Previsões para o Oscar 2016

The-Revenant-10-700x465-630x419

Hoje (28) ocorrerá a cerimônia do Oscar 2016. Sim, sabemos que há dezenas de filmes franceses, argentinos, espanhois, brasileiros e de outros países que constantemente mereceriam ser premiados se houvesse uma premiação mundial do cinema. Mas como ainda há um poderio estadunidense no cinema, o Oscar ainda é o prêmio mais comentado.

Entre os filmes que podem ganhar o Oscar de melhor filme, minha lista de preferência é a seguinte:

1º “O regresso” (a previsão do Blog do Tarso é de que ele ganhe sete estatuetas).

2º “O quarto de Jack”

3º “A grande aposta”

4º “Spotlight: Segredos revelados”

5º “Ponte dos espiões”

6º “Perdido em Marte”

7º “Brooklyn”

8º “Mad Max: Estrada da fúria”

O regresso, dos que estão no páreo, é o meu preferido, pelo conjunto da obra, e também é o favorito. Entretanto, outros quatro filmes poderiam estar na lista: Trumbo, Os 8 odiados (de Quentin Tarantino), Star Wars VII e Sufragistas. Trumbo poderia ser, tranquilamente, considerado o melhor filme, por mostrar a perseguição fascista que um roteirista comunista sofreu no período pós-guerra nos EUA, algo que ocorre hoje no Brasil.

Alejandro G. Iñárritu de “O regresso” vai vencer novamente, já que ganhou no ano passado com Birdman.

Bryan Cranston de “Trumbo” merece ganhar o Oscar de melhor ator, mas que levará será
Leonardo DiCaprio, que foi bem no favorito “O regresso”.

Como melhor atriz Brie Larson de “O quarto de Jack” é a minha favorita e a provável vencedora.

A melhor animação é o filme brasileiro “O menino e o mundo“, mas quem ganha fácil é o ótimo e milionário “Divertida mente”.

A melhor trilha sonora será de “Os 8 odiados”.

O melhor roteiro adaptado será de “O quarto de Jack”.

O melhor roteiro original de “Spotlight: Segredos revelados”.

O melhor design de produção será de “O regresso”.

A melhor fotografia é de “Os oito odiados”, mas quem ganhará será “O regresso”.

O melhor figurino é de “Mad Max: Estrada da fúria”, mas ganha “O regresso”.

Os melhores efeitos visuais são de “Star Wars: O despertar da força”.

A melhor montagem de “O regresso”.

A melhor atriz coadjuvante é Jennifer Jason Leigh (“Os 8 odiados”).

O melhor ator coadjuvante será Sylvester Stallone (“Creed”).

A melhor edição de som será de “Perdido em Marte”.

A melhor mixagem de som será de “Star Wars: O despertar da força”.

O melhor cabelo e maquiagem será de “Mad Max”.

O melhor documentário será “Amy”.

A melhor canção original será “Earned it”, The Weeknd (“Cinquenta tons de cinza”).

Lista completa dos indicados ao Oscar 2016: Continuar lendo

Anúncios

Brasil e Petrobras no Oscar

O filme de animação “O Menino e o Mundo”, patrocinado pelo BNDES, pela Petrobras e pelo governo Dilma Rousseff (PT), do diretor paulista Alê Abreu, vai representar o Brasil no Oscar 2016.

Concorrerá com as animações “Anomalisa”, “Divertida Mente” (Inside Out), “Shaun, O Carneiro” (Shaun the Sheep Movie) e “Quando Marnie estava lá” (When Marnie was there). Desbancou filmes milionários como “O Bom Dinossauro”, “Home” e “Minions”.

Captura de Tela 2016-01-14 às 17.53.20

O desenho mostra um garoto, pelos olhos de uma criança, uma uma sociedade marcada pela pobreza, exploração de trabalhadores e falta de perspectivas. Tem trilha sonora de Emicida.

Se a Petrobras tivesse sido privatizada pelo governo FHC (PSDB), seria chamada de Petrobrax e não estaria fomentando a cultura brasileira. Ou patrocinaria obras que incentivariam o consumismo infantil e a alienação, que é o que mercado espera de uma nação de consumidores.

A cerimônia do Oscar 2016 ocorrerá no dia 28 de fevereiro.

Hoje o Oscar vai para Birdman

birdman_e345_master

Que tal curtir o Facebook do Blog do Tarso?

Finalmente assisti aos oito filmes que estão concorrendo ao Oscar 2015. O melhor e grande favorito para ganhar o prêmio de hoje é “Birdman ou (A inesperada virtude da ignorância)”, que teve ao todo nove indicações.

O filme mostra um ator que já interpretou um super-herói e agora prepara uma peça de teatro da Broadway. Michael Keaton ganha fácil como melhor ator.

Uma curiosidade é o jazz que embala Birdman e Whiplash.

O outro filme campeão de indicação, “O grande hotel Budapeste”, também com nove, é uma ótima comédia inteligente mas não tem chances na categoria melhor filme. Mas vai ser premiado em outras categorias.

“O jogo da imitação” tem oito indicações e também não tem chances de melhor filme, é um filme bom mas normal. Junto com “A teoria de tudo” trata de matemáticos-cientistas famosos. Esse trata da vida de Alan Turing, um dos pais da ciência da computaçao, que sofreu por ser homossexual em uma Inglaterra conservadora no período pré e pós segunda guerra.

“Boyhood: Da infância à juventude” tem seis indicações, é um dos favoritos, mas para mim apenas tem de inovação o fato de ser filmado em 12 anos e de ter acompanhado o crescimento ou envelhecimento dos atores. Trata um pouco de política.

“Sniper americano” é o favorito do público, é muito bom, mas não ganha por parecer muito com outros filmes de guerra e drama. Trata um pouco de política.

“Selma” é um filmaço sobre uma atuação de Martin Luther King Jr. Não vai ganhar e foi injustiçado por não ser indicado em outras categorias, como a de melhor ator. é o filme mais político.

“A teoria de tudo” é um filme normal, mas bem feitinho. Se Keaton não ganhar quem pode desbancá-lo é Eddie Redmayne, que interpreta Stephen Hawking.

“Whiplash” é muito bom mas não leva a categoria de melhor filme.

birdmanposter

Meu preferido como filme estrangeiro é o argentino “Relatos Selvagens”, mas quem ganha é o ótimo “Ida” (Polônia) ou “Leviatã” (Rússia). Esse último infelizmente nao consegui assistir.

Estou torcendo para “O sal da terra”, documentário sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, dirigido pelo alemão Win Wenders e pelo brasileiro Juliano Salgado, filho de Sebastião, mas parece que outras são favoritos na categoria.

Minhas escolhas (vermelho) e palpite de quem vai ganhar (azul). Somente azul nos casos de coincidência:

Melhor filme

“Sniper americano”
“Birdman”
“Boyhood: Da infância à juventude”
“O grande hotel Budapeste”
“O jogo da imitação”
“Selma”
“A teoria de tudo”
“Whiplash”

Melhor diretor
Alejandro Gonzáles Iñárritu (“Birdman”)
Richard Linklater (“Boyhood”)
Bennett Miller (“Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo”)
Wes Anderson (“O grande hotel Budapeste”)
Morten Tyldum (“O jogo da imitação”)

Melhor ator
Steve Carell (“Foxcatcher”)
Bradley Cooper (“Sniper americano”)
Benedict Cumberbatch (“O jogo da imitação”)
Michael Keaton (“Birdman”)
Eddie Redmayne (“A teoria de tudo”)

Melhor ator coadjuvante
Robert Duvall (“O juiz”)
Ethan Hawke (“Boyhood”)
Edward Norton (“Birdman”)
Mark Ruffalo (“Foxcatcher”)
JK Simmons (“Whiplash”)

Melhor atriz
Marion Cotillard (“Dois dias, uma noite”)
Felicity Jones (“A teoria de tudo”)
Julianne Moore (“Para sempre Alice”)
Rosamund Pike (“Garota exemplar”)
Reese Witherspoon (“Livre”)

Melhor atriz coadjuvante
Patricia Arquette (“Boyhood”)
Laura Dern (“Livre”)
Keira Knightley (“O jogo da imitação”)
Emma Stone (“Birdman”)
Meryl Streep (“Caminhos da floresta”)

Melhor filme em língua estrangeira
“Ida” (Polônia)
“Leviatã” (Rússia)
“Tangerines” (Estônia)
“Timbuktu” (Mauritânia)
“Relatos selvagens” (Argentina)

Melhor documentário
“O sal da terra”
“CitizenFour”
“Finding Vivian Maier”
“Last days”
“Virunga”

Melhor documentário em curta-metragem 
“Crisis Hotline: Veterans Press 1”
“Joanna”
“Our curse”
“The reaper (La Parka)”
“White earth”

Melhor animação
“Operação Big Hero”
“Como treinar o seu dragão 2”
“Os Boxtrolls”
“Song of the sea”
“The Tale of the Princess Kaguya”

Melhor animação em curta-metragem
“The bigger picture”
“The dam keeper”
“Feast”
“Me and my moulton”
“A single life”

Melhor curta-metragem em ‘live-action’
“Aya”
“Boogaloo and Graham”
“Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)”
“Parvaneh”
“The phone call”

Melhor roteiro original
Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (“Birdman”
Richard Linklater (“Boyhood”)
E. Max Frye e Dan Futterman (“Foxcatcher”)
Wes Anderson e Hugo Guinness (“O grande hotel Budapeste”)
Dan Gilroy (“O abutre”)

Melhor roteiro adaptado
Jason Hall (“Sniper americano”)
Graham Moore (“O jogo da imitação”)
Paul Thomas Anderson (“Vício inerente”)
Anthony McCarten (“A teoria de tudo”)
Damien Chazelle (“Whiplash”)

Melhor fotografia
Emmanuel Lubezki (“Birdman”)
Robert Yeoman (“O grande hotel Budapeste”)
Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski (“Ida”)
Dick Pope (“Sr. Turner”)
Roger Deakins (“Invencível”)

Melhor montagem
Joel Cox e Gary D. Roach (“Sniper americano”)
Sandra Adair (“Boyhood”)
Barney Pilling (“O grande hotel Budapeste”)
William Goldenberg (“O jogo da imitação”)
Tom Cross (“Whiplash”)

Melhor design de produção
“O grande hotel Budapeste”
“O jogo da imitação”
“Interestelar”
“Caminhos da floresta”
“Sr. Turner”

Melhores efeitos visuais
Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick (“Capitão América 2: O soldado invernal”)
Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist (“Planeta dos macacos: O confronto”)
Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould (“Guardiões da Galáxia”)
Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher (“Interestelar”)
Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer (“X-Men: Dias de um futuro esquecido”)

Melhor figurino
Milena Canonero (“O grande hotel Budapeste”)
Mark Bridges (“Vício inerente”)
Colleen Atwood (“Caminhos da floresta”)
Anna B. Sheppard e Jane Clive (“Malévola”)
Jacqueline Durran (“Sr. Turner”)

Melhor maquiagem e cabelo
Bill Corso e Dennis Liddiard (“Foxcatcher”)
Frances Hannon e Mark Coulier (“O grande hotel Budapeste”)
Elizabeth Yianni-Georgiou e David White (“Guardiões da Galáxia”)

Melhor trilha sonora
Alexandre Desplat (“O grande hotel Budapeste”)
Alexandre Desplat (“O jogo da imitação”)
Hans Zimmer (“Interestelar”)
Gary Yershon (“Sr. Turner”)
Jóhann Jóhannsson (“A teoria de tudo”)

Melhor canção
“Everything is awesome”, de Shawn Patterson (“Uma aventura Lego”)
“Glory”, de John Stephens e Lonnie Lynn (“Selma”)
“Grateful”, de Diane Warren (“Além das luzes”)
“I’m not gonna miss you”, de Glen Campbell e Julian Raymond (“Glen Campbell…I’ll be me”)
“Lost Stars”, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (“Mesmo se nada der certo”)

Melhor edição de som
Alan Robert Murray e Bub Asman (“Sniper americano”)
Martín Hernández e Aaron Glascock (“Birdman”)
Brent Burge e Jason Canovas (“O hobbit: A batalha dos cinco exércitos”)
Richard King (“Interestelar”)
Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro (“Invencível”)

Melhor mixagem de som
John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin (“Sniper americano”)
Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga (“Birdman”)
Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten (“Interestelar”)
Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee (“Invencível”)
Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley (“Whiplash”)

Que tal curtir o Facebook do Blog do Tarso?

12 Anos de Escravidão venceu como melhor filme no Oscar 2014 mas Gravidade ganhou sete estatuetas

12-anos

O Oscar 2014, que premiou os melhores filmes de 2013 na visão da indústria estadunidense, acabou agora, e infelizmente foi censurado pela Rede Globo de Televisão, que não o televisionou. Poderia ter disponibilizado a exibição pelo menos na internet.

12 anos de Escravidão ganhou como melhor filme, e ainda melhor roteiro adaptado e melhor atriz coadjuvante (Lupita Nyong’o).

Gravidade foi o grande vencedor da noite em número de estatuetas (sete): melhor diretor (o mexicano Alfonso Cuarón), melhor trilha sonora, melhor montagem, melhor fotografia, edição de som, mixagem de som, Efeitos visuais.

O terceiro maior ganhador da noite foi o filme Clube de Compras Dallas, com melhor maquiagem e cabelo, que também ganhou com Matthew McConaughey como melhor ator e Jared Leto como o ator coadjuvante.

O desenho Frozen da Disney ganhou melhor canção com Let it Go e melhor longa de animação.

O péssimo filme O Grande Gatsby ganhou Direção de Arte e Figurino.

A barbada Cate Blanchett ganhou como melhor atriz por Blue Jasmine.

O prêmio de melhor roteiro original ficou com Ela (Spike Jonze).

O melhor filme estrangeiro foi A Grande Beleza (Itália), do diretor Paolo Sorrentino.

O melhor documentário de longa-metragem foi A Um Passo do Estrelato.

O melhor do documentário de curta-metragem foi The Lady in Number 6.

O melhor documentário curta foi Helium.

O melhor curta de Animação foi Mr. Hublot.

O cineasta documentarista brasileiro Eduardo Coutinho, que fez um filme sobre Lula e os trabalhadores no período da ditadura (Peões), recentemente falecido, foi homenageado no Oscar.

gravidade poster

O filme político Argo venceu o Oscar 2013

ARGO (2012)

O filme político-histórico Argo ganhou o prêmio do Oscar 2013 de melhor filme.

Argo é um filme ambientado em 1979 no Irã com a chegada ao poder do aiatolá Khomeini. Faz crítica aos Estados Unidos da América por ter apoiado o antigo xá do Irã, um ditador, que ganhou asilo político nos EUA. Mostra os protestos nas ruas de Teerã contra os estadunidenses. A embaixada norte-americana é invadida e seis diplomatas conseguem escapar, que se refugiam, e a CIA se prepara para retirá-los do país em segurança, por meio de uma história falsa de uma produção de um filme de Hollywood no país. Como mostra um lado obscuro dos EUA, talvez por isso o ator do personagem principal e diretor, Ben Affleck, ficou de fora da disputa de melhor ator.

Os concorrentes nesse ano eram “Indomável Sonhadora“, ”O Lado Bom da Vida“, “Lincoln“, ”As Aventuras de Pi“, ”Os Miseráveis“, ”Amor“, ”Django Livre”,  “A Hora Mais Escura“ e ”Argo“, e quem os apresentou, diretamente da Casa Branca, foi a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama.

Os campeões de indicações eram “Lincoln” com 12 indicações e “As Aventuras de Pi” com 11. As Aventuras de Pi foi o que mais ganhou com quatro estatuetas.

Minhas apostas eram as seguintes, conforme o post Oscar 2013 é hoje, veja os favoritos do Blog do Tarso.

Veja a lista completa de indicados. Os vencedores estão em negrito:

MELHOR FILME
Indomável Sonhadora
O Lado Bom da Vida
Lincoln
A Hora Mais Escura
As Aventuras de Pi
Os Miseráveis
Amor
Django Livre
Argo. Eu imaginava que Argo ganharia, mas preferi Lincoln.

MELHOR DIREÇÃO
Michael Haneke – “Amor”
Benh Zeitlin – “Indomável Sonhadora”
Ang Lee – “As Aventuras de Pi”. Acertei.
Steven Spielberg – “Lincoln
David O.Russell – “O Lado Bom da Vida”

MELHOR ATOR
Daniel Day Lewis – “Lincoln”. Acertei, era a maior barbada da noite.
Denzel Washington – “O Voo”
Hugh Jackman – “Os Miseráveis”
Bradley Cooper – “O Lado Bom da Vida”
Joaquin Phoenix – “O Mestre”

MELHOR ATRIZ
Jessica Chastain – “A Hora Mais Escura”
Jennifer Lawrence – “O Lado Bom da Vida”. Ela é muito boa. Mas preferi Emmanuelle Riva por “Amor”.
Emmanuelle Riva – “Amor”
Quvenzhané Wallis – “Indomável Sonhadora”
Naomi Watts – “O Impossível”

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Christoph Waltz – “Django Livre”. Errei, achava que ia ganhar Jones. Ou De Niro. Mas Waltz é muito bom.
Philip Seymour Hoffman – “O Mestre”
Robert De Niro – “O Lado Bom da Vida”
Alan Arkin – “Argo”
Tommy Lee Jones – “Lincoln”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Amy Adams – “O Mestre”
Sally Field – “Lincoln”
Anne Hathaway – “Os Miseráveis”. Eu preferi e apostei em Sally Field. Mas a atriz preferida da minha filha por todos os seus filmes de princesa foi muito bem.
Helen Hunt – “As Sessões”
Jacki Weaver – “O Lado Bom da Vida”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
“Amor” – Michael Haneke
“Django Livre” – Quentin Tarantino. Acertei.
“O Voo” – John Gatins
“Moonrise Kingdom” – Wes Anderson e Roman Coppola
“A Hora Mais Escura” – Mark Boal

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
“Argo” – Chris Terrio. Eu achava que daria As Aventuras de Pi.
“Indomável Sonhadora” – Lucy Alibar e Benh Zeitlin
“As Aventuras de Pi” – David Magee
“Lincoln” – Tony Kushner
“O Lado Bom da Vida” – David O.Russell

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
“Amor”. Prefiro o outro francês Intocáveis, que nem concorreu, e o chileno No. Muitos dizem que não fui sensível suficiente para gostar de Amor. É um filme forte e com mensagem, mas muito parado.
“Kon-Tiki”
“No“
“O Amante da Rainha”
“War Witch”

MELHOR ANIMAÇÃO
“Valente“, de Mark Andrews e Brenda Chapman. Venceu o meu preferido.
“Frankenweenie“, de Tim Burton
“Para Norman”, de Sam Fell e Chris Butler
“Piratas Pirados“, de Peter Lord
“Detona Ralph“, de Rich Moore

MELHOR FIGURINO
“Anna Karenina” – Jacqueline Durran. Eu apostava em Os Miseráveis
“Os Miseráveis” – Paco Delgado.
“Lincoln” – Joanna Johnston
“Espelho, Espelho Meu” – Eiko Ishioka
“Branca de Neve e o Caçador” – Colleen Atwood

MELHOR DOCUMENTÁRIO
“5 Broken Cameras”
“The Gatekeepers”
“How to Survive a Plage”
“The Invisible War”
“Searching for Sugar Man”. Eu não havia visto nenhum.

MELHOR DOCUMENTÁRIO DE CURTA-METRAGEM
“Inocente” – Sean Fine e Andrea Nix Fine. Eu não havia assistido nenhum.
“Kings Point” – Sari Gilman e Jedd Wider
“Mondays at Racine” – Cynthia Wade e Robin Honan
“Open Heart” – Kief Davidson e Cori Shepherd Stern
“Redemption” – Jon Alpert e Matthew O’Neill

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
“Adam e Dog” – Minkyu Lee
“Fresh Guacamole” – PES
“Head Over Heels” – Timothy Reckart e Fodhla Cronin O’Reilly
“Maggie Simpson em ‘The Longest Daycare’” – David Silverman
“Paperman” – John Kahrs. Venceu o meu favorito

MELHOR CURTA-METRAGEM
“Asad” – Bryan Buckley e Mino Jarjoura
“Buzkashi Boys” – Sam French e Ariel Nasr
“Curfew” – Shawn Christensen. Eu não havia assistido nenhum.
“Death of a Shadow (Dood van een Schaduw) – Tom Van Avermaet e Ellen De Waele
“Henry” – Yan England

MELHOR MAQUIAGEM
“Hitchcock” – Howard Berger, Peter Montagna e Martin Samuel
“O Hobbit: Uma Jornada Inesperada” – Peter Swords King, Rick Findlater e Tami Lane
“Os Miseráveis” – Lisa Westcott e Julie Dartnell. Acertei

MELHOR EDIÇÃO
“Argo” – William Goldenberg. Eu havia apostado em As Aventuras de Pi.
“As Aventuras de Pi” – Tim Squyres
“Lincoln” – Michael Kahn
“O Lado Bom da Vida” – Jay Cassidy e Crispin Struthers
“A Hora Mais Escura” – Dylan Tichenor e William Goldenberg

MELHOR FOTOGRAFIA
“Anna Karenina” – Seamus McGarvey
“Django Livre” – Robert Richardson
“As Aventuras de Pi” – Claudio Miranda. Acertei
“Lincoln” – Janusz Kaminski
“007 – Operação Skyfall” – Roger Deakins

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“Before My Time” (de “Chasing Ice”) – Música e letra de J.Ralph
“Everybody Needs a Best Friend” (de “Ted”) – Música de Walter Murphy e letra de Seth MacFarlane
“Pi’s Lullaby” (de “As Aventuras de Pi”) – Música de Mychael Danna e letra de Bombay Jayashri
“Skyfall” (de “007 – Operação Skyfall”) – Música e letra de Adele Adkins e Paul Epworth. Acertei.
“Suddenly” (de “Os Miseráveis”) – Música de Claude-Michel Schönberg e letra de Herbert Kretzmer e Alain Boublil

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
“Anna Karenina” – Dario Marianelli
“Argo” – Alexandre Desplat
“As Aventuras de Pi” – Mychael Danna. Acertei.
“Lincoln” – John Williams
“007 – Operação Skyfall” – Thomas Newman

DIREÇÃO DE ARTE
“Anna Karenina” – Sarah Greenwood (design de produção) e Katie Spencer (decoração do set)
“O Hobbit: Uma Jornada Inesperada” – Dan Hennah (design de produção); Ra Vincent e Simon Bright (decoração do set)
“Os Miseráveis” – Eve Stewart (design de produção) e Anna Lynch-Robinson (decoração do set)
“As Aventuras de Pi” – David Gropman (design de produção) e Anna Pinnock (decoração do set)
“Lincoln” – Rick Carter (design de produção) e Jim Erickson (decoração do set). Eu apostava em As Aventuras de Pi.

EDIÇÃO DE SOM
“Argo” – Erik Aadahl e Ethan Van der Ryn
“Django Livre” – Wylie Stateman
“As Aventuras de Pi” – Eugene Gearty e Philip Stockton
“007 – Operação Skyfall” – Per Hallberg e Karen Baker Landers
“A Hora Mais Escura” – Paul N.J. Ottosson. Ganharam os dois. Eu havia apostado no Django Livre.

MIXAGEM DE SOM
“Argo” – John Reitz, Gregg Rudloff e Jose Antonio Garcia
“Os Miseráveis” – Andy Nelson, Mark Paterson e Simon Hayes. Acertei.
“As Aventuras de Pi” – Ron Bartlett, D.M. Hemphill e Drew Kunin
“Lincoln” – Andy Nelson, Gary Rydstrom e Ronald Judkins
“007 – Operação Skyfall” – Scott Millan, Greg P. Russell e Stuart Wilson

EFEITOS VISUAIS
“O Hobbit: Uma Jornada Inesperada” – Joe Letteri, Eric Saindon, David Clayton e R.Christopher White
“As Aventuras de Pi” – Bill Westenhofer, Guillaume Rocheron, Erik-Jan De Boer e Donald R.Elliott. Acertei
“Os Vingadores” – Janek Sirrs, Jeff White, Guy Williams e Dan Sudick
“Prometheus” – Richard Stammers, Trevor Wood, Charley Henley e Martin Hill
“Branca de Neve e o Caçador” – Cedric Nicolas-Troyan, Philip Brennan, Neil Corbould e Michael Dawson

Oscar 2013 é hoje, veja os favoritos do Blog do Tarso

Cena do meu filme favorito para vender o oscar, Lincoln

Cena do meu filme favorito para vencer o Oscar 2013, Lincoln, do diretor Steven Spielberg

Assisti quase todos os filmes que estão concorrendo ao Oscar 2013 de melhor filme: “Indomável Sonhadora“, “O Lado Bom da Vida“, “Lincoln“, “As Aventuras de Pi“, “Os Miseráveis“, “Amor“, “Django Livre” e “Argo“, assim como outros filmes que também estão concorrendo em outras categorias “No”, “Valente”, ”Para Norman”, ”Detona Ralph”, “Espelho, Espelho Meu”, “007 – Operação Skyfall”, “Os Vingadores” e “Prometheus”, além dos imperdíveis curtas de animação “Adam e Dog”, “Fresh Guacamole”, “Head Over Heels”, “Maggie Simpson em ‘The Longest Daycare’” e “Paperman”, que vocês podem assistir clicando aqui.

Dos que concorrem ao melhor filme apenas não assisti “A Hora Mais Escura“, mas ainda vou tentar neste domingo do Oscar. Senti falta também de não ter assistido “O Mestre”.

Os campeões de indicações são “Lincoln” com 12 indicações e “As Aventuras de Pi” com 11. As grandes ausências são os diretores Ben Affleck de “Argo” e Quentin Tarantino de “Django Livre”; o filme “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge” que não teve nenhum indicação, nem técnica; o filme francês “Intocáveis”; e Javier Bardem, que interpretou o vilão Silva em “007 – Operação Skyfall”, como ator coadjuvante.

Os meus favoritos são os seguintes:

MELHOR FILME: ”Lincoln”

MELHOR DIREÇÃO: Ang Lee – “As Aventuras de Pi”

MELHOR ATOR: Daniel Day Lewis – “Lincoln”

MELHOR ATRIZ: Emmanuelle Riva – “Amor”

MELHOR ATOR COADJUVANTE: Tommy Lee Jones – “Lincoln”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Sally Field – “Lincoln”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: ”Django Livre” – Quentin Tarantino

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: “As Aventuras de Pi” – David Magee

MELHOR FILME ESTRANGEIRO: ”No”

MELHOR ANIMAÇÃO: ”Valente”, de Mark Andrews e Brenda Chapman

MELHOR FIGURINO: “Os Miseráveis” – Paco Delgado

MELHOR MAQUIAGEM: “Os Miseráveis” – Lisa Westcott e Julie Dartnell

MELHOR EDIÇÃO: “As Aventuras de Pi” – Tim Squyres

MELHOR FOTOGRAFIA: “As Aventuras de Pi” – Claudio Miranda

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “Skyfall” (de “007 – Operação Skyfall”) – Música e letra de Adele Adkins e Paul Epworth

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL: “As Aventuras de Pi” – Mychael Danna

DIREÇÃO DE ARTE: “As Aventuras de Pi” – David Gropman (design de produção) e Anna Pinnock (decoração do set)

EDIÇÃO DE SOM: “Django Livre” – Wylie Stateman

MIXAGEM DE SOM: “Os Miseráveis” – Andy Nelson, Mark Paterson e Simon Hayes

EFEITOS VISUAIS: “As Aventuras de Pi” – Bill Westenhofer, Guillaume Rocheron, Erik-Jan De Boer e Donald R.Elliott

Veja a lista completa de indicados: Continuar lendo

Meus preferidos para o Oscar 2013

Oscar Nominations

Dos filmes que estão concorrendo ao Oscar em 2013, já assisti “Lincoln”, “As Aventuras de Pi”, “Amor”, “Django Livre”, “Argo”, “O Lado Bom da Vida”, “Os Miseráveis”, “No”, “Valente”, “Para Norman”, “Detona Ralph”, “Espelho, Espelho Meu”, “007 – Operação Skyfall”, “Os Vingadores” e “Prometheus”.

Os campeões de indicações são “Lincoln” com 12 indicações e “As Aventuras de Pi” com 11. As grandes ausências são os diretores Ben Affleck de “Argo” e Quentin Tarantino de “Django Livre”; o filme “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge” que não teve nenhum indicação, nem técnica; o filme francês “Intocáveis”; e Javier Bardem, que interpretou o vilão Silva em “007 – Operação Skyfall”, como ator coadjuvante.

Os meus favoritos são os seguintes:

MELHOR FILME: “Lincoln”

MELHOR DIREÇÃO: Ang Lee – “As Aventuras de Pi”

MELHOR ATOR: Daniel Day Lewis – “Lincoln”

MELHOR ATRIZ: Emmanuelle Riva – “Amor”

MELHOR ATOR COADJUVANTE: Tommy Lee Jones – “Lincoln”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Sally Field – “Lincoln”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: “Django Livre” – Quentin Tarantino

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: “As Aventuras de Pi” – David Magee

MELHOR FILME ESTRANGEIRO: “No”

MELHOR ANIMAÇÃO: “Valente”, de Mark Andrews e Brenda Chapman

MELHOR FIGURINO: “Os Miseráveis” – Paco Delgado

MELHOR MAQUIAGEM: “Os Miseráveis” – Lisa Westcott e Julie Dartnell

MELHOR EDIÇÃO: “As Aventuras de Pi” – Tim Squyres

MELHOR FOTOGRAFIA: “As Aventuras de Pi” – Claudio Miranda

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “Skyfall” (de “007 – Operação Skyfall”) – Música e letra de Adele Adkins e Paul Epworth

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL: “As Aventuras de Pi” – Mychael Danna

DIREÇÃO DE ARTE: “As Aventuras de Pi” – David Gropman (design de produção) e Anna Pinnock (decoração do set)

EDIÇÃO DE SOM: “Django Livre” – Wylie Stateman

MIXAGEM DE SOM: “Os Miseráveis” – Andy Nelson, Mark Paterson e Simon Hayes

EFEITOS VISUAIS: “As Aventuras de Pi” – Bill Westenhofer, Guillaume Rocheron, Erik-Jan De Boer e Donald R.Elliott

Veja a lista completa de indicados: Continuar lendo

Curta de animação recomendado pelo Blog do Tarso é o ganhador do Oscar. Assista aqui o “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore”

“The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore” de William Joyce e Breon Oldenburg

Veja aqui os curtas de animação que concorrem ao Oscar 2012. O meu favorito é “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore”

Mais uma vez o Brasil não ganhou o Oscar

Carlinhos Brown, Sérgio Mendes, Carlos Saldanha e Siedah Garrett

Mais uma vez o Brasil não ganhou o Oscar. Dessa vez Sergio Mendes e Carlinhos Brown não ganharam com a canção original “Real in Rio”, do filme de animação “Rio”. Ganhou a medíocre canção “Man or Muppet” do filme “Os Muppets”.

A música do “Rio” também foi composta pela estadunidense Siedah Garrett, especialmente para o filme dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha.

O Brasil já havia tentado vencer o Oscar com “O Pagador de Promessas” de Anselmo Duarte em 1963, “O Quatrilho” de Fábio Barreto em 1995, “O que é isso companheiro?” de Bruno Barreto em 1997 e “Central do Brasil” de Walter Salles em 1998, na categoria de melhor filme estrangeiro; “Uma história de futebol” de Paulo Machline em 2000 e “Gone Nutty” de Carlos Saldanha em 2003, na categoria curta de animação; e “Cidade de Deus”de Fernando Meirelles em 2003, nas categorias melhor direção, montagem, fotografia e roteiro adaptado. Fernanda Montenegro ainda concorreu em 1988 como melhor atriz por Central do Brasil, mas perdeu para Gwyneth Paltrow por Shakespeare Apaixonado.

Ouça a música, muito melhor do que a vencedora:

Veja aqui os curtas de animação que concorrem ao Oscar 2012. O meu favorito é “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore”

Resumo dos curtas de animação que estão concorrendo ao Oscar 2012:

O meu favorito (completo):

“The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore” de William Joyce e Breon Oldenburg

Outros dois concorrentes (completos):

“Dimanche/Sunday” de Patrick Doyon

“Wild Life” de Amanda Forbis e Wendy Tilde

Trechos dos outros dois concorrentes:

“La Luna” de Enrico Casarosa

“A Morning Stroll” de Grant Orchard e Sue Goffe

Favorito ao Oscar 2012 é um filme da França e Bélgica, mudo e em preto-e-branco

A indústria do cinema estadunidense escolherá os melhores filmes de 2011 no próximo domingo. Aposto que o Oscar 2012 vai para “O Artista” como a melhor película do ano.

Minha lista de preferência, na ordem, é a seguinte:

1. “O Artista” (Dirigido por Michel Hazanavicius). Filme franco-belga que “inova” (quem diria) por ser em preto-e-branco e mudo, é uma barbada como melhor filme. Michel Hazanavicius é o provável vencedor do prêmio de melhor diretor, por mais que eu prefira Woody Allen (Meia-Noite em Paris). Meu favorito como ator é Jean Dujardin, quase mudo no filme, por mais que o provável vencedor seja George Clooney (Os Descendentes). A bela franco-argentina Bérénice Bejo é minha favorita como atriz-coadjuvante. Provável vencedor também dos prêmios de melhor roteiro original, melhor edição e melhor direção de arte. Recomendo que seja assistido no cinema.

2. “Meia-Noite em Paris” (Woody Allen). Filme acima da média de Woody Allen, mas não a ponto de sagrar-se vencedor do Oscar de melhor filme. Mas Woody Allen merece o prêmio de melhor diretor, por mais que Michel Hazanavicius (O Artista) seja o favorito. Já disponível em DVD.

3. “Os Descendentes” (Alexander Payne). Filme com o favorito ao Oscar de melhor ator, George Clooney, por mais que eu prefira a interpretação de Jean Dujardin (O Artista). Clooney continua com uma atuação artificial. Provável vencedor também do prêmio de melhor roteiro adaptado.

4. “Tão Forte e Tão Perto” (Stephen Daldry). Sobre um menino nova-iorquino que perde o pai no ataque de 11 de setembro de 2011. O ótimo Max Von Sydow é o meu favorito para o prêmio de melhor ator-coadjuvante, que faz o papel do avô mudo do menino. Será que esse é o ano dos personagens mudos?

5. “Cavalo de Guerra” (Steven Spielberg). Filme com críticas negativas de jornais mas gostei. Claro, estilo Spielberg, não é possível esperar muita profundidade. Pode ganhar o prêmio de melhor trilha sonora original, sob responsabilidade de John Williams (Tubarão, Star Wars, Indiana Jones, Superman, E.T., entre outras trilhas inesquecíveis), melhor fotografia, melhor edição de som e melhor mixagem de som.

6. “A Invenção de Hugo Cabret” (Martin Scorsese). Poderia ser o filme do ano mas se perde ao não agradar 100% nem as crianças, nem seus pais. Mas é interessante a questão histórica do cinema. Provável vencedor dos prêmios de melhores efeitos especiais e melhor figurino.

7. “A Árvore da Vida” (Terrence Malick). Nunca entendi muito bem como esse filme teve tantas críticas positivas. Não sei se faltou eu assisti-lo sob efeito do álcool ou de alguma outra substância psicoativa para entender a viagem que é o filme.

Histórias Cruzadas” (Tate Taylor) – ainda não avaliado

O Homem que Mudou o Jogo” (Bennett Miller) – ainda não avaliado

Quem vencerá o Oscar de melhor atriz será Meryl Streep, por sua malavilhosa interpretação no fraco “A Dama de Ferro”, sobre a ex-ministra neoliberal-conservadora da Inglaterra Margaret Thatcher (apenas a Veja elogiou o filme, claro). A transformação visual da atriz merece o prêmio de melhor maquiagem.

Não assisti nenhum dos filmes que concorrem na categoria “estrangeiros”, mas o favorito é o iraniano “A Separação” de Asghar Farhadi. Meu favorito era “A Pele que habito”, de Pedro Almodóvar, que infelizmente nem foi indicado como o representante da Espanha. “Tropa de Elite 2” do Brasil também poderia estar pelo menos concorrendo.

O desenho “Rio”, do diretor brasileiro Carlos Saldanha, não concorre ao prêmio de melhor animação. Apenas sua canção original “Real in Rio”, dos brasileiros Carlinhos Brown e Sergio Mendes, é a provável vencedora do Oscar.

O presente post pode ser atualizado caso eu assista os filmes “Histórias Cruzadas” e “O Homem que Mudou o Jogo” até a noite do Oscar.