Beto Richa foi desmascarado e massacrado no debate da RPC TV-Globo

1 out

Captura de Tela 2014-09-30 às 23.14.59

No debate entre os candidatos ao governo do estado do Paraná, o governador Beto Richa (PSDB), que é o candidato oficial da reeleição, foi o grande derrotado.

Os senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB), Bernardo Pilotto (PSOL) e Geonísio Marinho (PRTB) desmascararam Richa.

Bernardo Pilotto (PSOL) e Geonísio Marinho mostraram que, dos candidatos com menos votos, não são laranjas e apresentaram projetos, questionaram seus adversários e não “levantaram a bola” para ninguém.

Pilotto disse que Beto é o candidato do partido do mensalão mineiro. Luciana Genro (PSOL) é a candidata de Bernardo.

Ogier Buchi (PRB) e Tulio Bandeira (PTC) comprovaram que são os candidatos laranja de Richa, uma vergonha para a política do Paraná. Os dois são os candidatos de Marina Silva no Paraná.

Gleisi falou muito bem ao defender o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT) e mostrar que Richa rouba os programas do governo federal e diz que é seu. Ela recomendou acesso ao site BetoNaoCumpre.com.br.

A ex-ministra de Dilma ainda informou que Beto Richa queria prorrogar os contratos imorais e com valores astronômicos do pedágio das estradas do estado.

Requião, bastante sereno, mostrou que seu governo fez bem mais pelo Paraná do que o atual governador. Denunciou que ocorreram 30 rebeliões na gestão Richa, enquanto na de Requião apenas uma, que Richa não contruiu nenhuma penitenciária e ainda teve que devolver dinheiro para o governo federal por ser incompetente na falta de construção de unidades prisionais. Mostrou que Beto não construiu hospitais e nem estradas. E ainda mostrou que Richa é hipócrita ao colocar Orlando Pessuti (PMDB) em seu programa para atacar Requião e ainda comprou alguns deputados estaduais do PMDB, e dizer que sua campanha é de alto nível.

Requião informou que a mãe de Beto também recebe verba de representação, sendo que a verba deveria ser apenas para o falecido José Richa, e que ela se casou mas não oficialmente para continuar recebendo o dinheiro público.

Beto fez perguntas apenas para Tulio Bandeira, seu candidato laranja (os dois combinaram de usar grava rosa), para fugir do debate com Gleisi, Requião, Pilotto e Marinho.

Richa agradeceu os milhões de reais que recebeu das empresas privadas que depois vão querer receber em troca dinheiro público, segundo Bernardo Pilotto.

Richa, que estava com pele amarelo-alaranjado por causa do bronzeamento artificial ou por causa de algum creme novo de Miami, desrespeitou Pilotto ao chamá-lo de moleque e baderneiro, e ainda tirou sarro ao dizer que ele não tem voto. Parecia um garoto mimado que não ganha papinha de Mucilon.

Beto informou que não há fantasmas em seu governo, com um risinho no canto da boca.

Beto Richa mentiu, mentiu, enrolou, fugiu do tema da pergunta, foi grosso com o Sandro Dalpícolo quando o jornalista pediu para ele não enrolar, e simplesmente envergonhou o Paraná.

A vergonha final foi a RPC ter concedido apenas um direito de resposta, para Beto Richa.

Com essa péssima participação no debate a tendência é que Beto Richa não vença no 1º turno e concorra contra Requião ou Gleisi no segundo turno. E perca.

Richa estava amarelo

Richa estava amarelo

Sobre estes anúncios

Denise Stoklos vota Requião 15

1 out

Datafolha: Alckmin despenca e pode ter 2º turno em São Paulo

30 set

 

Alckmin é o candidato da seca e da falta de água

Alckmin é o candidato da seca e da falta de água

No Datafolha de hoje o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), despencou de 49% para 45%, o empresário Paulo Skaf (PMDB) subiu de 17% para 19% e o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT) subiu de 9% para 11%.

Com isso há muitas chances de ocorrer segundo turno em São Paulo entre Alckmin e Skaf ou entre Alckmin e Padilha.

Foram entrevistados 2.002 eleitores entre a última quinta-feira (25) e hoje, pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Regional Eleitoral) com o número SP-00050/2014 .

Datafolha: a tendência é Dilma vencer no 1º turno

30 set

620datafolha

Não é possível acreditar nas pesquisas.

Principalmente o Datafolha e Ibope representam os interesses do mercado financeiro, que sempre apoia os tucanos. Assim, a ideia é tentar “levantar a bola” para o inexpressivo Aécio Neves (PSDB), como última cartada.

OMas mesmo assim o Datafolha de hoje (30) também aponta tendência de vitória da presidenta Dilma Rousseff (PT) ainda no primeiro turno, com 40%, Marina Silva (PSB) 25%, Aécio Neves (PSDB) 20%, Pastor Everaldo (PSC) 1% e Luciana Genro (PSOL) 1%.

Mesmo se ocorrer segundo turno Dilma ganha fácil de Marina (49% X 41%, era 47% X 43%) e de Aécio (50% X 41%, era 50% X 39%.

Foram ouvidos 7.520 eleitores em 311 municípios nos dias 29 e 30 de setembro, com margem de erro de dois pontos percentuais, nível de confiança de 95%, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00905/2014.

Na espontânea Dilma 35%, Marina 20% e Aécio 16%.

14273575 14273576

Hoje debate no Paraná: esquerda e direita versus laranjas

30 set
Captura de Tela 2014-09-30 às 17.27.59

Beto esqueceu de levantar o dedo minguinho

Hoje à noite na RPC TV/Globo ocorrerá o último debate da corrida eleitoral entre os candidatos ao governo do Estado do Paraná.

De um lado estarão os candidatos de centro-esquerda Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT), o candidato de esquerda Bernar­­do Pilotto (PSOL) e o único candidato que confessa ser de direita, Geonisio Marinho (PRTB).

Do outro lado estará o candidato oficial da reeleição, Beto Richa (PSDB), com seus candidatos laranjas Tulio Bandei­­ra (PTC) e Ogier Buchi (PRP). Todos eles de direita, mas que não saíram do armário.

Rodrigo Tomazini (PSTU) não participará porque seu partido não tem representação na Câmara Federal.

Gleisi e Requião podem ir para o segundo turno com Richa.

O debate ocorrerá após a porcaria da novela das 9, a partir das 22h50.

Quando não eram compradas Beto Richa censurou pesquisas desfavoráveis em 2010

30 set

Tadeu Veneri 13131, André Vieira 1303, Gomyde 650, Gleisi 13 e Dilma 13

30 set

new doc 11_1

Caro colega jurista do Paraná,

Peço licença para pedir voto nos meus candidatos a deputado estadual Tadeu Veneri 13131 e André Vieira 1303, ambos do Partido dos Trabalhadores.

Tadeu Veneri 13131 é o deputado mais atuante e combativo do Paraná, foi um dos únicos que fez oposição, de verdade, ao governador Beto Richa (PSDB), e é apoiado por grandes juristas como Luiz Edson Fachin, Edésio Passos, José Antonio Peres Gediel, Wilson Ramos Filho (Xixo), João Bonifácio Cabral Junior, Marcos Antônio César Villatore, Mirian Gonçalves, André Passos, José Affonso Dallegrave Neto e vários outros advogados e professores universitários da UFPR, Universidade Positivo e demais instituições. É apoiado também pela Associação Nacional dos Defensores Públicos (veja o manifesto de apoio dos juristas ao Tadeu Veneri).

André Vieira 1303 é servidor do Tribunal de Justiça e Secretário-Geral licenciado do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Paraná (SindJus-PR). Sou um dos coordenadores da campanha do André Vieira, que é uma pessoa capacitada para ser um grande deputado federal. Segundo o levantamento do DIAP – Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, André Vieira pode ser um dos seis deputados do PT que pode se eleger.

Vou votar também para senador em RICARDO GOMYDE 650, para aposentarmos o senador tucano atual; em GLEISI 13 para governadora, para levarmos a eleição para o segundo turno e tirarmos do Poder o pior governador do Paraná de todos os tempos; e, é claro, DILMA 13 Presidenta, com possibilidade de vitória ainda no primeiro turno.

Também são candidatos que apoio para deputado estadual a Professora Josete (PT) 13613 e para deputado federal Ulisses Kaniak (PT) 1357 e Professora Marlei (PT) 1313.

Outros bons candidatos a deputado estadual, federal, senador, governador e presidente estão na minha Lista da Boa Política.

Fico a disposição para qualquer esclarecimento.

Um abraço,

Tarso Cabral Violin (advogado, professor de Direito Administrativo e autor do Blog do Tarso)

Vídeo: Eu voto André Vieira 1303 Deputado Federal porque…

30 set

 

Ibope admitiu, em 2012, sérios erros nas pesquisas de importantes capitais

30 set

Para Márcia Cavallari, diretora-executiva do instituto, “pesquisa não é infalível”

Há pouco menos de dois anos, a diretora-executiva do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari, admitiu em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco, que o Instituto cometeu sérios erros nas pesquisas de, pelo menos três capitais: Salvador, Curitiba e Manaus.

Márcia reconheceu que houve erro na seleção da amostragem inclusive para pesquisa boca de urna. “Algumas pesquisas vão ficar fora da margem de erro. Não tem jeito”, afirmou a executiva.

Em levantamento, o Congresso em Foco mostrou que, das onze capitais que foram pesquisadas, houve erro na pesquisa de boca de urna em oito, considerada a margem de erro.

Em Curitiba, a pesquisa Ibope indicava segundo turno entre Ratinho Júnior (PSC) e Luciano Ducci (PSB). Ducci acabou superado por Gustavo Fruet (PDT) por uma diferença de nada menos do que 4 mil votos.

Na capital da Bahia, Salvador, a disputa também foi acirrada, mas ACM Neto (DEM) ficou à frente de Nelson Pelegrino (PT), ao contrário do que mostrava o instituto. Já na capital amazonense, não houve divergência quanto à colocação dos dois candidatos que avançaram ao segundo turno. Mas a votação atribuída a Vanessa Grazziotin (PCdoB) foi superestimada.

“Em Curitiba, não conseguimos apontar o segundo candidato, porque não captamos a velocidade de recuperação dele. A gente ficou um ponto fora da margem de erro”, disse Márcia. E acrescentou: “Pesquisa não é infalível”.

GRANDES EQUÍVOCOS DO IBOPE NA ÚLTIMA ELEIÇÃO

SÃO PAULO

O Ibope apontou um triplo empate com 26% dos votos válidos. No primeiro turno, no entanto, Celso Russomanno (PRB) ficou com 21,6%; Fernando Haddad (PT), com 28,98%, e José Serra (PSDB), com 30,75% dos válidos.

MANAUS

O Ibope apontou um empate entre Arthur Virgílio (34%), do PSDB, e Vanessa Grazziotin (32%), do PCdoB. A margem de erro era de três pontos para mais ou para menos. O Ibope não acertou nem o terceiro colocado. A comunista teve nove pontos a menos do mínimo que lhe atribuía o instituto. Virgílio teve 3,55 a mais do que o máximo. Havia uma diferença de 20,6 pontos onde o Ibope dizia haver apenas dois

SALVADOR

Segundo o Ibope, Nelson Pelegrino, do PT, teria 43% das intenções de voto — podendo, então, variar de 40% a 46%, segundo a margem de erro. Ele obteve 39,73% — abaixo da margem mínima. ACM Neto, do DEM, aparecia no Ibope com 36% — pela margem, entre 33% e 39%. Mas ficou com 40,17%, mais de um ponto acima da margem máxima.  O erro do Ibope foi de 7,44 pontos.

PORTO ALEGRE

José Fortunatti (PDT) teria, segundo a pesquisa, no máximo, 60% dos votos. Ele ficou com 65,22%. Já Manuela Dávila (PCdoB), teria um mínimo de 28%. Ela obteve nas urnas apenas 17,76%.

CURITIBA
Ratinho Júnior (PSC) teria um mínimo de 35 pontos, mas ele ficou com 34,09% praticamente um ponto abaixo da margem de erro. Gustavo Fruet (PDT), que aparecia com um máximo de 24, conseguiu, de fato, 27,22% e foi para o segundo turno, onde, segundo o Ibope, estaria o então candidato à reeleição Luciano Ducci (PSB).

No Paraná Marina despenca, Dilma e Aécio sobem e estão empatados em 1º

30 set

Aécio-com-Dilma-no-Congresso-dez-2013-Folhapress

Não é possível confiar no Ibope em todo o Brasil, muito menos no Paraná (clique aqui). Ele sempre privilegia os candidatos tucanos.

Na pesquisa Ibope divulgada hoje (30) mostra que Aécio Neves tem 33% (tinha 28%), Dilma Rousseff (PT) tinha 29% e subiu para 33%, Marina despencou de 29% para 19%, Luciana Genro (PSOL) tem 1% e Pastor Everaldo (PSC) 1%.

Aécio e Dilma estão empatados tecnicamente, mas como Ibope sempre mente, é possível que Dilma esteja na frente.

Avaliação do governo de Dilma: 35% avaliaram a administração como “ótima” ou “boa”, 33% consideram regular e 31% acham “ruim” ou péssima”.

Entrevistados 1204 eleitores em 65 municípios do estado entre os dias 26 e 28 de setembro, com margem de erro de três pontos percentuais, nível de confiança de 95%, registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) sob o protocolo nº PR–00042/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo nº BR–00886/2014.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 11.925 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: