Por privatização e falta de transparência, governo Beto Richa ameaça deputados estaduais

49662

Os seguintes deputados estaduais do Paraná estão de parabéns, conforme lista divulgada pelo Blog do Esmael Morais:

Adelino Ribeiro (PSL)
Anibelli Neto (PMDB)
Artagão Júnior (PMDB)
Caíto Quintana (PMDB)
Cleiton Kielse (PEN)
Douglas Fabrício (PPS)
Elton Welter (PT)
Enio Verri (PT)
Gilberto Martin (PMDB)
Luciana Rafagnin (PT)
Luis Carlos Martins (PSD)
Ney Leprevost (PSD)
Pastor Edson Praczyk (PRB)
Professor Lemos (PT)
Roberto Aciolli (PV)
Stephanes Júnior (PMDB)
Tadeu Veneri (PT)

Eles votaram para que a Assembleia Legislativa do Paraná convidasse o secretário do Planejamento e Coordenação Geral do governo Beto Richa (PSDB), Cássio Taniguchi (DEMO), para que explicasse a terceirização de serviços através do programa “Tudo Aqui” cuja previsão de gasto é de R$ 3 bilhões em 25 anos.

O deputado Roberto Acioli (PV) denunciou que foi pressionado e ameaçado pelo líder do governo Beto Richa, o deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), a votar contra a convocação de Taniguchi. A Gazeta do Povo chegou a noticiar que Traiano ameaçou em nome do governo e disse que haveria consequências para os deputados que afrontassem Beto Richa.

Os deputados citados lutam para que haja mais transparência nessa privatização.

O líder da bancada de oposição, Tadeu Veneri (PT), é um dos que mais estão questionando esse absurdo, e provavelmente vai questionar administrativa e judicialmente a privatização via PPP – Parceria Público-Privada.

Os 25 deputados que votaram contra o convite a Taniguchi vão para a Lista Proibida do Blog do Tarso.

Traiano pegou a lista de deputados que lutam pela transparência e levou correndo para o governador.

Anúncios

Osmar Serraglio não quer saber de índio em terra de branco

putumayo-indians-in-chains_screen

De quem são as terras localizadas no Brasil e em toda a América? Quem foi invadido? Quem foi atacado? Quem foi escravizado? Quem foi assassinado? Quem é o invasor? Quem deve desculpas?

Durante evento que reuniu a elite econômica do oeste parananese, que com certeza não é composta por indígenas, o deputado federal, presidente do PMDB/PR e professor de Direito Administrativo, Osmar Serraglio, vice-presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo no Congresso e membro da Frente Parlamentar da Agropecuária, disse que os produtores rurais devem se mobilizar contra as “invasões” de indígenas na região de Guaíra e Terra Roxa.

Serraglio disse que é um “absurdo” a forma com que o assunto é tratado colocando em risco a segurança de centenas de famílias de produtores rurais que, segundo ele, “há décadas adquiriram suas propriedades e de repente se vêem no risco de saírem sem direito a nada”.

Mas ele disse que não é contra os índios.

Serraglio informa que o Brasil tem quase 900 mil índios de 305 etnias e 274 idiomas e ocupam 13,3% do território nacional, ou seja, de 851.196.500 hectares, 112.955.193 hectares são formados por terras indígenas. Para ele, portanto, os índios já ocupam muitas terras dos brasileiros.

Triste que um político pense assim…

Projeto da Presidenta Dilma substitui terceirizados por servidores concursados

Presidenta Dilma Rousseff e a Ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann

Presidenta Dilma Rousseff e a Ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann

CCJ aprova cargos efetivos para substituir terceirizados no governo federal

Da Agência Senado, divulgado pelo Blog do Mario Lobato

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou por unanimidade, nesta quarta-feira (27), a criação de centenas de vagas em cargos públicos federais de provimento efetivo, a serem preenchidas por concurso público. A iniciativa partiu do Poder Executivo e atende a compromisso firmado com o Ministério Público do Trabalho, que determinou a dispensa de mão-de-obra terceirizada e a contratação de profissionais de carreira para substituí-la. A matéria deverá ser votada em Plenário em regime de urgência na próxima semana. Continuar lendo

Com governo Beto Richa a Copel tem prejuízos após 9 anos. Imagina na Copa!

AGPR-Foto-Ricardo-Almeida

A Companhia Paranaense de Energia – Copel teve prejuízo no 4º trimestre de 2012 de R$ 97 milhões.

A Copel não tinha prejuízo trimestral desde 2003.

É o maior prejuízo trimestral desde 2002, último ano do governo Jaime Lerner.

A Copel fechou o ano de 2012 com lucro de apenas R$ 727 milhões, o menos lucro anual desde 2005.

O recorde de lucro anual e trimestral da Copel foi durante o governo Roberto Requião (PMDB), de R$ 1,2 trilhão. em 2006. Na gestão Requião a empresa teve apenas lucros anuais e trimestrais.

Além de tudo isso a Copel vem se endividando. Sua dívida líquida dobrou de R$ 541 milhões em 2011 para R$ 1 bilhão, o que equivale a 65% da geração de caixa, o maior desde 2006.

As ações da empresa não caíram ontem porque a Aneel tomou duas decisões favoráveis às empresas elétricas. Informações da Gazeta do Povo de hoje, em reportagem de Fernando Jasper.

O pior é que os serviços da Copel estão cada vez piores, com várias quedas de energia.

Enquanto isso os diretores da Copel ganham remuneração entre R$ 50 mil e R$ 93 mil.

Beto Richa (PSDB) queria que o ex-prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), fosse o novo presidente da Copel, mas desistiu, com receio que a empresa fosse ainda mais para o buraco.

Por favor 2014, chega logo!