Artistas e Intelectuais brasileiros pedem que senadores respeitem o resultado das eleições de 2014

wagnermoura

O Brasil vive um dos momentos mais dramáticos de sua história, com a proximidade da votação final sobre o impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

O mundo assiste com preocupação a essa ameaça à democracia, como no caso de nossos colegas do Reino Unido, Estados Unidos, Canada e Índia, que publicaram uma declaração alertando que o impeachment representaria “um ataque as instituições democráticas”, que levaria ao retrocesso econômico e social.

Os senadores que defendem o impeachment ficarão marcados na história por protagonizar o ataque mais cruel à nossa democracia desde o golpe militar de 1964. A história cobrará explicações, já que não existe base legal para justificar o impeachment.

De acordo com o Ministério Público Federal, a presidenta Dilma Rousseff não cometeu crime. Por isso, seu afastamento é claramente uma manobra política para tomada de poder sem a aprovação das urnas.

Esse ataque aos processos democráticos representa uma ameaça aos direitos humanos e levará o Brasil a uma situação de maior instabilidade política e desigualdade social e econômica.

O ator Wagner Moura afirmou: “Estamos profundamente agradecidos por essas importantes palavras de apoio de nossos colegas na Grã-Bretanha, Estados Unidos, Canada e Índia. Os políticos corruptos que lideram a articulação para depor Dilma têm de saber que há um holofote internacional iluminando suas ações. Se eles derem continuidade ao seu plano, serão lembrados pela história como os responsáveis pelo mais sinistro ataque à democracia desde o Golpe de 1964”.

A manifestação de Wagner Moura contra o impedimento de Dilma recebeu adesões de:

1. Adair Rocha, professor

2. Aderbal Freire Filho, diretor teatral

3, Alice Ruiz, poeta

4. André Lázaro, professor

5.Augusto Sampaio, professor

6.Bete Mendes, atriz

7. Biel Rocha, militante de direitos humanos

8. Caetano Veloso, compositor e cantor

9. Camila Pitanga, atriz

10. Carla Marins, atriz

11. Cecília Boal, psicanalista

12. Cesar Kuzma, teólogo e professor

13. Célia Costa, historiadora e documentarista

14. Charles Fricks, ator

15. Chico Buarque, compositor e cantor

16. Clarisse Sette Troisgros, produtora

17. Cristina Pereira , atriz

18. Dira Paes, atriz Dira Paes

19. Dulce Pandolfi, cientista política

20. Eleny Guimarães-Teixeira, médica

21. Generosa de Oliveira Silva, socióloga

22. Gilberto Miranda, ator

23. Gaudêncio Frigotto – escritor e professor

24. Isaac Bernat, ator

25.José Sérgio Leite Lopes – antropólogo

26 Julia Barreto, produtora Julia Barreto

27. Jurandir Freire Costa, psicanalista e professor

28. Leonardo Vieira, ator

29. Leticia Sabatella, cantora e compositora

30. Luis Carlos Barreto, cineasta e produtor

31. Luiz Fernando Lobo, diretor artístico

32. Marco Luchesi, poeta e professor

33. Maria Luisa Mendonça, professora e jornalista

34. Marieta Severo, atriz

35. Paulo Betti, ator. Paulo Betti

36. Ricardo Rezende Figueira, padre e professor

37. Roberto Amaral – escritor

38. Sílvia Buarque, atriz

39. Tuca Moraes, atriz e produtora

40. Virginia Dirami Berriel, jornalista

41. Xico Teixeira, jornalista

Versão em inglês:

Brazilian artists and intellectuals call on senators to respect the results of the 2014 elections

Brazil is in the midst of one of the most dramatic moments in its history, with the final vote on the impeachment of President Dilma Rousseff only days away.

The world has been watching this threat to democracy with concern, as we have seen with our colleagues from the U.K., U.S., Canada and India, who published a statement warning that the impeachment would amount to “an attack on democratic institutions” that would lead to economic and social decline. The senators who support the impeachment will be remembered for their role in leading the most cruel assault on our democracy since the 1964 military coup. History will judge them harshly, as there is on legal basis justifying the impeachment.

As the Federal Public Ministry has confirmed, President Dilma Rousseff has committed no crime. This is why her removal is clearly a political maneuver designed to take power without the support of Brazil’s voters.

This attack on a democratic system is a threat to human rights and will lead to greater political instability and social and economic inequality in Brazil.

There is a growing list of supporters of Wagner Moura’s statement opposing the removal of President Rousseff:

1. Adair Rocha, professor

2. Aderbal Freire Filho, diretor teatral

3, Alice Ruiz, poeta

4. André Lázaro, professor

5.Augusto Sampaio, professor

6.Bete Mendes, atriz

7. Biel Rocha, militante de direitos humanos

8. Caetano Veloso, compositor e cantor

9. Camila Pitanga, atriz

10. Carla Marins, atriz

11. Cecília Boal, psicanalista

12. Cesar Kuzma, teólogo e professor

13. Célia Costa, historiadora e documentarista

14. Charles Fricks, ator

15. Chico Buarque, compositor e cantor

16. Clarisse Sette Troisgros, produtora

17. Cristina Pereira , atriz

18. Dira Paes, atriz Dira Paes

19. Dulce Pandolfi, cientista política

20. Eleny Guimarães-Teixeira, médica

21. Generosa de Oliveira Silva, socióloga

22. Gilberto Miranda, ator

23. Gaudêncio Frigotto – escritor e professor

24. Isaac Bernat, ator

25.José Sérgio Leite Lopes – antropólogo

26 Julia Barreto, produtora Julia Barreto

27. Jurandir Freire Costa, psicanalista e professor

28. Leonardo Vieira, ator

29. Leticia Sabatella, cantora e compositora

30. Luis Carlos Barreto, cineasta e produtor

31. Luiz Fernando Lobo, diretor artístico

32. Marco Luchesi, poeta e professor

33. Maria Luisa Mendonça, professora e jornalista

34. Marieta Severo, atriz

35. Paulo Betti, ator. Paulo Betti

36. Ricardo Rezende Figueira, padre e professor

37. Roberto Amaral – escritor

38. Sílvia Buarque, atriz

39. Tuca Moraes, atriz e produtora

40. Virginia Dirami Berriel, jornalista

41. Xico Teixeira, jornalista

Anúncios

8 comentários sobre “Artistas e Intelectuais brasileiros pedem que senadores respeitem o resultado das eleições de 2014

  1. Uma reclamação sem nenhum dado realmente correto: O mundo não se resume a só três países (lembrando que são capitalistas e apoiam privatizações e lucros abusivos de bancos); o impeachement está previsto na nossa CF/88 e é democrático, haja vista ter passados por todos os processos legais: aprovação por 373 deputados, 59 senadores aprovaram o relatório e o STF foi consultado várias vezes e aprovou todas as etapas. E agora, nessa última etapa, passa por um processo que dá o direito ao contraditório e ampla defesa da presidente – todos nós estamos vendo isso! não tem nada escondido! É óbvio que o impeachement tem seus viés político! E nesses sentido, a presidente foi culpada por não saber compor e liderar politicamente a sua administração: arrogante e com um estilo antipático, ela mesma se colocou nessa situação e levou o PT junto.
    Esse argumente assinado por um insignificante número de artistas e mecenas só nos mostra que estamos no caminho certo da mudança porque eles não são, nem de longe, exemplos de brasileiros que defendem ou protegem os mais pobres e excluídos – são sim avarentos e extremamente boçais.

    Curtir

  2. O “mundo” tá nem aí. Aliás, o país tá nem aí. Cadê as ruas ? tá todo mundo é de saco cheio da Dilma querendo ir é para frente. Tá todo mundo, principalmente os 11 milhões de desempregados, torcendo para Dilma sair logo e rápido. E esses artistas aí não apitam nada, embora claro o choro é livre.

    Curtir

  3. As namoradas do migué porqueira jr, e da janaína pivide, se arrepiaram e vieram cocorejar aqui nesta praia, lugar extremamente impróprio pra bicho de pena, a não ser pinguins, isto na Antártida, onde não existem estes paraísos. Mas deixemo-las a seus galos e patos. O desvairado bando de fracassados eleitorais e facínoras de plantão, deve estar morrendo de arrependimento por ter consentido à Sra. Dilma Vana Rousseff conceder-lhes uma audiência, que se mostrou uma aula de decência, serenidade, e competência. Ali estava uma mulher vigorosa, firme, imbatível, ouvindo calma e consciente os impropérios e absurdos a ela dirigidos na fátua esperança de constrangê-la ou confundi-la. E mesmo instada a protelar para o dia seguinte as respostas às quase duas dúzias de mesmas perguntas desconexas e pontuais, quando a voz já lhe não valia, ela seguiu soberana e simples e deu cabo dos fungos e fungadôres que lhe ameaçavam envenenar. E Dilma foi, porque É, brilhante. Penso e creio que nós ganharemos esta causa, urdida na escuridão de becos e devaneios, inveja e desespero. E os insinuósos e aviltantes vândalos que regeram dentes e alfinetaram seus próprios instintos no afã de derrotá-la, terão durante suas meias vidas inteiras o pesadelo de terem se iludidos com o ébrio e faminto , louco devaneio de tomar dos brasileiros seu país, sua terra, seu lar, e vende-lo aos norte americanos, que devem estar lhes gozando a peta salafrária, descabida, incerta, vazia, merecida e ingrata. E sempre fortalecedor encontrá-lo Violin. Bom Dia!!!

    Curtir

  4. Tá todo mundo de saco cheio desses petralhas que não trabalhavam e só mamavam na teta. Tô rindo a toa. Acabou a mortadela, a militância paga. kkkkkk

    Curtir

  5. É uma lista de peso! Se os senadores acompanham este blog, certamente houve uma virada pró-Dilma. A um único indício ainda a favor do Temer que é a cotação da mortadela no mercado internacional, que caiu aos níveis mais baixos desde que o Lulla perdeu para o Collor!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s