando a “fortuna” de U$ 500 mil dólares em seus colégios.

    Curtir

  2. A vantagem desse sistema que vcs custam a entender é que, descoberta a fraude pessoas são responsabilizadas e sofrem as sanções, ainda mais nos EUA onde as leis funcionam bem melhor do que aqui. Alem do que isso foi um caso isolado, diferente daqui que temos na corrupção um padrão a ser seguido em todas as esferas e níveis de poder.
    Mas nos miquinhos amestrados somos acostumados aos jeitinhos e ao entreguismo político de se colocar em lugares chaves amigos do partidão para que o “projeto de poder” se consolide.
    Valorizar pelo mérito é a solução e não os conchavos políticos que tantos são afetos.

    Curtir

  3. Parei de ler na hora que você citou a fraude nos EUA. Deveria colocar mais informações, por exemplo, todo final de ano as escolas nos EUA passam por uma prova estadual para saber o rendimento dos alunos.
    Esse texto não é contra a meritocracia em si, é contra os meios de burlar a meritocracia.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s