PT e Dilma são corruptos? Voto Aécio?

Imagem de manifestação de ódio contra o PT

Pelo fim do ódio, voto Dilma 13

O Partido dos Trabalhadores não é corrupto. É um partido com grandes divergências internas, com pessoas com ideologias de esquerda e centro-esquerda diferentes, e se descuidar alguns até de centro ou centro-direta. É um dos únicos partidos brasileiros que tem ideologia, tem coerência programática, com uma democracia interna menos pior do que a de qualquer outro partido brasileiro.

Sem dúvida há corruptos no PT, como em qualquer outro partido do mundo, infelizmente. MAS O PARTIDO NÃO É CORRUPTO. Pelo contrário, partidos como o PSDB e DEMO, da base de Aécio Neves, tem bem mais membros fichas-suja e julgados por improbidade administrativa.

Com relação à presidenta Dilma Rousseff coloco a minha mão no fogo: ELA NÃO É CORRUPTA E NUNCA ACEITOU A CORRUPÇÃO!

Mas o mais importante é que nos governos Lula e Dilma as instituições foram fortalecidas para que a corrupção fosse tirada debaixo do tapete, corrupção essa que sempre existiu no Brasil desde 1500, infelizmente.

Autonomia da Polícia Federal; autonomia do Ministério Público, sem engavetamento de processos como ocorria no governo FHC (PSDB); Lei de Acesso à Informação; Lei Anticorrupção; tentativa de reforma política para diminuir o poder do dinheiro sujo nas eleições; autonomia da Controladoria-Geral da União; realização de CPIs, que nos governos anteriores nem eram abertas por pressão do Poder Executivo; fim das privatizações das empresas estatais, que geraram grandes casos de corrupção no governo FHC com a Privataria Tucana, abafados pelo governo federal da época, entre vários outros casos, são exemplos de que os governos Lula e Dilma atuaram pelo fim da corrupção.

No caso da AP 470, empresários e agentes públicos foram presos. Alguns de forma justa por caixa 2, outros foram presos sem provas, e até hoje se discute se correu apropriação indébita de recursos públicos. O problema é que casos iguais e até piores foram realizados por governos do PSDB e seus apoiadores que até hoje não foram julgados, ou tiveram os processos prescritos. A Justiça foi eficiente apenas nesse caso do chamado “mensalão”.

Com relação a Petrobras, um diretor que era servidor de carreira desde a ditadura militar, ocupava cargo de direção desde o governo FHC (PSDB), está envolvido em corrupção. Que bom que os instrumento de controle interno e externo funcionaram! Mas a Dilma e o PT, como partido, não estão envolvidos. Se pessoas físicas estiverem envolvidas, que sejam responsabilizadas.

Me parece que o maior caso de corrupção dos últimos tempos foi a compra de votos por R$ 200 mil de cada parlamentar para que aprovassem a reeleição de FHC, o que foi um escândalo que o próprio governo FHC conseguiu abafar liquidando CPIs, o Procurador-Geral da República engavetou o processo contra e com o controle financeiro da imprensa.

Na verdade é a Democracia, não apenas representativa, mas também a participativa/deliberativa é que é a responsável para que tenhamos mais cidadania, mais participação, mais transparência, para que a corrupção apareça. Essa democracia no Brasil ainda está sendo construída.

Votar em Aécio por causa da corrupção é um erro. Há mais corruptos no PSDB do que no PT, mesmo o PSDB não sendo ele um partido corrupto. Ocorreu corrupcão no governo FHC. Ocorreu corrupção no governo de Aécio em Minas Gerais.

Devemos votar em quem tem condições de continuar levando o Brasil para o rumo certo, o rumo do desenvolvimento econômico e social, de forma sustentável e com prioridade para o fortalecimento da nação, com redução das desigualdades sociais e regionais, como manda a Constituição, levando em consideração nossos vizinhos latino-americanos e os demais países em desenvolvimento.

Sem barbárie, sem redução da maioridade penal e criação da pena de morte, ambos inconstitucionais, sem redução dos avanços sociais, sem privatizações entreguistas, com o fortalecimento da Administração Pública profissionalizada, com a democratização das mídias, com a redução do poder financeiro nas eleições, com o fim do ódio político mas com debates políticos acalorados.

Vamos construir uma sociedade menos egoísta, menos individualista, mais justa?

Por isso voto Dilma 13!

Tarso Cabral Violin – advogado, professor universitário e autor do Blog do Tarso

Anúncios

Juristas lançam manifesto nacional em apoio à Dilma 13

10625134_10201826918393320_7119087628799937403_n 1486771_10202105099902519_176357238270262292_n

Advogados, membros do Ministério Público, professores universitários de Direito e estudantes de Direito de vários estados do Brasil lançaram um Manifesto Nacional de apoio à reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT), ontem (8). Foi uma iniciativa dos advogados Edésio Passos, André Passos, Tarso Cabral Violin e vários outros profissionais do Direito.

Quem primeiro assina o manifesto é o Prof. Dr. Celso Antônio Bandeira de Mello, o maior administrativista do país.

Juristas, professores e estudantes do Paraná, que inicialmente elaboraram o manifesto, fizeram o lançamento do documento ontem (8), em Curitiba. Estavam presentes professores da Universidade Federal do Paraná, Universidade Positivo, UniCuritiba, UniBrasil e de várias outras instituições de ensino de Direito.

O ato foi realizado pela advogada e vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves, e pelo advogado e professor de Direito do Trabalho da UFPR, Wilson Ramos Filho (Xixo), que também teve o objetivo de organizar a campanha no Paraná.

Você que é advogado, professor, bacharel ou estudante de Direito, pode assinar o manifesto e ver quem já assinou aqui.

Veja o texto do manifesto:

Agora é Dilma Presidenta 13! Manifesto dos Juristas

No governo Dilma foram sancionadas a Lei de Acesso à Informação e o Marco Civil da Internet, Lei da Comissão Nacional da Verdade, Lei das Parcerias entre Administração Pública e Organizações da Sociedade Civil.

Por um Brasil cada vez mais justo e igualitário; pelo meio ambiente equilibrado; por uma nação cada vez mais reconhecida internacionalmente; pela defesa da liberdade religiosa em um Estado Laico; pela liberdade de expressão e democratização da mídia; pela defesa de nossa Constituição Social, Republicana e Democrática de Direito de 1988; por uma Reforma Política que aprimore ainda mais a Democracia brasileira em construção; pela defesa dos movimentos sociais; pelas Defensorias Públicas estruturadas e autônomas; pelo fim da miséria e redução das desigualdades social e regionais; por um Estado presente na ordem social e econômica; por uma América Latina unida; por uma economia mais solidária; pela não privatização da Petrobrás, do Banco do Brasil, das Universidades Federais e demais entidades estratégicas; pela manutenção do pré-sal sob domínio brasileiro; pela manutenção da independência do Ministério Público, dos Tribunais de Contas, das CPIs e da Polícia Federal na investigação de todo e qualquer rastro de corrupção; pelo ensino público e não mercantilizado; por uma saúde pública cada vez mais universalizada; pela manutenção e ampliação das conquistas econômicas e sociais dos Governos Lula e Dilma (2003-2014); e por uma eleição sem boatos e calúnias; nós, juristas, professores universitários e estudantes de Direito, abaixo-assinados, declaramos voto à candidatura da Presidenta Dilma Rousseff 13, do Partido dos Trabalhadores (PT), neste segundo turno das eleições de 2014, para que ela continue sendo a nossa primeira mulher Presidente do Brasil!

10704131_720560811358323_2716635346845006899_n