Decreto de FHC enriqueceu membro do Governo FHC que ajudou a elaborá-lo

Foto de Marlene Bergamo/Folhapress

“Por mim, quero que os japoneses pesquem até o peixe voar pela janela. Tô nem aí, o oceano não tem dono não”. (observador que deveria estar fiscalizando a pesca dos navios japoneses em águas brasileiras)

O atum no planeta está acabando, com risco de extinção. No Japão já acabou. No Brasil ainda tem.

Quem pesca quase todo o atum brasileiro são navios japoneses, e o maior beneficiado é um empresário brasileiro, Gabriel Calzavara de Araújo, que foi Diretor do Departamento de Pesca e Aquicultura do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), entre 1998 e 2002.

Araújo criou o marco regulatório que permite a barcos estrangeiros pescarem atum na costa brasileira. É o Decreto 2.840/98, que relaxou as severas restrições ao arrendamento que desanimavam postulações estrangeiras, permitindo, por exemplo, o arrendamento com prazo indefinido, quando antes era de apenas 3 anos. Permitiu ainda que barcos estrangeiros desembarquem em portos estrangeiros, o que descontrola a produção, perda de postos de trabalhos para brasileiros no processamento em terra e evasão de divisas. Por fim ainda permitiu que as embarcações tenham menos de 2/3 de brasileiros.

Depois que saiu do governo, o ex-homem de confiança de FHC abriu a empresa Atlántico Tuna (também tem a Norpeixe), que se tornou a maior concessionária de licenças para os barcos de outros países, e ficou milionário. É o único arrendatário de barcos estrangeiros no Brasil. Ou seja, foi o maior beneficiário da norma que ele mesmo ajudou a aprovar.

A Atlántico Tuna opera desde março de 2011 e faturou no ano passado US$ 9 milhões com a exportação de 2.000 toneladas de atum, um quinto do que o Brasil pescou.

Um dos problemas é que os barcos japoneses são bem mais modernos e maiores, e mais capazes para acabarem mais rápido com o atum de nossa costa.

O Ministério da Pesca exige que os barcos sejam fiscalizados por um observador de bordo, mas esses observadores são remunerados pelo próprio barco que eles fiscalizam. Isso é pior do que as agências reguladoras criadas também pelo FHC. A Folha de S. Paulo chegou a gravar conversas de observadores que querem mais é que os barcos acabem com o Atum da costa brasileira.

Ou seja, FHC privatizou a fiscalização dos barcos!

O governo tucano de FHC tirou empregos dos pescadores e da indústria da pesca brasileira e deu para os japoneses e outros estrangeiros.

Parabéns ao presidente que mais atuou contra os interesses dos brasileiros em todos os tempos!

Presidenta Dilma Rousseff (PT), por favor, faça alguma coisa! O ministro da pesca é o bispo da igreja universal do reino de deus, Marcelo Crivella, que parece não querer mexer nesse vespeiro. Fora ministro! O ministro José Fritsch (PT/SC) na época de Lula chegou a suspender os arrendamentos, mas em 2010 os arrendamentos voltaram com tudo, e das 17 licenças, 16 foram concedidas a barcos japoneses arrendados pelos ex-membro de confiança do governo tucano de FHC.

Prefiro sushi e sashimi de salmão ao de atum. Será que o salmão também corre o risco de extinção? Parece que não, pois o atum não se deixa domesticar, e o salmão sim.

Veja o vídeo do TV Folha e a matéria no Ilustríssima da Folha de S. Paulo. Mais fotos aqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Um comentário sobre “Decreto de FHC enriqueceu membro do Governo FHC que ajudou a elaborá-lo

  1. Pingback: Pesca do Atum no Brasil - Mar Sem Fim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s