Pesquisa no Paraná: 72% não sabem em quem votar e oposição mais forte do que Beto Richa

Captura de Tela 2013-08-18 às 03.19.41

Pesquisa do Instituto Paraná Pesquisas/Gazeta do Povo aponta no cenário provável, que o atual governador Beto Richa (PSDB) tem apenas 39%, a ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT) tem 24% e Roberto Requião tem 21%.

Os números apontam para a realização de um segundo turno em que quaisquer um dos três podem vencer.

Em Curitiba e região metropolitana os números são 34%, 29% e 17%, mas como a margem de erro em Curitiba é alta, de 4,5 pontos para mais ou para menos, Gleisi e Requião podem estar na frente de Beto Richa na região da capital, a mais populosa do estado.

Uma coisa estranha na pesquisa: há um cenário de segundo turno com Richa (52%) e Gleisi (34%), mas sem aparecer um segundo turno entre Richa e Requião ou entre Requião e Gleisi. De qualquer forma Richa e Gleisi estão com empate técnico em Curitiba (44% a 40%).

A tendência é que a desaprovação dos curitibanos a Richa se espalhe pela capital, com a eleição chegando cada vez mais perto. São grandes as chances de ocorrer no Paraná em 2014 o que ocorreu em Curitiba em 2012, com o chefe do executivo, Luciano Ducci (PSB), ficando de fora do segundo turno.

Na espontânea 72% dos paranaenses ainda não sabem em quem votar.

Outros cenários mostram as improváveis candidaturas de Ratinho Junior (PSC, que pode ser vice de Richa), Osmar Dias (PDT, que pode ser vie de Gleisi ou candidato ao senado) e Alvaro Dias (PSDB, que será candidato ao senado).

O senador Roberto Requião (PMDB) tem rejeição de 34%, mas Hidalgo informa que esse percentual não chega a ser um impeditivo a uma eventual candidatura.

Em Curitiba a aprovação é pequena ao governo Beto Richa, de apenas 56%, sendo que contando todo o estado é de 67%. O diretor do Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, informa que Richa sofreu abalo em sua aprovação com as manifestações de junho.

Pesquisa realizada nos dias 10 a 14 de agosto, em 72 municípios do Paraná, com 1.503 eleitores, e margem de erro de 2,5 pontos porcentuais no estado e de 4,5 pontos para resultados na Região Metropolitana de Curitiba.

Anúncios

TC: Beto Richa gasta pouco com saúde e muito com publicidade

images-95

O Tribunal de Contas do Paraná aprovou com oito ressalvas as contas do governo Beto Richa (PSDB) de 2012, na quinta-feira (15).

Beto Richa não cumpriu a obrigação constitucional de destinar 12% da arrecadação para a saúde. Aplicou apenas 9,05% (R$ 1,63 bilhão), quando deveria ter gasto R$ 2,17 bilhões. Richa alega que cumpre os 12%, mas não é verdade. Ele inclui despesas ilegais segundo a Lei Complementar 141/2012 (gastos com o programa Leite das Crianças, despesas médicas do sistema penitenciário e com o SAS – saúde dos servidores). Com isso Beto Richa descumpre mais uma promessa de campanha, conforme divulgou o jornalista Rogério Galindo em seu Blog Caixa Zero:

Ao mesmo tempo Beto Richa aumentou em 668,57% os gastos com publicidade institucional com relação a 2011. Até o conselheiro Ivan Bonilha, ex-procurador-geral do Estado na gestão Richa, e ex-advogado eleitoral de Beto, criticou os gastos excessivos e disse que os TCs de todo país precisam investigar o mérito dos gastos com publicidade.

Além disso o governo Richa apresentou de forma incompleta exigências do TC; apresentou inconsistência contábil; não registrou o repasse de R$ 295 milhões destinados ao pagamento de benefícios previdenciários; divergência nos dados relativos a saldo de precatórios (R$ 106 milhões); ausência de registro contábil dos juros de mora em precatórios; descumprimento da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO (divergência de R$ 589 milhões); e tratamento inadequado dado ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica – Fundeb.

Por favor 2014, chega logo!

Justiça: ex-governador Jaime Lerner deve 4,3 milhões aos paranaenses

O ex-governador do Paraná, Jaime Lerner (ex-PFL), foi condenado pelo Poder Judiciário a pagar indenização de R$ 4,3 milhões ao cofres públicos do Paraná, por cometer irregularidade na autorização de um pagamento no final de seu mandato, o que foi considerado improbidade administrativa.

Lerner concedeu indenização por expropriações de R$ 40 milhões em créditos fiscais para Antonio Reis, cessionário de direitos de José Marcos Formighieri. Além da indenização teve os direitos políticos suspensos por cinco anos e nesse período não poderá celebrar contratos com o Poder Público.

A decisão é da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná, pois a 1ª Instância absolveu os réus. O desembargador-relator, Abraham Lincoln, disse que as provas contra Lerner são robustas e que ele cometeu desídia grave.

Lerner, junto com o atual governador Beto Richa (PSDB), é considerado um dos piores governadores do Paraná de todos os tempos. Neoliberal, privatizou o Banestado, tentou privatizar a Copel, privatizou as estradas do Paraná com pedágios altíssimos, e precarizou/desestruturou o Estado e a Administração Pública.

O ex-governador e seu advogado, José Cid Campêlo Filho negam que ocorreu pagamento irregular, negam o prejuízo aos cofres públicos e negam o a improbidade administrativa.

Bate-papo com Elizabeth Bishop – Sonia Beatriz Cabral

Untitled

Segundo a escritora e pesquisadora Sonia Beatriz Cabral “a ideia de escrever o e-book surgiu-me depois de ficar hospedada em Ouro Preto na casa Mariana, que pertenceu a Elizabeth Bishop, e ouvir os relatos de seus amigos sobre a vida da escritora.” Essa vivência motivou Sonia Cabral a realizar uma intensa pesquisa, tendo como referências a coletânea de cartas de Bishop e sua vasta produção poética, o que lhe possibilitou fazer novas indagações, e também descobertas de situações inesperadas.

Sonia Cabral escreve para um público abrangente, que inclui os jovens e todos os que têm interesse pela obra de Elizabeth Bishop. Utilizando-se o recurso da ficção, o e-book aborda o período que a famosa escritora viveu no Brasil e seu relacionamento homoafetivo com a paisagista Lota de Macedo. Conta a história de duas profissionais consagradas que, mesmo se expondo à incompreensão e à crítica, ousaram desafiar os códigos sexuais da década de cinquenta, para viverem um grande amor.

Sinopse

Carla recebe uma mensagem via Facebook de uma estudante de Nova York perguntando-lhe  se a casa da escritora americana  Elizabeth Bishop, em Ouro Preto, ainda existia. Com ajuda da professora Marta e de seus colegas de turma, Carla consegue localizar a casa Mariana. Entusiasmados com a descoberta, o grupo decide continuar pesquisando sobre a escritora para descobrir o motivo que levou Elizabeth Bishop a residir em Ouro Preto. À medida que se aprofundava o conhecimento sobre  trajetória de Elizabeth Bishop no Brasil, uma nova personagem se entrelaçava na história – a da sua companheira Lota de Macedo. A orientação sexual de Elizabeth que, a princípio, provocou por parte de um aluno uma reação preconceituosa e comentários maliciosos motivou dona Marta a refletir com seus alunos sobre relações homoafetivas.

Compre o e-book no iTunes ou o e-livro no Google.

Filme crítico à ditadura militar brasileira ganha Kikito de melhor filme estrangeiro do Festival de Cinema de Gramado

No 41º Festival de Cinema de Gramado, encerrado no sábado (17), com a cerimônia de premiação aconteceu hoje (17) no Palácio dos Festivais da cidade da serra gaúcha, o filme “Tatuagem”, de Hilton Lacerda, foi escolhido o melhor filme nacional. Conta a história de um grupo de teatro anarquista, com uma relação homoafetiva entre as personagens principais, em plena ditadura militar em 1978.

O filme do projeto “Marcas da Memória” da Comissão de Anistia, “Repare Bem”, da diretora Maria de Medeiros, ganhou três Kikitos: o prêmio de melhor filme em longa metragem estrangeiro, o prêmio Don Quixote e o prêmio da crítica de melhor longa metragem estrangeiro.

O documentário mostra a história do jovem guerrilheiro Eduardo Leite “Bacuri”, que foi assassinado em 1970 pela ditadura militar brasileira e conta a história de três gerações de mulheres que lutaram contra a Ditadura. Ganhou do até então favorito “Cazando Luciérnagas”.

O secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, parabenizou e agradeceu a todos os envolvidos no filme, Denise e Eduarda Crispim por aceitarem expor as suas histórias, Ana Peta pela produção, Maria de Medeiros por vir de Portugal para filmá-lo, o Ministro da Justiça José Eduardo Martins Cardoso e a toda a equipe da Comissão de Anistia.

O filme tem pré-estréia marcada para segunda feira (19) no circuito nacional, às 19h30, no espaço Unibanco em São Paulo.

1175123_506519056093174_452714693_n