Finlândia: a melhor educação do mundo é 100% estatal, gratuita e universal

cropped-eutarso

educac3a7c3a3o-na-finlc3a2ndia-3

Atualizado em 29.08.2015

Curta o Blog do Tarso no Facebook

A Finlândia tem a melhor educação do mundo. Lá todas as crianças tem direito ao mesmo ensino, seja o filho do empresário ou o filho do garçom. Todas as escolas são públicas-estatais, eficientes, profissionalizadas. Todos os professores são servidores públicos, ganham bem e são estimulados e reconhecidos. Nas escolas há serviços de saúde e alimentação, tudo gratuito.

Na Finlândia a internet é um direito de todos.

A Finlândia se destaca em tecnologia mais do que os Estados Unidos da América.

Sim, na Finlândia se paga bastante imposto: 50% do PIB.

O país dá um banho nos Estados Unidos da América em matéria de educação e de não corrupção.

Na Finlândia se incentiva a colaboração, e não a competição.

Mas os neoliberais-gerenciais, privatistas, continuam a citar os EUA como modelo.

Difícil o Brasil chegar perto do modelo finlandês? Quase impossível. Mas qual modelo devemos perseguir? Com certeza não pode ser o da privatização.

Veja o seguinte documentário chamado The Finland Phenomenon, imperdível, elaborado por estadunidenses:

Em inglês:

Legendas em espanhol:

Assista este outro vídeo com legendas em português, sobre a educação na Finlândia. Mostra que as crianças escolhem suas profissões pelo o que gostam de fazer, e não no que ganharão mais dinheiro. Que é mais fácil ser médico do que professor no país. Que há pouca desigualdade social, e todos utilizam as mesmas escolas, quase todas estatais e de muita qualidade.

Curta o Blog do Tarso no Facebook

12193616_10204145006538910_7365730157193486328_n

Anúncios

Finlândia igualou oportunidades com escolas público-estatais gratuitas para todos e não mercantilizadas, um antídoto às privatizações anglo-saxônicas

Hoje a Gazeta do Povo divulgou entrevista com Pasi Sahlberg, ativista pelo melhoramento das escolas e diretor de um centro de estudos vinculado ao Ministério da Educação da Finlândia. No Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) 2009, a Finlândia alcançou o 3º lugar, com ótimos resultados e um modelo diferente dos outros líderes do levantamento, a China e a Coreia do Sul.

Todo o sistema escolar finlandês é financiado pelo Estado. Em 1970 todas as crianças do país passaram a estudar em escolas públicas parecidas e de acordo com o mesmo currículo nacional, com o objetivo de igualar a oportunidade de acesso a uma educação de qualidade e aumentar o nível educacional da população.

A reforma educacional não foi guiada pelo sucesso escolar, mas sim pela democratização do acesso a escolas de qualidade.

Para o educador, infelizmente esses princípios básicos deram lugar a políticas regidas pelo mercado em vários países, com a lógica de testar estudantes e professores.

Para ele é possível construir um modelo alternativo àquele que predomina nos Estados Unidos, na Inglaterra e em outros países, que fizeram reformas guiadas pelo mercado, com foco em competição e privatizações, não são a melhor maneira de melhorar a qualidade e a equidade na educação. Na Finlândia o foco é o bem-estar das crianças.

Informa que o magistério na Finlândia é uma das profissões mais populares entre os jovens.

Finaliza: “A Finlândia é o antídoto a este movimento que impõe provas padronizadas, privatização de escolas públicas e remunera os professores com base em avaliações de desempenho que se tornou típico em diversos sistemas educacionais pelo mundo”.

Veja a entrevista:

Continuar lendo