TC: Beto Richa gasta pouco com saúde e muito com publicidade

images-95

O Tribunal de Contas do Paraná aprovou com oito ressalvas as contas do governo Beto Richa (PSDB) de 2012, na quinta-feira (15).

Beto Richa não cumpriu a obrigação constitucional de destinar 12% da arrecadação para a saúde. Aplicou apenas 9,05% (R$ 1,63 bilhão), quando deveria ter gasto R$ 2,17 bilhões. Richa alega que cumpre os 12%, mas não é verdade. Ele inclui despesas ilegais segundo a Lei Complementar 141/2012 (gastos com o programa Leite das Crianças, despesas médicas do sistema penitenciário e com o SAS – saúde dos servidores). Com isso Beto Richa descumpre mais uma promessa de campanha, conforme divulgou o jornalista Rogério Galindo em seu Blog Caixa Zero:

Ao mesmo tempo Beto Richa aumentou em 668,57% os gastos com publicidade institucional com relação a 2011. Até o conselheiro Ivan Bonilha, ex-procurador-geral do Estado na gestão Richa, e ex-advogado eleitoral de Beto, criticou os gastos excessivos e disse que os TCs de todo país precisam investigar o mérito dos gastos com publicidade.

Além disso o governo Richa apresentou de forma incompleta exigências do TC; apresentou inconsistência contábil; não registrou o repasse de R$ 295 milhões destinados ao pagamento de benefícios previdenciários; divergência nos dados relativos a saldo de precatórios (R$ 106 milhões); ausência de registro contábil dos juros de mora em precatórios; descumprimento da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO (divergência de R$ 589 milhões); e tratamento inadequado dado ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica – Fundeb.

Por favor 2014, chega logo!

Justiça: ex-governador Jaime Lerner deve 4,3 milhões aos paranaenses

O ex-governador do Paraná, Jaime Lerner (ex-PFL), foi condenado pelo Poder Judiciário a pagar indenização de R$ 4,3 milhões ao cofres públicos do Paraná, por cometer irregularidade na autorização de um pagamento no final de seu mandato, o que foi considerado improbidade administrativa.

Lerner concedeu indenização por expropriações de R$ 40 milhões em créditos fiscais para Antonio Reis, cessionário de direitos de José Marcos Formighieri. Além da indenização teve os direitos políticos suspensos por cinco anos e nesse período não poderá celebrar contratos com o Poder Público.

A decisão é da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná, pois a 1ª Instância absolveu os réus. O desembargador-relator, Abraham Lincoln, disse que as provas contra Lerner são robustas e que ele cometeu desídia grave.

Lerner, junto com o atual governador Beto Richa (PSDB), é considerado um dos piores governadores do Paraná de todos os tempos. Neoliberal, privatizou o Banestado, tentou privatizar a Copel, privatizou as estradas do Paraná com pedágios altíssimos, e precarizou/desestruturou o Estado e a Administração Pública.

O ex-governador e seu advogado, José Cid Campêlo Filho negam que ocorreu pagamento irregular, negam o prejuízo aos cofres públicos e negam o a improbidade administrativa.

Bate-papo com Elizabeth Bishop – Sonia Beatriz Cabral

Untitled

Segundo a escritora e pesquisadora Sonia Beatriz Cabral “a ideia de escrever o e-book surgiu-me depois de ficar hospedada em Ouro Preto na casa Mariana, que pertenceu a Elizabeth Bishop, e ouvir os relatos de seus amigos sobre a vida da escritora.” Essa vivência motivou Sonia Cabral a realizar uma intensa pesquisa, tendo como referências a coletânea de cartas de Bishop e sua vasta produção poética, o que lhe possibilitou fazer novas indagações, e também descobertas de situações inesperadas.

Sonia Cabral escreve para um público abrangente, que inclui os jovens e todos os que têm interesse pela obra de Elizabeth Bishop. Utilizando-se o recurso da ficção, o e-book aborda o período que a famosa escritora viveu no Brasil e seu relacionamento homoafetivo com a paisagista Lota de Macedo. Conta a história de duas profissionais consagradas que, mesmo se expondo à incompreensão e à crítica, ousaram desafiar os códigos sexuais da década de cinquenta, para viverem um grande amor.

Sinopse

Carla recebe uma mensagem via Facebook de uma estudante de Nova York perguntando-lhe  se a casa da escritora americana  Elizabeth Bishop, em Ouro Preto, ainda existia. Com ajuda da professora Marta e de seus colegas de turma, Carla consegue localizar a casa Mariana. Entusiasmados com a descoberta, o grupo decide continuar pesquisando sobre a escritora para descobrir o motivo que levou Elizabeth Bishop a residir em Ouro Preto. À medida que se aprofundava o conhecimento sobre  trajetória de Elizabeth Bishop no Brasil, uma nova personagem se entrelaçava na história – a da sua companheira Lota de Macedo. A orientação sexual de Elizabeth que, a princípio, provocou por parte de um aluno uma reação preconceituosa e comentários maliciosos motivou dona Marta a refletir com seus alunos sobre relações homoafetivas.

Compre o e-book no iTunes ou o e-livro no Google.

Filme crítico à ditadura militar brasileira ganha Kikito de melhor filme estrangeiro do Festival de Cinema de Gramado

No 41º Festival de Cinema de Gramado, encerrado no sábado (17), com a cerimônia de premiação aconteceu hoje (17) no Palácio dos Festivais da cidade da serra gaúcha, o filme “Tatuagem”, de Hilton Lacerda, foi escolhido o melhor filme nacional. Conta a história de um grupo de teatro anarquista, com uma relação homoafetiva entre as personagens principais, em plena ditadura militar em 1978.

O filme do projeto “Marcas da Memória” da Comissão de Anistia, “Repare Bem”, da diretora Maria de Medeiros, ganhou três Kikitos: o prêmio de melhor filme em longa metragem estrangeiro, o prêmio Don Quixote e o prêmio da crítica de melhor longa metragem estrangeiro.

O documentário mostra a história do jovem guerrilheiro Eduardo Leite “Bacuri”, que foi assassinado em 1970 pela ditadura militar brasileira e conta a história de três gerações de mulheres que lutaram contra a Ditadura. Ganhou do até então favorito “Cazando Luciérnagas”.

O secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, parabenizou e agradeceu a todos os envolvidos no filme, Denise e Eduarda Crispim por aceitarem expor as suas histórias, Ana Peta pela produção, Maria de Medeiros por vir de Portugal para filmá-lo, o Ministro da Justiça José Eduardo Martins Cardoso e a toda a equipe da Comissão de Anistia.

O filme tem pré-estréia marcada para segunda feira (19) no circuito nacional, às 19h30, no espaço Unibanco em São Paulo.

1175123_506519056093174_452714693_n